quarta-feira, 30 de maio de 2012

CORAÇÃO FERIDO



“Eu sou o homem que viu a aflição pela vara do furor de Deus. Ele me levou e me fez andar em trevas e não na luz. Deveras ele volveu contra mim a sua mão, de contínuo todo o dia. Fez envelhecer a minha carne e a minha pele, despedaçou os meus ossos. Edificou contra mim, e me cercou de veneno e de dor. Fez-me habitar em lugares tenebrosos, como os que estão mortos para sempre. Cercou-me de um muro, já não posso sair; agravou-me com grilhões de bronze. Ainda quando clamo e grito, ele não admite a minha oração. Fechou os meus caminhos com pedras lavradas, fez tortuosas as minhas veredas. Fez-se-me como urso à espreita, um leão de emboscada. Desviou os meus caminhos, e me fez em pedaços; deixou-me assolado. Entesou o seu arco, e me pôs como alvo à flecha. Fez que me entrassem no coração as flechas da sua aljava. Fui feito objeto de escárnio para todo o meu povo, e a sua canção todo o dia. Fartou-me de amarguras, saciou-me de absinto. Fez-me quebrar com pedrinhas de areia os meus dentes, cobriu-me de cinza. Afastou a paz de minha alma; esqueci-me do bem. Então disse eu: Já pereceu a minha glória, como também a minha esperança no Senhor. Lembra-te da minha aflição e do meu pranto, do absinto e do veneno. Minha alma continuamente os recorda, e se abate dentro em mim. Quero trazer à memória o que me pode dar esperança”. (Lamentações 3:1-21)

Esse trecho bíblico descreve bem a minha situação. Cada palavra usada nesse capítulo descreve o que estou sentindo. Eu me identifico muito com o profeta Jeremias, porque sou tão melancólico quanto ele. Na verdade, acho que sempre vivi em depressão (são poucos os momentos em que eu verdadeiramente estou feliz). Assim, como Jeremias, eu também quero trazer à memória o que me pode dar esperança. Lembro-me que Deus me livrou de muitas enrascadas, pois Ele sempre esteve comigo. Deus já me revelou de uma forma maravilhosa que Ele me ouve e escuta as minhas orações, mas quando estou sentindo a dor que me assola todos os dias, eu acabo me esquecendo disso. Como eu gostaria que Deus me socorre-se de uma forma definitiva! Realmente, eu não me dou muito bem com o sofrimento. Estou com o meu coração ferido por causa das frustrações que tive durante a minha existência aqui na Terra. Contarei alguns livramentos que Deus realizou na minha vida. Talvez, assim, eu volte a ter esperança.

Deus, o Altíssimo, me livrou inúmeras vezes da morte (mesmo eu querendo morrer e pedindo para Ele me matar). Satanás, o Diabo, já tentou me matar várias vezes, e, sinceramente, não sei o porquê de o Tinhoso perder o tempo dele comigo. Não vejo valor em mim; e tampouco me acho especial. Se eu fosse um homem importante, como, por exemplo, se eu fosse bonito, forte, inteligente, poderoso, e sortudo, eu até entenderia. Realmente, não sei que ameaça eu represento para o Príncipe das Trevas. Mas, mesmo assim, Deus me salvou inúmeras vezes do perigo, porque Ele deve ver algum valor em mim. Talvez, eu seja importante e nem saiba disso.

Quando eu fiz um curso de vigilante, Deus esteve comigo em todos os momentos. O Todo-Poderoso me ajudou a lutar e a atirar. Nunca fui bom em artes marciais, mas Deus me capacitou nas aulas de defesa pessoal. Eu nunca tinha aprendido a manusear uma arma de fogo, mas Deus me ensinou a atirar. Eu concluí esse curso de vigilante com notas altas e com louvor. Tenho certeza absoluta que foi Deus que me capacitou, porque eu jamais teria condições de fazer um curso como esse.

Durante uma tarde, quando eu não estava mais agüentando a pressão e tinha desistido de viver, uma pessoa abençoada usada por Deus confortou o meu coração. Uma voz mansa e delicada me tirou de dentro da caverna onde eu estava. Esse foi o dia mais feliz da minha vida. Ainda continuo sofrendo, mas trarei à memória o que me dá esperança.

Nenhum comentário: