terça-feira, 13 de agosto de 2019

O TIGRE ACORRENTADO (PUNHOS DA JUSTIÇA)



Filipe Levi
O TIGRE ACORRENTADO (PUNHOS DA JUSTIÇA)

      Deus criou o homem a sua imagem e semelhança, mas o ser humano se corrompeu com o pecado se tornando igual ao Demônio. O Altíssimo se comunicou com o seu povo através dos patriarcas, juízes e profetas, mas ainda os homens estavam distantes de Deus, até que o Todo-Poderoso enviou o Rei dos reis e Senhor dos senhores para se sacrificar pelos seus servos e salvá-los.
Satanás, o Príncipe das Trevas, odiava o Criador por ter sido expulso do Céu, mas como ele não podia com Adonai, resolveu descontar a sua fúria na humanidade.
Os judeus sempre esperaram um Messias guerreiro nacionalista e grande libertador, mas Jesus Cristo não veio para derrubar o Império Romano do poder, mas, sim, ensinar a compaixão, o amor e o perdão. O Filho de Deus é o Rei legítimo de Israel, mas Herodes usurpou o seu trono, e até tentou matá-lo quando Ele era apenas uma criança. Jesus Cristo sofreu e morreu por amor de seu povo e resgatou os seus escolhidos da morte eterna por meio de seu sangue derramado na Cruz. O Messias venceu a morte e o pecado, decretando a derrota definitiva do Rei do Mal (Satanás, o Diabo), ressuscitando três dias depois.
O Cristianismo era visto como uma ramificação do Judaísmo, mas os próprios judeus não aceitavam que um simples carpinteiro pudesse ser o Messias que os libertaria da opressão. Jesus e os seus apóstolos sempre ensinaram a submissão às autoridades legalmente constituídas e nunca apoiaram os Zelotes (movimento de luta armada que pretendia derrubar o Império Romano do poder). Os apóstolos, Paulo (Romanos 13:1-7) e Pedro (1 Pedro 2:13-17), e também João Batista (Lucas 3:14) reconheciam que as autoridades governamentais são estabelecidas e instituídas por Deus para castigar os malfeitores e louvar os homens bons.
Nos três primeiros séculos, os cristãos foram perseguidos pelo Império Romano; eles eram lançados às feras, crucificados, queimados vivos, espancados até a morte, violentados, torturados das piores formas possíveis e degolados por amarem a Deus acima de todas as coisas. Grande parte dos cristãos do século I não se alistava no Exército e nem ocupava cargos públicos por causa da idolatria que predominava (como o culto ao imperador e os sacrifícios aos deuses pagãos), mas existiram alguns militares e políticos entre eles, como o centurião de Cesaréia, Cornélio, os Santos da Casa de César (soldados da Guarda Pretoriana), os reis, Abgaro de Edessa e Polímio da Armênia, os cônsules, Mânio Acílio Glabrio (em 91) e Tito Flávio Clemente (em 95), e o procônsul Lúcio Sérgio Paulo de Chipre.
Os Pais da Igreja, Clemente de Alexandria, Ireneu de Lyon e Eusébio de Cesaréia foram os grandes teólogos que defenderam e apoiaram o serviço militar e a Guerra Justa entre os cristãos primitivos. Clemente de Alexandria além de defender e apoiar o serviço militar, também defendia e apoiava a Resistência ao Tirano e a prática de esportes.
No século IV, no Concílio de Arles, em 314, o serviço militar foi considerado lícito e bíblico. O imperador Flávio Valério Constantino através do Édito de Milão, em 313, deu liberdade religiosa aos cristãos para poderem buscar o seu Deus em paz. Constantino organizou o Concílio de Nicéia, em 325, onde surgiu o Catolicismo e os Livros do Novo Testamento foram reunidos e considerados oficialmente inspirados pelo Espírito Santo.
No século V, Agostinho de Hipona, o maior de todos os Pais da Igreja, desenvolveu a Teologia da Guerra Justa, porque ele acreditava que os cristãos têm o dever moral de guerrearem para promover a justiça. Esse grande teólogo serviu de inspiração para os reformadores do século XVI reformarem a Igreja Cristã.
Durante a Idade Média, a Igreja Católica perseguiu, torturou e assassinou inúmeras pessoas que discordaram de seus ensinamentos heréticos. As “bruxas” e os “hereges” eram queimados vivos nas fogueiras da Inquisição. Era uma época de escuridão e trevas.
Na Idade Moderna, um monge agostiniano chamado Martinho Lutero não se conformava com as vendas de indulgências, relíquias e cargos eclesiásticos, e se rebelou contra o Catolicismo reformando a Igreja Cristã. Ele ensinava que a Salvação é pela Graça e não pelas obras e defendia a separação entre Igreja e Estado.
João Calvino foi um grande teólogo que também cooperou com a Reforma Protestante e foi o que mais divulgou a Predestinação que passou a ser conhecida como Calvinismo. 
Ulrico Zuínglio era capelão do Exército e foi um grande reformador, em Zurique, na Suíça. Ele morreu lutando contra a Igreja Católica e foi um dos grandes teólogos que cooperaram com a Reforma da Igreja Cristã.
Houve várias guerras entre católicos e protestantes; os luteranos na Alemanha, os huguenotes na França e os puritanos na Inglaterra empunharam armas e pelejaram ferozmente contra os seus opressores.
No século XXI, o Cristianismo era dividido em várias religiões, mas o Protestantismo era o que mais seguia as Escrituras Sagradas. O Satanismo constantemente atacava a Igreja de Cristo com a intenção de destruí-la, mas os cristãos verdadeiros permaneciam firmes no Evangelho.
As organizações secretas (satânicas), Illuminati e Irmandade, pretendiam instalar uma Nova Ordem Mundial onde o Cristianismo seria erradicado da Terra. A mídia era usada para pregar o desarmamento civil e o sincretismo religioso, pois essas organizações secretas não queriam que houvesse resistência armada contra o seu governo de tirania e de opressão e desejavam o fim da Igreja Cristã.
No Brasil, uma organização satânica mundial conhecida como a “Irmandade” tramava expandir o Satanismo e exterminar todos os cristãos do país. Um satanista chamado Lothos, que era sumo sacerdote de Baal-Zebube, o Senhor das Moscas, almejava dar um golpe de Estado e tomar o poder, e pretendia eliminar os principais heróis que se opunham ao seu domínio maléfico.
Davi era branco, tinha cabelo preto longo e olhos castanhos. Ele era historiador e professor de História, e tinha um vasto conhecimento teológico e filosófico. O Herói praticava Boxe (Pugilismo), Kung Fu e Jiu-Jitsu; também tinha treinamento militar e na Segurança Privada (Vigilante Patrimonial). Davi era um cristão devoto que andava segundo o coração de Deus, e amava tanto o Criador, que morreria por Ele se fosse necessário. Davi lutava pela verdade e pela justiça, pois ele lutava pelos direitos dos outros. O Herói lutava contra o seu lado obscuro, que era uma fera que vivia dentro dele sempre tentando sair, mas com a ajuda de Deus, essa fera ficava acorrentada sob seu controle.
Apolo era negro, calvo, tinha olhos pretos, e foi babalorixá, mas se converteu através de Davi; ele era mestre de Capoeira e missionário da JOCUM (Jovens Com Uma Missão) e usava essa luta esportiva para ganhar almas para Cristo. O teatro apesar de ter a sua origem no culto a Dionísio, o deus da loucura e do vinho, era também um excelente instrumento de evangelismo, porque Deus pode tornar o que é maldito em bendito, e transformar o mal em benção por meio de sua Graça.
Shiro era japonês, tinha cabelo longo escuro e olhos castanhos, e foi budista durante vários anos de sua vida, mas se tornou cristão deixando Buda de lado para seguir Jesus Cristo. Ele era mestre de Karatê, de Aikido e de Kenjutsu (Arte da Espada) e usava a sua habilidade em lutar para proteger os indefesos e ensinava os oprimidos a se defender.
Jeú era judeu, tinha cabelo preto curto e olhos verdes, e teve uma criação judaica, mas quando se tornou adulto se converteu ao Protestantismo. Ele era capitão do Exército, pois era um judeu com cidadania brasileira, e era mestre de Krav Magá (arte marcial israelense). Jeú era um militar justo e honesto, um bom exemplo a ser seguido. 
Esses heróis eram amigos e constantemente atrapalhavam os planos maléficos de Lothos, o líder da Irmandade no Brasil. Esse satanista era caucasiano, tinha cabelo comprido loiro e olhos azuis, e era um dos feiticeiros mais poderosos do mundo que tinha poderes sobrenaturais concedidos pelo Inferno. Ele era protegido por quatro guerreiros especiais que já haviam matado centenas de pessoas.
Loki, o deus do fogo, era branco, tinha cabelo longo escuro e olhos castanhos; ele era mestre em três estilos de Kung Fu e tinha o poder de produzir e manipular o fogo, e com o auxílio de um espírito maligno podia se transformar num lobisomem. Loki trajava vestimentas pretas e usava uma capa vermelha, e sua personalidade era muito agressiva e ele adorava subjugar os mais fracos.
Morgan, o Guerreiro do Gelo, era caucasiano, tinha cabelo comprido negro e olhos verdes; ele era mestre de Ninjitsu e tinha o poder de congelar tudo o que desejasse apenas com o estender de suas mãos. Morgan trajava vestimentas azuis e uma capa preta. O seu coração era tão frio quanto o seu dom maldito e sua alma era corrompida pelo pecado.
Kwan Kun era chinês, tinha cabelo longo preto, olhos castanhos e usava barba grande, e era mestre de artes marciais e um perito na Arte da Espada. Ele trajava vestimentas coloridas e carregava em sua cintura uma Chien (espada chinesa imperial). Kwan Kun era extremamente forte e habilidoso em combate e tinha o poder de criar bolas de energia e lançá-las contra os seus adversários. 
Jack da Lanterna era um psicótico que pensava ser o personagem mítico do Halloween que foi expulso do Céu e do Inferno, porque tanto Deus quanto o Diabo não suportaram as suas travessuras, então, ele foi condenado a vagar eternamente pela Terra. Essa história é somente uma lenda celta, porém, esse lunático acreditava nisso e trajava vestimentas de cores, roxa, laranja e preta, e carregava uma foice em suas mãos que ele usava para decapitar as suas vítimas. Jack da Lanterna usava uma máscara de abóbora e era sádico e impiedoso, e tinha os poderes da telecinese e do teletransporte.
Lothos, junto com os sacerdotes do deus de Ecrom, criaram um monstro terrível com corpo de homem e cabeça de animal. Eles degolaram um homem branco e costuraram a cabeça de um bode preto ao seu corpo, e um espírito maligno se apoderou do cadáver, e o batizaram de Baphomet, o deus das bruxas, conhecido também como o Bode de Mendes. Essa besta assassina tinha duas grandes asas em suas costas e todos os poderes sobrenaturais dos filhos das trevas comandados por Lothos, e sobrevoava os principais pontos da Capital de São Paulo matando quase todos os que atravessavam o seu caminho deixando rastros de destruição e morte por onde passava.
Algumas mulheres lindas e formosas (desertoras que se converteram ao Cristianismo) foram capturadas pelos súditos de Lothos e levadas para o templo de Baal-Zebube, o Senhor das Moscas, que ficava localizado em um lugar isolado da sociedade onde poucos conheciam, para serem sacrificadas a esse falso deus. 
Davi e seus companheiros se encontraram próximo ao local e decidiram invadir o templo satânico. Jeú era o único que portava arma de fogo, pois ele sabia que nesse lugar tinham inimigos perigosos e se preveniu. Os heróis invadiram cautelosamente o recinto e se dividiram para poderem procurar as moças. O templo era protegido por satanistas armados com pistolas Glock calibre 9mm, fuzis e submetralhadoras de diversos tipos de calibres.
O Herói entrou em uma sala que em seu centro tinha um pentagrama invertido rodeado por velas acesas e foi surpreendido por três satanistas empunhando pistolas. Um dos facínoras se aproximou de Davi e foi rapidamente desarmado e nocauteado com duas coronhadas na cara. Os comparsas trocaram tiros com o Herói e foram mortos. Um foi baleado na fronte e o outro ferido mortalmente no coração. Davi não gostava de matar os seus semelhantes, mas ele mesmo sabia que às vezes não há alternativa, e apenas matava por legítima defesa. O jovem lutador guardou a arma e seguiu adiante.
De repente, um homem surgiu caminhando lentamente até o Herói e disse:
__Você deve ser Davi, o historiador, não é mesmo?
__Sou eu mesmo. E quem é você?
__Eu sou Loki, o deus do fogo.
__Eu e meus amigos viemos aqui para salvar as garotas que vocês sequestraram.
__É mesmo? Então, terá que me derrotar.
__Isso não será problema.
__Eu sou um dos feiticeiros mais poderosos do Brasil, portanto, você não pode me vencer.
__Você vem contra mim com uma força descomunal e com poderes sobrenaturais concedidos pelo Inferno, mas eu venho contra você, em Nome do Senhor dos Exércitos, o Deus dos Exércitos que você e seus comparsas do Inferno têm afrontado.
Apolo foi até uma sala infestada de estátuas de deuses pagãos e se deparou com Morgan, o Guerreiro do Gelo. O vilão se aproximou dele e lhe perguntou:
__Você é Apolo, aquele que era um babalorixá?
__Sou eu mesmo.
__Eu sou Morgan, o Guerreiro do Gelo.
__Eu vim impedir o sacrifício que vocês pretendem realizar nesse templo profano.
__Você é um traidor. Antigamente você servia aos orixás, mas agora serve a Jesus Cristo.
__Antes eu vivia na escuridão, mas hoje sou guiado pela luz do Salvador.
__Veremos quem é o verdadeiro deus, o Deus judaico-cristão ou Baal-Zebube, o Senhor das Moscas. Hahahahahahahahahaha. 
Shiro entrou numa sala que tinha vários tipos de espadas e lanças penduradas nas paredes e foi surpreendido por Kwan Kun.
__Você deve ser Shiro, o mestre na Arte da Espada?
__Sim, sou eu. E você é Kwan Kun, acertei?
__Isso mesmo.
__Onde estão as garotas?
__Terá que me vencer primeiro se quiser saber a localização delas.
__Então, eu te vencerei.
Jeú estava se aproximando da sala real, onde se encontrava Lothos, quando foi barrado por Jack da Lanterna.
__Se você quiser entrar nesse recinto terá que passar por cima de mim.
__A época do Halloween já passou, então, por que você continua usando essa fantasia ridícula, seu otário?
__Você é bem engraçadinho, seu palhaço, mas eu acabarei com a sua graça agora mesmo.
O militar sacou uma pistola Colt calibre 45 e efetuou um disparo na direção de seu oponente, mas o satanista escapou da bala usando o seu teletransporte surgindo atrás do capitão. Quando o herói se virou para contra-atacar foi desarmado e arremessado contra a parede pela telecinese do feiticeiro.
Loki assoprou as suas chamas infernais e Davi escapou da morte se jogando para o lado. O deus do fogo lançou várias bolas de fogo e o Herói se esquivou das magias.
__Você é bastante habilidoso, mas não poderá se esquivar para sempre.
Davi desferiu um soco uke em seu abdômen e três socos cruzados em seu rosto; o vilão se irou e o espancou brutalmente.
__Fiquei sabendo que você além de ser praticante de artes marciais também é historiador. Então, você sabe que o Diabo está no controle da História.
__Deus é o Senhor da História!
__A opressão sempre foi o alicerce das civilizações humanas. Quando os maus vencem, eles passam a ser os bons, e quando os bons perdem, eles passam a ser os maus. Por isso, os que ganham as guerras é que contam a História.
__Idiota! Deus sempre esteve no controle da situação e regeu a História da humanidade. Ele sempre ergueu heróis para castigar os maus e exaltar os bons. O bem sempre triunfará sobre o mal, porque o Messias quando morreu na cruz e ressuscitou vencendo a morte e o Inferno decretou a derrota definitiva de Satanás. Durante a História, grandes impérios considerados invencíveis nas suas épocas foram derrubados e todos os malfeitores colheram o que plantaram, pois Deus levanta reis e poderosos e os derruba quando quer, ou seja, Ele é soberano e tem o poder para fazer o que bem entende com os habitantes da Terra. Deus sempre vencerá o Diabo e isso é algo que ninguém pode mudar.
O Herói avançou com ímpeto e fúria no seu adversário e ambos trocaram socos e chutes espancando um ao outro com eficiência.
Morgan tentou congelar o capoeirista com o seu poder congelante, mas Apolo se esquivou das rajadas de gelo e desferiu um chute frontal em seu estômago, um chute faca em seu tórax e uma giratória em sua cara. O Guerreiro do Gelo se enfureceu e golpeou diversas vezes o missionário. Apolo estava decidido a ganhar essa batalha, porque ele sabia que se perdesse pessoas inocentes morreriam, e desferiu diversos tipos de chutes no abdômen e no rosto do feiticeiro o derrotando.
Kwan Kun empunhava a sua Chien e Shiro desembainhou a sua Katana (espada de samurai) e os dois duelaram ferindo um ao outro gravemente, mas o guerreiro cristão conseguiu desarmar o seu inimigo jogando a arma longe, e tentou traspassar a sua Katana no coração dele, mas o guerreiro das trevas se desviou do ataque e a espada ficou encravada num pilar. Kwan Kun juntou as suas mãos criando uma bola de energia e a lançou contra o seu adversário que se esquivou da magia que atingiu uma parede a despedaçando. Shiro avançou em seu oponente e ambos se surraram. O vilão juntou as suas mãos novamente criando outra bola de energia e a lançou contra o seu inimigo e o herói se esquivou da magia que atingiu um pilar que acabou caindo em cima de Kwan Kun e ele foi derrotado.
Jack da Lanterna paralisava Jeú e o arremessava em todos os cantos da sala usando a sua telecinese, mas Jeú com a sua força de vontade conseguiu resistir a esse poder maléfico e avançou desferindo um potente soco direto na cara do satanista o derrubando. Jack da Lanterna se levantou tentando retalhá-lo com a sua foice, mas o herói se esquivou várias vezes da lâmina mortal, lhe tomou a arma e a quebrou ao meio. O feiticeiro escapava dos ataques do militar usando o seu teletransporte, mas quando Jeú conseguiu pegá-lo o espancou e o venceu. 
Davi desferiu diversos tipos de socos no estômago e no rosto de Loki o deixando zonzo e, em seguida, lhe golpeou com um potente soco gancho no queixo e o derrubou.
__Você é muito forte mesmo! Mas, eu ainda não fui vencido.
O satanista se levantou e foi possuído por um espírito maligno e se transformou num lobisomem que rugiu terrivelmente fazendo o templo estremecer. O Herói saltou desferindo um chute lateral e uma giratória em sua cara, e correu até próximo de um precipício; ele sacou a sua arma e efetuou vários disparos na besta infernal, mas de nada adiantou. Quando o monstrengo avançou com a intenção de estraçalhá-lo, Davi deu uma cambalhota entre as pernas da criatura demoníaca e o vilão caiu no abismo. 
Os heróis invadiram o recinto onde as mulheres raptadas seriam sacrificadas e os satanistas fortemente armados os cercaram. Quando os guerreiros cristãos iam ser fuzilados, a polícia invadiu o local e houve troca de tiros; vários satanistas morreram e quase todos os criminosos sobreviventes foram presos e as garotas resgatadas. Lothos conseguiu escapar fugindo por uma passagem secreta.
Baphomet voltou a atacar a população e os heróis se armaram e foram ao seu encalço. O deus das bruxas se encontrava no Bairro Cidade Dutra, na Zona Sul de São Paulo, e ele resistia aos disparos efetuados pelos guerreiros cristãos. Os heróis tentaram bater nele, mas foram espancados. O Exército também tentava deter o Bode de Mendes, mas o monstro macabro parecia invencível. Jeú pegou um lança-granadas M-79 e efetuou diversos disparos em Baphomet o despedaçando. Os soldados recolheram os pedaços do deus das bruxas e agradeceram os guerreiros cristãos pela ajuda. Assim, foi à derrota do Bode de Mendes.
Davi e seus amigos cumpriram a sua missão e ficaram contentes pelo mal ter sido derrotado novamente. A Irmandade foi vencida, mas ainda pretendia dominar o país. Entretanto, os heróis sempre os impediriam fazendo a justiça prevalecer.

AUTOR: Filipe Levi Viasoni da Silva, historiador e professor de História.

 

segunda-feira, 12 de agosto de 2019

OS SANTOS DA CASA DE CÉSAR (O CRISTIANISMO CHEGA ATÉ A CASA DO IMPERADOR)


Quero ainda, irmãos, cientificar-vos de que as cousas que me aconteceram têm antes contribuído para o progresso do Evangelho; de maneira que as minhas cadeias, em Cristo, se tornaram conhecidas de toda a Guarda Pretoriana e de todos os demais; e a maioria dos irmãos, estimulados no Senhor por minhas algemas, ousam falar com mais desassombro a Palavra de Deus. (Filipenses 1:12-14)

Esse mito (mentira diabólica) de que os cristãos primitivos eram contra o Estado e as autoridades não está de acordo com a Bíblia. Os apóstolos, Paulo (Romanos 13:1-7) e Pedro (1 Pedro 2:13-17), e também João Batista (Lucas 3:14) reconheciam que é necessária a existência das autoridades governamentais e de que não é errado combater (lutar mesmo). O centurião Cornélio foi batizado ainda sendo um oficial romano. O Carcereiro de Filipos permaneceu em sua profissão (portando a sua espada), porque foi esse carcereiro que libertou Paulo e Silas no dia seguinte após a sua conversão. Os reis, Abgaro de Edessa da Síria e Polímio da Armênia, eram reis cristãos (do primeiro século). Os cônsules, Mânio Acílio Glabrio e Tito Flávio Clemente, ocuparam cargos públicos durante o século I. O procônsul Lúcio Sérgio Paulo (ou Quinto Sérgio Paulo) governou Chipre durante três anos enquanto era um cristão. Paulo se refere aos guardas pretorianos que evangelizou como “santos e irmãos”, ou seja, isso indica que os Santos da Casa de César (Filipenses 4:22) eram mesmo esses guardas pretorianos que se converteram ao Cristianismo. Os Pais da Igreja, Clemente de Alexandria, Ireneu de Lyon e Eusébio de Cesaréia defendiam abertamente o serviço militar e a Guerra Justa. Essas são provas inquestionáveis. (Filipe Levi)

OS SANTOS DA CASA DE CÉSAR (GUARDAS PRETORIANOS)


O apóstolo Paulo enfrentou toda sorte de provações e sofrimentos desde sua conversão. Foi perseguido em Damasco, rejeitado em Jerusalém, esquecido em Tarso, apedrejado em Listra, açoitado e preso em Filipos, escorraçado de Tessalônica, enxotado de Beréia, chamado de tagarela em Atenas e de impostor em Corinto. Enfrentou feras em Éfeso, foi preso em Jerusalém, acusado em Cesaréia, enfrentou um naufrágio na viagem para Roma e foi picado por uma cobra em Malta. Mas, ao chegar algemado na maior metrópole do mundo, a capital do império, Paulo escreveu sua carta aos filipenses, dizendo que as coisas que lhe haviam acontecido tinham contribuído para o progresso do evangelho. A palavra progresso, na língua grega, era usada para os engenheiros que abriam estradas para as viagens do imperador. O sofrimento do cristão abre portas e caminhos para o avanço do evangelho. Porque Paulo estava preso, três coisas muito importantes aconteceram:
1. Os crentes foram mais encorajados a pregar a Palavra. O ministério de Paulo não foi limitado com sua prisão, pois se considerava prisioneiro de Cristo e embaixador em cadeias. Mas o ministério da igreja foi ampliado com suas cadeias. A igreja sentiu-se mais encorajada a pregar. É bem verdade que algumas pessoas passaram a pregar o evangelho com motivações duvidosas, com o propósito de despertar ciúmes em Paulo. Mas, como estavam pregando o evangelho e não uma outra mensagem, Paulo se regozijava em ver que seu sofrimento estava abrindo picadas para o avanço de novos obreiros e alargando estradas para a caminhada mais rápida do evangelho. Deus não desperdiça sofrimento na vida de seus filhos. O sofrimento dos filhos de Deus contribui para o progresso do evangelho.
2. Os membros da guarda pretoriana foram evangelizados. Porque Paulo estava algemado, sob os cuidados do imperador, dois soldados da guarda pretoriana eram algemados a ele, em três turnos por dia, durante dois anos. Esses guardas faziam parte de um grupo de elite. Eram dezesseis mil soldados de escol, gente que tinha trânsito livre no palácio e influência política no império. Nesses dois anos, Paulo estava com as mãos presas, mas seus lábios estavam livres para testemunhar. Nesse tempo, Paulo evangelizou esses soldados e os demais membros do palácio. Nero, o imperador, não sabia, mas Deus o havia constituído em presidente das missões estrangeiras do império, pois havia colocado no palácio o maior missionário da igreja e diante dele o seu auditório. Durante essa prisão em Roma, Paulo ganhou muitas pessoas para Cristo, a ponto de escrever aos filipenses: Os santos vos saúdam, especialmente os da casa de César” (Fp 4.22). No sofrimento os filhos de Deus podem testemunhar e colher muitos frutos para a glória de Deus.
3. Cartas abençoadoras foram escritas. Porque Paulo estava preso, ele não podia visitar as igrejas. O que ele fez? Começou a escrever cartas e essas cartas são verdadeiros tesouros ainda hoje. Que cartas foram escritas dessa primeira prisão em Roma? Efésios, Filipenses, Colossenses e Filemom. Essas epístolas têm sido luzeiros a brilhar para milhões de pessoas em todo o mundo. São cartas inspiradas pelo Espírito de Deus que têm edificado a igreja, consolado o rebanho de Cristo e sido instrumentos para levar tantos outros aos pés do Salvador. Para um observador desatento, a vida de Paulo estava à deriva. Por todo lado por onde passava era açoitado pelo azorrague do sofrimento, mas Deus estava no comando em cada circunstância, transformando os sofrimentos do apóstolo em abertura de novos caminhos para a proclamação do evangelho. De fato a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória acima de toda comparação. Não precisamos nos desesperar no vale da dor, pois nosso Deus é especialista em transformar nossos sofrimentos em portas de entrada para o evangelho.
(Hernandes Dias Lopes)

OS SANTOS DA CASA DE CÉSAR (GUARDA PRETORIANA)


“Todos os santos vos saúdam, especialmente os da casa de César” (Fp 4.22).
Os planos humanos podem ser frustrados, os de Deus jamais. Paulo planejava chegar em Roma para ministrar àquela igreja e dali ser enviado à Espanha, mas ele chegou em Roma preso e algemado. Sua prisão, entretanto, não frustrou os planos de Deus. Paulo, compreendendo isso, declarou que, em virtude de sua prisão em Roma, três coisas aconteceram: a igreja foi mais encorajada a pregar, os membros da guarda pretoriana, a soldadesca de elite do imperador, tomou conhecimento de suas cadeias em Cristo e por estar com sua liberdade restringida, escreveu cartas às igrejas de Éfeso, Filipos e Colossos. E, ainda, escreveu uma carta a Filemom. Essas joias preciosas são textos canônicos, que têm abençoado o povo de Deus, ao longo dos séculos.
No final de sua carta aos Filipenses, Paulo faz uma saudação sucinta e menciona os santos da casa de César. Essa informação enseja-nos algumas preciosas lições:
Em primeiro lugar, não é o lugar que faz o homem, mas é o homem quem faz o lugar. Paulo não estava livre como planejava para fazer a obra de Deus. Mesmo preso, porém, entendeu que o plano de Deus estava em curso. Por isso, sempre compreendeu que era um embaixador em cadeias e um prisioneiro de Cristo. Ele transformou sua prisão em campo missionário. No tempo que permaneceu preso em Roma, em sua primeira prisão, por estar algemado a um soldado, em três turnos por dia, durante dois anos, evangelizou toda a guarda pretoriana, a guarda de escol do imperador romano. Eram dezesseis mil soldados da mais alta patente do império. Se Paulo estivesse solto, jamais teria alcançado essa elite militar de Roma. Longe do velho apóstolo ficar amargurado com a circunstância carrancuda, transformou-a numa promissora oportunidade para proclamar o evangelho, mesmo entre algemas.
Em segundo lugar, nenhum lugar ou pessoa está fora do alcance da graça de Deus. A casa de César era um antro de corrupção. Seu palácio era um reduto de intrigas e paixões infames. Nero era um homem devasso e violento. Sua crueldade levou-o a assassinar sua própria mãe. É nesse ambiente hostil que muitos serviçais do palácio foram convertidos a Cristo. É nesse deserto de virtudes, que o evangelho resgatou pessoas das gargantas do inferno. É nesse canteiro de malquerenças e devassidão moral que pessoas foram libertas, transformadas e salvas pela graça. O evangelho é o poder de Deus para salvar. Salva homens e mulheres, ricos e pobres, doutores e analfabetos, pessoas aplaudidas pela sociedade e também aquelas que estão mergulhadas no caudal da mais tosca e repugnante depravação moral.
Em terceiro lugar, não existem pessoas descartáveis para Deus. Na casa de César tinha eleitos de Deus, que foram chamados pelo evangelho, lavados no sangue do Cordeiro e transformados em novas criaturas. Não existem pessoas irrecuperáveis para Deus. Não existe lata de lixo no reino de Deus. Há santos na casa de César. Há convertidos a Cristo nos lugares mais improváveis da terra. A palavra de Deus é poderosa para vencer as maiores barreiras geográficas, linguísticas, culturais e raciais. O poder do evangelho vai além das possibilidades e probabilidades humanas.
Em quarto lugar, aqueles que são salvos por Cristo pertencem à única igreja verdadeira. Os santos da casa de César saúdam os irmãos de Filipos. Eles não se conheciam, mas faziam parte da mesma família. A geografia não podia separá-los. Hoje, estamos divididos em diferentes denominações religiosas. Mas, só existe uma igreja verdadeira. Esta é formada por todos aqueles que foram eleitos por Deus na eternidade, por quem Cristo morreu na cruz, que foram chamados pelo santo evangelho, creram no nome do unigênito Filho de Deus e foram selados com o Espírito Santo da promessa. Somos uma só igreja, um só rebanho, um só corpo!
(Rev. Hernandes Dias Lopes)

quarta-feira, 7 de agosto de 2019

O VINGADOR DO SANGUE INOCENTE (DEUS VINGA A DIGNIDADE HUMANA)



Filipe Levi 07/08/19
O VINGADOR DO SANGUE INOCENTE (DEUS VINGA A DIGNIDADE HUMANA)

INTRODUÇÃO:

“Quem é este, que vem de Edom, de Bozra, com vestes de vivas cores, que é glorioso em sua vestidura, que marcha na plenitude da sua força? Sou eu que falo em justiça, poderoso para salvar. Por que está vermelho o traje e as tuas vestes como as daquele que pisa no lagar? O lagar eu o pisei sozinho, e dos povos nenhum homem se achava comigo; pisei as uvas na minha ira; no meu furor as esmaguei, e o seu sangue me salpicou as vestes e me manchou o traje todo. Porque o dia da vingança me estava no coração, e o ano dos meus redimidos é chegado. Olhei, e não havia quem me ajudasse, e admirei-me de não haver quem me sustivesse; pelo que o meu próprio braço me trouxe a salvação, e o meu furor me susteve. Pisei os povos na minha ira, embriaguei-os no meu furor, derramando por terra o seu sangue”. (Isaías 63:1-6)

Desde o Antigo Testamento, Deus castiga os povos que se rebelam contra os seus Mandamentos e oprimem o seu povo. Deus levanta uma nação para castigar outra nação. O Altíssimo, que domina os reinos dos homens, estabelece no poder a quem Ele quer. Deus é soberano e faz o que quer com os povos da Terra. Deus é justo e implacável com os pecadores que não se arrependem de seus pecados. O Altíssimo levanta nações para promover a justiça. O Estado, que é ministro de Deus, é estabelecido pelo Altíssimo para punir os culpados. O Todo-Poderoso salva e vinga o seu povo. Deus é o Vingador do sangue inocente. Durante anos, eu duvidei da justiça divina, mas, hoje, eu confio no meu Deus, e sei que Ele vingará todos os inocentes.

“Atendei, ó estúpidos dentre o povo; e vós insensatos, quando sereis prudentes? O que fez o ouvido, acaso não ouvirá? E o que formou os olhos, será que não enxerga? Porventura quem repreende as nações, não há de punir? Aquele que aos homens dá conhecimento? O Senhor conhece os pensamentos do homem, que são pensamentos vãos”. (Salmo 94:8-11)

Deus não é surdo, cego e nem burro. Ele sonda as mentes e os corações, ou seja, Ele sabe de todas as coisas. Deus está em todos os lugares, isto é, Ele está nos extremos do céu e nas profundezas do mar. Não há como fugir de sua presença. Deus é amoroso e misericordioso com os pecadores arrependidos. Entretanto, quando os pecadores não se arrependem e não se desviam de seus maus caminhos, Deus pesa as suas mãos sobre eles. Na verdade, até quando o pecador se arrepende, ele arca com as conseqüências de seus pecados, no entanto, ele é perdoado e justificado.

A FORÇA PARA COMBATER A VIOLÊNCIA INJUSTA:
Eu preciso ter a força para combater a violência injusta. As novas eras não são criadas pelas espadas ou pelas armas, mas, sim, pelas pessoas que as manejam. A tática básica de combate é sempre atacar a fraqueza do seu inimigo. Proteja as pessoas que você ama. Quando você está em combate, se você perder e morrer, aqueles que você está protegendo também morrerão. Você não tem a opção de perder. Seja um protetor. Seja um defensor. Seja Aquele Que Protege. Fale por aqueles que não têm voz. Seja a voz daqueles que não podem falar. Lute pela verdade e pela justiça. Lute pelos direitos dos outros. Seja diferente, faça a diferença, seja a diferença.

EM DEFESA DO MAIS FRACO:

Com certeza, a ideia de que o forte deve sobreviver e o fraco deve morrer é uma ideia equivocada. Nós devemos lutar em defesa do mais fraco. Nós devemos usar os nossos punhos e nossas armas para proteger os inocentes. Os indefesos precisam de alguém que os proteja e os defenda. Se na era atual estamos certos ou errados, as gerações futuras decidirão. Mas, com certeza, lutar pelo mais fraco é o correto. Ser honesto e íntegro é o certo. Proteger os fracos e os inocentes é a coisa certa a se fazer. Proteger os oprimidos e nunca abusar dos fracos é o que devemos fazer. Libertar os oprimidos e acorrentados das correntes da opressão. Ajudar os desamparados e defender os indefesos. Isso é o que todos nós deveríamos fazer. É nisso que eu acredito. Esse é o meu sonho, uma sociedade que aprenda a proteger os mais fracos.

A VIDA É UMA GUERRA (PREPARE-SE PARA A BATALHA):

A vida é uma guerra. Esse mundo é um campo de batalha e não uma colônia de férias. Então, pegue as suas armas e fique em posição de combate. Um guerreiro não deve morrer em batalha sem antes ter usado as suas armas. Lute pela verdade e pela justiça. Lute pelos direitos dos outros. Lute por aqueles que não podem lutar por si mesmos. O que todo bom soldado quer? O bom soldado luta não porque ele odeia o que está enfrentando, mas, sim, porque ele ama o que está defendendo. O dever de um soldado é salvar vidas. O dever dos fortes é proteger os fracos. O dever do combatente é combater em prol da justiça. O que um bom soldado mais deseja? O que um grande guerreiro mais almeja? O que um herói mais procura? Proteger o que ama e ter uma morte honrada.

SOMBRAS DO PASSADO (PACIFISMO E REPRESSÃO SEXUAL):

Sombras do passado. Sombras demoníacas. Tradições satânicas. Doutrinação diabólica. É isso o que o Pacifismo e a repressão sexual são no Cristianismo. De todas as construções ideológicas construídas por Satanás, com certeza, o Pacifismo e a Satanização da Sexualidade e do Sexo são as piores. Ensinamentos que a Bíblia nunca ensinou. Um padrão de falsa “santidade” que Deus nunca cobrou de ninguém. O legalista sempre quer impor o seu Legalismo para os outros, uma falsa “santidade” que nem ele mesmo consegue viver, mas que adora cobrar dos outros. O Livro de Cantares (Cântico dos Cânticos), e os apóstolos, Paulo (Romanos 13:1-7) e Pedro (1 Pedro 2:13-17), e também João Batista (Lucas 3:14) deixam claro o que a Bíblia ensina a respeito do serviço militar e sobre o prazer sexual.

A ERA DA APOSTASIA (GUERRA E PERSEGUIÇÃO):

A Apostasia tomou conta da Igreja Evangélica. A grande maioria esmagadora dos evangélicos nem sequer conhece o Evangelho. Só querem saber de Entretenimento ou de Legalismo. Só querem saber do Capeta ou de Pão e Circo. Os evangélicos envergonham o Evangelho. Os crentes envergonham a Deus e a Jesus Cristo. Os cristãos envergonham o Cristianismo. Os três ciclos da Igreja são: Apostasia, Perseguição e Avivamento. Nós estamos na era da Apostasia. A Igreja de hoje carece urgentemente de Perseguição. Durante a Perseguição, os cristãos verdadeiros se posicionam e os falsos cristãos desaparecem. A suprema liberdade religiosa é terreno fértil para os falsos profetas e suas heresias. Quando a guerra vier e a Perseguição começar, estaremos perto do Avivamento.

O PROFETA DE DEUS (O CAMINHO PARA O AVIVAMENTO):

Assim, como Jeremias alertou o povo de Judá. Assim, como Elias alertou o povo de Israel. Assim, eu tento alertar os crentes e evangélicos. Eu sou um profeta (pregador, aquele que profere). Não sou “vidente” e nem dou "profetada", mas prego a Palavra de Deus para as pessoas. Acredito sim num Avivamento, mas em um Avivamento de volta as Escrituras (Bíblia). Não sou adepto das bizarrices evangélicas (rodopiar, sapatear, fazer escândalo, rolar no chão e ficar babando), mas, sim, sou adepto da inerrância das Escrituras, ou seja, da Bíblia, a Palavra de Deus. Talvez, o meu propósito, a minha missão, seja ser um daqueles que abrirão o caminho para o Avivamento, quem sabe. Nós estamos na era da Apostasia. Depois da era da Perseguição, aí sim, virá à era do Avivamento.

O PROFETA DO CAOS (A PERSEGUIÇÃO ESTÁ PRÓXIMA):

Quando a guerra vier e a perseguição começar, não haverá entretenimento (Pão e Circo) para divertir vocês. Quando a guerra vier e a perseguição começar, não haverá templo feito por mãos de homens para vocês "baterem cartão" quando forem brincar de ser "crentes". Quando os perseguidores privarem vocês de sua liberdade e os carrascos começarem a executá-los, vocês se lembrarão dos profetas que Deus enviou para alertá-los, mas que vocês rejeitaram e desprezaram. Só haverá choro e ranger de dentes. As suas mulheres e suas filhas serão violentadas na sua presença. Os seus filhos e irmãos serão mortos diante da sua face, porque vocês zombaram do que é Sagrado e desprezaram as coisas de Deus. Será uma época de escuridão e trevas.

O DEVER DO MARIDO (HONRAR E PROTEGER):

O marido sempre deve colocar a sua esposa em primeiro lugar. A esposa sempre vem antes do marido. O homem deve amar a sua única mulher amada como Cristo amou a Igreja, sofrendo e morrendo em seu lugar para salvá-la se for preciso. O marido deve amar a sua esposa mais do que a sua própria vida. Ela deve ser a sua única companheira e sua melhor amiga. O homem deve sempre honrar e respeitar a sua mulher. Ele deve tratá-la como sua princesa. Ele deve tratá-la como uma rainha. O marido deve sempre estar disposto a defender e proteger a sua mulher, mesmo, que ele comprometa a sua própria integridade física e ponha em risco a sua própria vida, estando disposto a se sacrificar por sua amada. Homem de verdade não bate em mulher. Homem de verdade não oprime a sua mulher, pelo contrário, ele a respeita e a defende de todo o mal. O cavaleiro deve proteger a sua princesa. O guerreiro deve defender a sua rainha.

O PROFETA DE DEUS (O PROFETA BÍBLICO):

O profeta segundo a Bíblia é aquele que profere (pregador que denuncia as heresias, as injustiças e os falsos ensinos que ameaçam a Igreja). O profeta segundo a Bíblia não tem nada a ver com "adivinhação”, “profetada” e “misticismo". O profeta de Deus é aquele que denuncia as injustiças, as heresias, e os falsos ensinos que ameaçam a sociedade e o Cristianismo. O profeta de Deus não é aquele que fala “línguas estranhas”, que “rodopia”, “rola no chão” e fica “babando”. Isso é uma distorção pregada por muitos crentes e evangélicos. O profeta de verdade prega o que as Escrituras ensinam, ou seja, é aquele que prega os ensinamentos de Jesus. Seja um profeta de verdade! Denuncie as injustiças e a opressão. Proteja os fracos. Seja a voz daqueles que não podem falar. Esse é o profeta de Deus.

OS HOMENS BÍBLICOS (OS HOMENS DE DEUS):

“Os homens precisam ser ensinados, a partir do momento em que são pequenos meninos, que parte da sua masculinidade está em carregar uma responsabilidade especial pelo cuidado, proteção e honra às mulheres apenas porque são homens”. (John Piper)

A Bíblia sempre ensinou que é dever dos homens cuidar das mulheres. As Escrituras sempre ensinaram que é dever dos homens honrar e proteger as suas esposas e filhas. A Bíblia nunca pregou o desprezo pelas mulheres, pois isso é uma distorção satânica, diabólica e demoníaca construída pelos cristãos durante séculos de que as mulheres devem ser oprimidas pelos homens. Deus nunca apoiou e nem ensinou essa barbárie em sua Palavra. A vontade de Deus é que os homens respeitem, cuidem, honrem e protejam as mulheres. Esse é o modelo de homem da Bíblia. É assim que o homem bíblico, um homem de Deus deve ser.

AS FEMINISTAS E OS GAYS (AS VERDADEIRAS VÍTIMAS DA SOCIEDADE):

A maior parte da população carcerária é de filhos de pais "crentes". Muitos homossexuais e muitas feministas são filhos de "crentes". É muito fácil apontar o dedo para esses "grandes pecadores", do que culpar realmente os responsáveis. Não isento a culpa e a responsabilidade de bandidos que praticam crimes bárbaros e hediondos. Eu sei que muitos gays realmente acreditam que são sinceros em seus sentimentos pelo mesmo sexo (apesar da Bíblia não apoiar essa relação). Acredito também que muitas feministas tem um senso de justiça muito forte e realmente tomam as dores de muitas mulheres que são oprimidas e subjugadas por homens machistas e covardes (muitas vezes, os seus "companheiros" são evangélicos). A instituição chamada família está praticamente falida, e não porque a família seja um conceito burguês (como os esquerdistas pregam), mas, sim, porque a própria Igreja prega um conceito deturpado da família, e não o verdadeiro conceito bíblico. A Bíblia é patriarcal sim, mas nunca aprovou a opressão e a covardia contra os mais fracos, ou seja, a obrigação dos homens (segunda a Bíblia, a Palavra de Deus) é proteger e servir os mais fracos, ou seja, os seus filhos e suas mulheres. A obrigação do marido é proteger, honrar e respeitar a sua esposa. O dever dos pais é cuidar com amor e respeito de sua prole e proteger os seus filhos. Infelizmente, não tem sido esse o ensinamento da Igreja Cristã durante todos esses séculos até os dias de hoje.

O GOVERNO BÍBLICO (O ESTADO SEGUNDO A VONTADE DE DEUS):

Quando um malfeitor comete um crime contra nós, nós cidadãos de bem recorremos ao Estado. Mas, quando o Estado comete um crime contra os cidadãos de bem, a quem devemos recorrer? Por isso, o Estado deve ser diferente dos bandidos (criminosos) e não se igualar aos delinquentes. O Estado tem que dar o exemplo. A Polícia deve agir diferente dos criminosos (bandidos) e não se igualar a eles. O Estado deve ser um ministro de Deus para punir os maus e louvar os bons (tudo dentro da legalidade, de acordo com as leis). Deus estabeleceu as autoridades governamentais para servir e não serem servidos (servidores públicos). O sentido bíblico de liderança é servir e proteger. O Estado deve servir ao seu povo como a Bíblia, a Palavra de Deus, ensina (Romanos 13:1-7), (1 Pedro 2:13-17) e (Lucas 3:14).

A VERDADEIRA ESPIRITUALIDADE (BIZARRICES EVANGÉLICAS):

Espiritualidade não tem nada a ver com rodopiar, cambalear feito bêbado, gritos histéricos, rolar no chão e ficar babando. Isso é uma distorção maligna ensinada por muitos crentes e evangélicos, doutrinas de demônios, que os evangélicos costumam atribuir ao Espírito Santo. Essas são manifestações esquizofrênicas e, muitas vezes, até mesmo demoníacas (são do Diabo mesmo) e que não tem nada a ver com Deus. O culto a Deus deve ser feito com ordem e decência (questão de bom senso), sem misticismo “cristão”, sem feitiçaria evangélica, sem macumba gospel ou ataques esquizofrênicos. Nada disso e nenhuma dessas bizarrices diabólicas têm a ver com espiritualidade.

A CURA DO MAL (JESUS):

A epidemia viral chamada pecado se alastra sobre a Terra, dizimando incontáveis vidas. Esse vírus mortal é o responsável pela degeneração humana. Essa doença levou todos os homens a morrerem espiritualmente e os afastou de Deus. A infecção tomou conta de tudo. O contágio é total. A Depravação Total cegou os homens para as coisas de Deus, mas existe uma CURA. Essa CURA é Jesus. O sangue de Jesus é a CURA, para esse vírus mortal chamado pecado. O sangue de Jesus pode impedir a proliferação dessa epidemia viral. Se você reconhecer o sacrifício de Jesus por você na Cruz do Calvário, Deus, através de seu Santo Espírito, ressuscitará você dentre os mortos e te dará a vida eterna. Venha para Jesus, o Messias Libertador, o Grande Salvador que veio libertar o seu povo da opressão. Reconheça o sacrifício de Cristo por você na Cruz, e você será salvo das chamas do Inferno e viverá eternamente com Deus.

OS ANIMES E AS ARTES MARCIAIS (ENSINAMENTOS ALTRUÍSTAS E BÍBLICOS):

Vejo mais ensinamentos bíblicos nos animes e nas artes marciais do que em muitas igrejas evangélicas. Nas artes marciais e nos animes vejo ensinamentos de coragem, de valentia, de empatia, de compaixão, de honra, de altruísmo e de amizade, ao contrário, da grande maioria esmagadora das igrejas evangélicas. Vejo mais ensinamentos da Bíblia nos animes e nas artes marciais, ensinamentos nobres que os evangélicos deveriam aprender, mas, infelizmente, os crentes preferem as bizarrices, heresias e mediocridade ensinadas nas igrejas evangélicas.

O VEROSSÍMIL DO DIABO (O MALDITO E DIABÓLICO MOVIMENTO BATALHA ESPIRITUAL):

O Movimento Batalha Espiritual (Magia Branca Gospel) é satânico, diabólico e demoníaco. Os hereges que lideram esse Movimento do Demônio distorcem e deturpam o verdadeiro contexto de Efésios 6. A Batalha Espiritual é bíblica sim, mas não como o Movimento Batalha Espiritual prega. Apenas o Nome de Jesus e o poder de sua Palavra (Bíblia) representam alguma ameaça para o Diabo e seus anjos. Mandingas, simpatias, magia e misticismo não representam nenhuma ameaça contra Satanás e seus demônios. Apenas a oração sincera, as Escrituras Sagradas, a fé em Deus e o poderoso Nome de Jesus são as armas necessárias para o cristão lutar na Guerra Espiritual.

SEJA UM HOMEM DE VERDADE (SEJA UM HERÓI):

"Covarde não é aquele que evita um combate, covarde é aquele que mesmo sabendo que é superior luta e fere o mais fraco". (Bruce Lee)

Homem de verdade não abusa dos mais fracos. Homem de verdade não bate em mulher. Homem de verdade não bate em quem não pode revidar. Um homem de verdade é aquele guerreiro que usa a sua força bruta e seus punhos em defesa do mais fraco. Um homem de verdade honra e protege as mulheres. Um homem de verdade respeita e defende as crianças. Não seja mais um homem covarde, mas seja um homem de verdade. Use a sua espada apenas para promover a justiça e a paz. Lance as suas flechas somente para proteger os outros e para se defender. Os seus punhos e suas armas só devem ser usados em nome da justiça. Não justiça para si mesmo, mas justiça para aqueles a quem você jurou proteger.

MASCULINIDADE MADURA (SEJA UM HOMEM BÍBLICO):

“Masculinidade madura se expressa não na exigência de ser servido, mas na força de servir e sacrificar-se pelo bem de uma mulher”. (John Piper)

O modelo de homem ensinado na Bíblia é a de um grande guerreiro que luta em defesa do mais fraco. O pai que respeita e protege os seus filhos. O governante que serve e protege o seu povo. O pastor que cuida e se sacrifica pelas suas ovelhas. O marido que respeita, honra e protege a sua esposa. Os homens devem respeitar, honrar e proteger as mulheres. O sentido bíblico de liderança é servir e não ser servido. O verdadeiro líder é um servo da justiça que se dedica a lutar em prol dos outros e protegendo os mais fracos. Esse é o modelo de homem da Bíblia.

TENTE AJUDAR OS OUTROS (MESMO, QUE VOCÊ NÃO CONSIGA):

"O sentimento de luta não deve ser medido pela probabilidade de vitória, mas, sim, pelos valores em defesa dos quais a luta foi feita".

Mesmo, que você fracasse, tente. Nunca desista! Tente sempre! Mesmo, que as circunstâncias estejam sempre contra você, continue lutando. Mesmo, que você não consiga ajudar quem precisa ser ajudado, jamais negue ajuda. Pelo menos, tente ajudar. Proteja os indefesos! Lute em prol dos fracos! Liberte os oprimidos da opressão! Seja um herói de verdade. Mesmo, que você falhe ao tentar ajudar, pelo menos, você tentou. Não se sinta culpado por tentar, mas se sinta culpado se você se omitir. A omissão é pecado! Negar ajuda aos desamparados e não proteger os indefesos desagrada o coração de Deus. Portanto, seja homem e lute em prol dos outros. Seja um verdadeiro herói.

A MAIS PODEROSA ARMA DO CRISTÃO (ORAÇÃO E INTERCESSÃO):

"A única preocupação do Diabo é impedir os cristãos de alcançarem o território da oração. Satanás não teme estudos bíblicos separados da oração, labor cristão sem oração e vida religiosa distante da oração. Ele até ri da nossa labuta, zomba da nossa sabedoria, mas treme quando oramos." (Leonard Ravenhill)

A maior arma que temos contra Satanás, o Diabo, é a oração. A vida é uma guerra e precisamos da oração para nos fortalecer e nos preparar para as lutas diárias. Satanás costuma brincar com a lógica da inteligência das pessoas, portanto, intelectualidade e sabedoria humanas não amedrontam o Diabo. Apenas a oração, quando nos comunicamos e nos relacionamos com Deus, é que faz Satanás tremer e se sentir realmente ameaçado. O crente que ora e estuda profundamente a Bíblia, é quem Satanás realmente teme. Busque a Deus em oração e se dedique a estudar as Escrituras, assim, você será um valoroso soldado do Senhor. Não demonstre medo diante de seu Inimigo. Seja forte e corajoso. Por meio da oração, do Nome de Jesus e do poder de sua Palavra, você pode bater de frente com o Diabo e seus anjos. Assim, você sairá vitorioso na batalha, porque o Senhor dos Exércitos, o Deus dos Exércitos, está contigo.

OS JUSTICEIROS DESAGRADAM A DEUS (AS AUTORIDADES LEGALMENTE CONSTITUÍDAS DEVEM FAZER JUSTIÇA):

Fazer justiça com as próprias mãos é errado. A vingança pertence a Deus e a justiça somente deve ser aplicada pelas autoridades legalmente constituídas (dentro da legalidade, de acordo com as leis). Deus estabeleceu as autoridades governamentais (Romanos 13:1-7), (1 Pedro 2:13-17) e (Lucas 3:14) para punir e castigar os malfeitores. Os justiceiros desagradam o coração de Deus e prestarão contas ao Senhor também. Assassinato é sempre assassinato. Matar para se defender ou para proteger alguém é defendido pelas Escrituras, mas fazer justiça com as próprias mãos é condenado pela Bíblia. Apenas Deus e as autoridades legalmente constituídas têm o direito de fazer justiça e de punir os culpados. Nós, cidadãos de bem, temos o direito de nos defender e de proteger a quem amamos, mas somente os agentes do Estado e Deus podem aplicar a correta justiça contra os malfeitores. Deus não é pacifista e nunca será, mas Ele estabeleceu as autoridades competentes para fazer justiça dentro da legalidade, ou seja, de acordo com as leis dos homens e as Leis de Deus.

HÁ DIFERENÇA ENTRE PACIFICAÇÃO E PACIFISMO (A OMISSÃO DIANTE DO MAL):

Há diferença entre Pacificação e Pacifismo. Há diferença entre ser pacificador e ser pacifista. Há diferença entre ser da paz e ser covarde. Há diferença entre ser "paz e amor" e ter compaixão. Há diferença entre amor e omissão. Se omitir diante do mal é ser covarde e conivente com a maldade mesmo, e não ser "paz e amor". Paulo em (Romanos 13:1-7) e Pedro em (1 Pedro 2:13-17) deixam bem claro isso na BÍBLIA (A PALAVRA DE DEUS). João Batista, o precursor do MESSIAS em (Lucas 3:14) deixa bem claro a opinião dele sobre o serviço militar também. Se você quer ser covarde e omisso, ou seja, pacifista, o problema é seu, mas, por favor, não invente coisas na Bíblia que a Bíblia nunca ensinou, e nem coloque palavras na boca de Deus, que Deus nunca disse.

OS ADORADORES DO DIABO (OS INIMIGOS DE DEUS):

Os Adoradores do Diabo além de lutar fisicamente, também invocam exércitos espirituais contra aqueles que os atrapalham. Não se pode evitar o mal, praticando o mal. Devemos vencer o mal com o bem. O Movimento Batalha Espiritual (Magia Branca Gospel) é uma distorção e deturpação da verdadeira Batalha Espiritual relatada em Efésios 6. Somente o Nome de Jesus e o poder de sua Palavra (Bíblia) representam alguma ameaça para o Diabo e seus anjos. Apenas o Escudo da fé e a Espada (A Palavra de Deus), e o poderoso Nome de Jesus podem vencer Satanás e seus anjos.

JESUS CRISTO (OLHAR DE AMOR E DE COMPAIXÃO):

Jesus sempre olhou com amor e com compaixão para os "pecadores", mas sempre foi agressivo e incisivo com os religiosos hipócritas e falsos moralistas. Cristo sempre abominou e teve aversão ao legalismo religioso e ao falso moralismo. Se seguir doutrinas e regras baseadas em preceitos dos homens agradassem a Deus, os fariseus teriam sido "heróis da fé". Se usar "terno e gravata" fosse sinal de "santidade", em Brasília somente teriam políticos honestos. Jesus nos ensinou que não devemos julgar segundo a aparência, mas, sim, devemos julgar segundo a reta justiça. Existem "crentes santos" que são como sepulcros caiados, que são belos por fora, mas que fedem a carniça e são podres por dentro.

A CONSCIÊNCIA DE UMA ALMA JUSTA (LIBERTAR OS OPRIMIDOS DA OPRESSÃO):

"A consciência de uma alma justa se firma na busca constante em livrar da opressão as almas injustiçadas". (Anísio Ferreira Souza)

Quando nos calamos, nos silenciamos e nos omitimos diante da opressão, nós somos cúmplices do opressor. Quando você se omite diante do mal, você não é da paz, você só é covarde mesmo. Nunca se cale diante da injustiça! Jamais se omita diante da opressão! Lute em defesa do mais fraco. Proteja os inocentes. Faça justiça aos oprimidos. Lute as batalhas daqueles que não podem lutar por si mesmos. Defenda aqueles que não sabem se defender. Proteja aqueles que precisam de proteção. Se importe com aqueles com quem ninguém se importa. Se preocupe com aqueles com quem se ninguém se preocupa. Seja a voz daqueles que não podem falar. Lute em prol dos outros. Faça o bem.

LUTANDO PELA VERDADE E PELA JUSTIÇA (LUTAR PELOS DIREITOS DOS OUTROS):

Lutando pela verdade e pela justiça. Lutando pelos direitos dos outros. Lutar em prol dos outros. É isso o que um homem valente faz. Ser a voz daqueles que não podem falar. Falar por aqueles que não têm voz. Lutar por aqueles que não podem lutar por si mesmos. Proteger os fracos e indefesos. É isso o que um herói faz. A coragem e a valentia. A integridade, o caráter e a honra. A verdade e a justiça. A chama da esperança ainda arde em seu coração. Continue lutando. Não desista! Seja diferente, faça a diferença, seja a diferença.

ORAÇÃO DE GUERRA (LUTAR EM PROL DOS OUTROS):

"A oração é a mais poderosa de todas as armas que as criaturas humanas podem empunhar." 
(Martinho Lutero)

Orar e interceder pelas pessoas, lutar em prol dos outros. Essa tem sido a minha batalha, a minha guerra. Não tenho medo de ser morto ou ferido, portanto, que eu consiga ajudar alguém. Além de ser um estudioso da Bíblia, também me dedico à oração todos os dias. Mais oro e intercedo pelos outros do que por mim mesmo. Falo isso com toda a humildade do meu coração, eu me importo mesmo com a Salvação dessas pessoas. Satanás, o Diabo, já tentou me matar várias vezes, mas eu sobrevivi. Não conheço os propósitos de Deus, mas mesmo assim, confiarei. Eu escolho morrer lutando.

"Eu não acredito que haja qualquer coisa que o Diabo odeie mais do que homens e mulheres de oração". (Leonard Ravenhill)

O ADVERSÁRIO – OPOSITOR (A ARMADURA DE DEUS):

"A minha maior ambição na vida é estar na lista dos mais procurados do Diabo". (Leonard Ravenhill)

O Adversário sempre irá procurar atacar as suas fraquezas e onde está ferido. O Inimigo sempre atacará primeiro uma necessidade física sua ou a sua saúde. Ele conhece os seus pontos fracos e os seus pontos fortes. Não subestime o seu Oponente. Ele têm milhares de anos de experiência em combate e soube aproveitar muito bem esses anos de experiência. Revista-se com a Armadura de Deus e fique firme diante dos ataques do seu Inimigo. Nunca abaixe a guarda, senão ele vai acertar a sua cara. Dedique-se a oração e estude profundamente as Escrituras. Ore e interceda pelas pessoas. Lute em prol dos outros. Seja um verdadeiro herói.

JESUS CRISTO (O ÚNICO CAMINHO):

Por causa do pecado, os homens sem Deus são mortos espiritualmente, mas por meio do sacrifício de Jesus, a comunhão de Deus com o homem foi restabelecida. O pecado afastou os homens de Deus, mas Jesus Cristo veio reconciliá-los. Quem reconhecer o sacrifício de Jesus na Cruz em seu lugar, será salvo. O Inferno é real, e se encontra no final de uma vida sem Deus. A Graça de Deus pode te salvar, por meio de Jesus Cristo. Entregue-se a Jesus, e você será salvo e terá a vida eterna ao lado de Deus.

HOMENS PROTETORES (HONRAR E PROTEGER):

"Homens com almas cheias do Evangelho não verão as mulheres como coisas para manipular ou controlar, mas como tesouros para honrar e proteger." — John Piper

A Bíblia, a Palavra de Deus, sempre ensinou que os homens de Deus devem defender os mais fracos. O dever do marido é defender e proteger a sua esposa, para que nenhum mal aconteça a ela. Os homens devem respeitar as mulheres, porque elas são tesouros, jóias, que nós, homens, devemos honrar e proteger. A vontade de Deus é que sejamos homens de verdade, homens íntegros que defendam e protejam os mais fracos. As crianças e as mulheres precisam de proteção.

O MESTRE DOS PESADELOS (A MATANÇA DOS INOCENTES):

"Que o seu nome seja conhecido no Céu e temido no Inferno". 
(Leonard Ravenhill)

Assim, como Satanás tentou exterminar as crianças no Egito e também por meio de Herodes, logo, quando Jesus nasceu, o Diabo ainda atua tendo como alvo principal as crianças e os jovens. Exterminando as crianças e os jovens, Satanás destruirá, assim, as gerações futuras, eliminando, assim, toda a resistência. Satanás, o Diabo, quer destruir a instituição chamada família, quer destruir os casamentos, e, principalmente, quer usar e depois descartar todas as crianças e todos os jovens. Cuidem de suas crianças e dos seus jovens. Protejam as crianças e os jovens. Não vacilem, o Diabo não perdoa.

BUSHIDO (CÓDIGO SAMURAI):

As principais virtudes do Bushido são Justiça (GI), Coragem (YUU), Compaixão (JIN), Respeito (REI), Sinceridade (MAKOTO), Honra (MEIYO) e Lealdade (CHUUGI). Essas são as verdadeiras características de um verdadeiro guerreiro (os mesmos princípios e valores éticos que a Bíblia, a Palavra de Deus, ensina). Todos nós, cristãos e homens de Deus, devemos seguir esses princípios. Os valores de um verdadeiro guerreiro devem estar em nossos corações. Sejamos íntegros. Sejamos honrados. Sejamos valentes e corajosos. A nossa missão e dever é defender e proteger o mais fraco. Morrer é fácil, mas para viver é preciso coragem.

OS AGENTES DO ESTADO (INSTRUMENTOS DA JUSTIÇA DE DEUS):

“Todos devem sujeitar-se às autoridades governamentais, pois não há autoridade que não venha de Deus; as autoridades que existem foram por ele estabelecidas. Portanto, aquele que se rebela contra a autoridade está se colocando contra o que Deus instituiu, e aqueles que assim procedem trazem condenação sobre si mesmos. Pois os governantes não devem ser temidos, a não ser pelos que praticam o mal. Você quer viver livre do medo da autoridade? Pratique o bem, e ela o enaltecerá. Pois é serva de Deus para o seu bem. Mas se você praticar o mal, tenha medo, pois ela não porta a espada sem motivo. É serva de Deus, agente da justiça para punir quem pratica o mal. Portanto, é necessário que sejamos submissos às autoridades, não apenas por causa da possibilidade de uma punição, mas também por questão de consciência. É por isso também que vocês pagam imposto, pois as autoridades estão a serviço de Deus, sempre dedicadas a esse trabalho. Dêem a cada um o que lhe é devido: se imposto, imposto; se tributo, tributo; se temor, temor; se honra, honra”. (Romanos 13:1-7)

No Novo Testamento (Nova Aliança), o apóstolo Paulo ensinou, claramente, que as autoridades governamentais são estabelecidas por Deus (colocadas por Deus no poder) para punir os maus e louvar os bons. A função e o dever das autoridades legalmente constituídas é reprimir o mal e louvar o bem. O Estado tem o poder da espada para punir criminosos e malfeitores dentro de sua jurisdição, e também para defender a sua nação de invasores externos (homens maus) que ameacem a segurança de seu país. Paulo pregou, claramente, que os agentes do Estado (magistrados, governantes e soldados) são ministros de Deus, ou seja, estão a serviço de Deus para castigar os malfeitores e para proteger os cidadãos de bem. Deus não apenas permitiu as autoridades governamentais, mas as instituiu (colocou no poder) para fazer justiça. As autoridades legalmente constituídas são instituídas por Deus para reprimir o mal, ou seja, os magistrados, soldados e policiais são instrumentos da justiça de Deus. O sentido bíblico de liderança é “servir e proteger”. O governante deve servir ao seu povo. Os soldados e magistrados devem proteger os cidadãos de bem e reprimir o crime. A palavra usada para espada é “Machaira”, que é um símbolo da pena capital (espada que era usada para combater nas guerras e para executar criminosos perigosos). Paulo não só legitimava o uso da força bruta (combate físico), mas também o uso de armas letais (matar os malfeitores). 

“Por causa do Senhor, sujeitem-se a toda autoridade constituída entre os homens; seja ao rei, como autoridade suprema, seja aos governantes, como por ele enviados para punir os que praticam o mal e honrar os que praticam o bem. Pois é da vontade de Deus que, praticando o bem, vocês silenciem a ignorância dos insensatos. Vivam como pessoas livres, mas não usem a liberdade como desculpa para fazer o mal; vivam como servos de Deus. Tratem a todos com o devido respeito: amem os irmãos, temam a Deus e honrem o rei”. (1 Pedro 2:13-17)

O apóstolo Pedro era a favor da lei e da ordem, assim, como o apóstolo Paulo, pois até ele reconhecia que era necessário que os agentes do Estado (ministros de Deus) usassem a força bruta (castigos físicos) para castigar os criminosos. Além de Paulo, Pedro também defendia o uso da força (combate bélico) por parte do Estado para se fazer justiça. Os apóstolos, Pedro e Paulo, reconheciam que as autoridades governamentais são estabelecidas por Deus para o bem-estar da sociedade.

“Então, alguns soldados lhe perguntaram: E nós, o que devemos fazer? Ele respondeu: Não pratiquem extorsão, nem acusem ninguém falsamente, e contentem-se com o seu salário”. (Lucas 3:14)

O grande e poderoso profeta, João Batista, quando batizou alguns soldados, ele não lhes condenou por serem combatentes, pelo contrário, esse grande e extraordinário profeta lhes aconselhou a serem militares, portanto, que exercessem a sua função (o seu trabalho) com honestidade e integridade. João Batista foi o maior de todos os profetas e o homem mais justo que existiu sobre a Terra (além de Jesus, obviamente).

“Estas são as minhas instruções: Ore, faça súplicas, pedidos e dê graças por todos os homens. Ore dessa forma pelos reis e por todos os outros que exercem autoridade sobre nós ou que ocupam cargos de alta responsabilidade, a fim de que possamos viver em paz e tranqüilidade, passando o nosso tempo vivendo piedosa e dignamente. Isto é bom e agradável a Deus, nosso Salvador. Pois ele deseja que todos sejam salvos e compreendam esta verdade”: (1 Timóteo 2:1-4)

O apóstolo Paulo ensinou os cristãos a intercederem em favor dos homens investidos de autoridade (governantes, magistrados e soldados), porque é da vontade de Deus que as autoridades sejam salvas e conheçam a Verdade. Paulo, em outra parte da Bíblia, também ensinou que os cristãos devem estar dispostos a auxiliar as autoridades em tudo o que for preciso e necessário.

REFUTANDO O PACIFISMO (HERESIA DIABÓLICA):

“No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do Diabo; porque não temos que lutar contra carne e sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais. Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes”. (Efésios 6:10-13)

A luta da Igreja é a Guerra Espiritual (Efésios 6) e a luta do Estado é a Guerra Física (Romanos 13). O Estado não pode ter uma igreja; e a Igreja não pode ter uma milícia. Paulo não era pacifista, pois ele é o autor de ambas as Cartas. Paulo defendia tanto o combate físico quanto o combate espiritual. O autor de Efésios 6 é também o autor de Romanos 13. Seria muito incoerente Paulo pregar o Pacifismo em Efésios 6 e depois pregar a Guerra Justa e a punição de criminosos em Romanos 13. Existem duas guerras que os cristãos devem lutar, a Guerra Física e a Guerra Espiritual. O Estado, que tem o poder da espada (Machaira), só deve se engajar na luta física. A Igreja (instituição religiosa) só deve se engajar na luta espiritual. Satanás, o Diabo, também atua usando os bandidos e os terroristas para fazer o mal. Paulo nunca pregou o Pacifismo, ou seja, a omissão diante do mal, mas apenas ensinou que a luta da Igreja é a Batalha Espiritual (Efésios 6), mas isso não invalida a luta do Estado, a Batalha Física (Romanos 13). Tanto os guerreiros da Igreja quanto os guerreiros do Estado são ministros de Deus.

“Porque, andando na carne, não militamos segundo a carne. Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas, sim, poderosas em Deus, para destruição das fortalezas;”. (2 Coríntios 10:3-4)

Esse trecho da Bíblia é muito deturpado pelos “cristãos” pacifistas, pois o verdadeiro contexto não se refere às armas bélicas (serviço militar), mas, sim, a capacidade humana e as vãs filosofias (conhecimento humano). Os cristãos, servos de Deus, para poderem combater os Anjos do Inferno e as heresias dos falsos profetas precisam das armas espirituais dadas por Deus, pois eles são incapazes de vencer Satanás e os seus demônios sozinhos. Para se combater os falsos ensinos e as heresias, os cristãos, precisam da sabedoria vinda de Deus e do poder de sua Palavra (a Bíblia). Em nenhum momento, Paulo, está pregando a omissão diante do mal. O Estado tem o poder da espada (Machaira) para reprimir os bandidos, terroristas e malfeitores. Assim, como a Igreja não pode ter uma milícia, o Estado não pode ter uma igreja. Cada ministro de Deus deve exercer a sua função, seja como guerreiro físico ou como guerreiro espiritual.

“Ouvistes que foi dito: Olho por olho e dente por dente. Eu, porém, vos digo que não resistais ao mal; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra;”. (Mateus 5:38-39)

Sobre se te baterem na "face direita" ter que oferecer a outra, isso é simbólico. Tanto arrancar o "olho direito" quanto cortar a "mão direita" também é simbólico. É óbvio que tudo isso é uma simbologia (Alegorismo). Jesus não está mandando ninguém ser saco de pancadas, mas apenas ensinou que a vingança é errada, mas em nenhum momento Ele condenou a legítima defesa ou a defesa pessoal. Para se bater na “face direita” é preciso bater com as “costas da mão”, se o agressor for destro (que é o mais comum). Esse tipo de agressão é conhecido como “tapa cortês”, ou seja, está se referindo a humilhação moral e não a agressão física. Esse trecho da Bíblia é muito deturpado para poder pregar à apatia e a omissão diante do mal. A obrigação dos fortes é defender os fracos e proteger os indefesos. Não é pecado se defender de agressões injustas e nem proteger as pessoas que ama.

“Então, Jesus lhe disse: Embainha a tua espada; pois todos os que lançam mão da espada, à espada perecerão”. (Mateus 26:52)

Quando Pedro cortou a "orelha direita" de Malco, Jesus não mandou Pedro jogar a espada fora, mas apenas para guardar a espada (Machaira). O próprio Jesus Cristo ordenou a Pedro comprar aquela espada (arma usada para matar mesmo). Se alguém viver atacando os outros acabará sendo atacado. Viver pela espada é viver praticando a violência por ser violento, e não se defender de agressões injustas. O apóstolo tentou impedir que a profecia sobre Jesus se cumprisse, por isso, houve essa repreensão de Cristo sobre o mau uso da espada (Jesus nunca condenou a defesa legítima e a correta justiça). A profecia não era para que Pedro salva-se Jesus; não era essa a profecia. O apóstolo Paulo ensinou que Deus estabeleceu o governo e de que o Estado tem o poder da espada (Machaira) para punir os malfeitores (algo concedido e autorizado por Deus).

“E saberá toda esta congregação que o Senhor salva, não com espada, nem com lança; porque do Senhor é a guerra, e ele vos entregará na nossa mão”. (Samuel 17:47)

Quando Davi afirmou que do Senhor é a guerra, ou seja, de que a batalha pertence ao Senhor, ele quis dizer que nós, guerreiros de Deus, seguidores de Cristo, devemos confiar no Deus de Israel e não em nossa própria força ou em armas bélicas. Entretanto, em nenhum momento, Davi hesitou lutar contra Golias por causa disso, porque ele confiava no Senhor dos Exércitos.

DEUS NUNCA CONDENOU JURAMENTOS MILITARES (O QUE A BÍBLIA ENSINA DE FATO SOBRE ISSO):

Sobre os juramentos (como o Juramento à Bandeira), Jesus Cristo não condenou totalmente os juramentos. O que Jesus condenou foi o juramento de homens que não têm palavra (pessoas mentirosas), e que precisam se garantir em juramentos para os outros acreditarem que eles estão falando a verdade. Algumas Confissões de Fé protestantes explicam bem sobre isso. Não há problema algum em fazer juramentos honrados em nome da paz, da justiça e do amor. Além dos militares, os médicos também fazem juramentos. O casamento também é um juramento de lealdade ao seu cônjuge.

O VERDADEIRO CONTEXTO DO SEXTO MANDAMENTO “NÃO MATARÁS” (NÃO ASSASSINARÁS):

O Mandamento “Não Matarás” em sua tradução correta é “Não Assassinarás”. Isso não implica em matar para se defender (legítima defesa) e a matar na guerra (soldados cumprindo com o seu dever). O Sexto Mandamento sempre se referiu ao assassinato criminoso e não a matar quando realmente há necessidade. O verbo hebraico “ratsach” usado nesse Mandamento no Antigo Testamento, e o verbo grego “foneuo” usado nesse Mandamento no Novo Testamento, sempre são usados para se referir ao assassinato criminoso, e nunca a legítima defesa e a pena capital (Machaira). Tanto o verbo hebraico “ratsach” quanto o verbo grego “foneuo” se referem ao homicídio ilícito. Portanto, matar para se defender ou para proteger alguém não é pecado. O Sexto Mandamento “Lo Tirsah” em hebraico e “Ou Foneuseis” em grego se refere ao assassinato e não a matar por uma causa justa. A violência deve ser usada enquanto uma contingência (para defesa própria ou para proteger os outros) e não como objetivo. Seria uma grande incoerência Deus mandar os hebreus matarem nas guerras sendo que Ele mesmo disse “Não Matarás” (Não Assassinarás), se no Sexto Mandamento Deus não se referisse somente ao homicídio criminoso (Deus não é bipolar). O guerreiro que não respeita a lâmina de sua espada (lâmina cortante, arma de fogo ou Bíblia) não é digno de sua espada. As armas do cristão só devem ser disparadas em nome da justiça. Não justiça para si mesmo, mas justiça para aqueles a quem o cristão jurou proteger. O cristão não deve usar a sua arma (Machaira) por motivos ou razões pessoais, mas apenas para promover a justiça e a paz. Matar sem nenhum fundamento moral não é nada além de assassinato. Matar por uma causa justa é apenas justiça. Portanto, o cristão só deve usar os seus punhos e suas armas em prol da justiça (para defesa própria e proteção dos outros).

A VERDADE SOBRE O ENSINAMENTO “OLHO POR OLHO E DENTE POR DENTE” (O QUE A BÍBLIA REALMENTE ENSINA):

As pessoas tem uma “visão” distorcida sobre o ensinamento “olho por olho e dente por dente”. Em primeiro lugar, esse ensinamento nunca foi sobre ódio e vingança. O verdadeiro ensinamento sobre “olho por olho e dente por dente” nunca foi um incentivo a vingança, ao ódio ou a retaliação, mas, pelo contrário, era justamente para que os criminosos (bandidos e malfeitores) fossem punidos de uma forma justa, e não de uma maneira exagerada. Em segundo lugar, o próprio Moisés ensinou que devemos amar os nossos inimigos e que a vingança pertence a Deus. Há diferença entre vingança e justiça. Em terceiro lugar, os criminosos, bandidos, corruptos e malfeitores devem mesmo ser punidos severamente, mas dentro da legalidade (dentro da lei). A vingança pertence a Deus e a justiça deve ser aplicada somente pelas autoridades legalmente constituídas (Romanos 13:1-7) e (1 Pedro 2:13-17).

CONCLUSÃO:

"Para que o mal triunfe, basta que os bons não façam nada". (Edmund Burke)

O mundo sempre teve guerras e perseguições, sejam políticas, religiosas ou ideológicas. Seria ótimo se todos quisessem a paz, mas, infelizmente, existem bandidos, terroristas e malfeitores sobre a Terra que não a querem. Os homens maus existem com você querendo ou não. Mesmo, que você não queira lutar, os bandidos, terroristas e malfeitores continuarão praticando as suas maldades. A sua obrigação e dever é defender o mais fraco e proteger as pessoas que você ama.

Uma pessoa se torna muito forte quando o seu objetivo é proteger algo ou alguém. A espada deve ser usada para proteger. Se você perder e morrer, as pessoas que você está protegendo também morrerão. Um protetor não tem a opção de perder. Lute contra aqueles que abusam dos fracos. Proteja os oprimidos. Seja um grande guerreiro que luta em prol dos outros. Use os seus punhos e suas armas para proteger os indefesos. Seja Aquele Que Protege.

Quando você está em combate se o seu adversário te derrotar, não só você perderá a vida, mas as pessoas que você está protegendo também. Você é um Protetor, e a sua missão é proteger os indefesos, os fracos que não podem se defender sozinhos. Lute contra aqueles que abusam dos fracos. Se você perder, as pessoas que você está defendendo também morrerão.

Todos nós devemos decidir o que queremos proteger. Todos querem proteger algo, alguém ou alguma coisa. Queremos sempre proteger algo ou alguém que seja importante para nós. A verdadeira força não está no ódio que sentimos pelos nossos inimigos, mas, sim, no poder do amor que é liberado quando protegemos a quem amamos. Não é o ódio que libera a nossa verdadeira força, mas, sim, o poder do amor. A principal característica de um herói é o amor.

“Um bom soldado não é aquele que luta, porque odeia o que está enfrentando, mas, sim, aquele que luta, porque ama o que está defendendo”.

AUTOR: Filipe Levi Viasoni da Silva, historiador e professor de História.