quarta-feira, 2 de maio de 2012

A OMISSÃO DA IGREJA



“Antes de tudo, pois, exorto que se use a prática de súplicas, orações, intercessões, ações de graça, em favor de todos os homens, em favor dos reis e de todos os que se acham investidos de autoridade, para que vivamos vida tranqüila e mansa, com toda piedade e respeito. Isto é bom e aceitável diante de Deus nosso Salvador, o qual deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade”. (1 Timóteo 2:1-4)

Eu estou passando por um momento muito difícil na minha vida; e fui negligente nas minhas orações. Eu estava tão abalado que comecei a pensar somente em mim mesmo. Agora, deixei de ser egoísta e voltei a orar pelas autoridades como sempre orei. Decidi usar esse trecho bíblico novamente para poder fazer a Igreja de Cristo acordar. Quero alertar os cristãos não somente sobre a sua obrigação de interceder em favor das autoridades, mas também desejo alertá-los sobre o seu dever de se engajarem politicamente e socialmente. A omissão é o maior pecado da Igreja Cristã; e a maioria dos cristãos ainda não percebeu qual é a sua missão aqui na Terra.

Satanás, o Diabo, é muito sutil, pois ele tem enganado a Igreja de Cristo com o seu papo furado de que a tendência no mundo é piorar mesmo e, por isso, os cristãos devem se omitir diante do mal. Lúcifer convenceu o mundo de que ele não existe; e convenceu a Igreja de que ele é invencível. O pecado se alastra como uma epidemia sobre a Terra, e os cristãos têm se omitido perante isso. Satanás quer destruir a instituição chamada família; e ele não brinca em serviço. O Diabo é sádico e impiedoso. O seu coração é cheio de vilania e maldade; e ele não desistirá de destruir a família e a Igreja de Cristo. Os cristãos estão levando isso na brincadeira, mas vocês podem ter certeza, que Lúcifer leva isso muito a sério.

“Portanto, aquele que sabe que deve fazer o bem e não o faz, nisso está pecando”. (Tiago 4:17)

Os cristãos devem praticar boas obras com a intenção de ajudar mesmo, e não porque acham que estão fazendo um favor para Deus, ou pior, porque acham que alcançarão a Salvação através disso. Praticar o bem não é apenas dar comida para os pobres, mas é realmente se importar com as pessoas. Praticar o bem é amar os semelhantes como a nós mesmos, ou até amá-los mais do que as nossas próprias vidas. Existem pessoas juradas de morte no Brasil e no mundo, que arriscam as suas vidas, porque acreditam em seus ideais. Essas pessoas estão dispostas a morrer, porque amam os seus semelhantes e acreditam em causas nobres. Muitas dessas pessoas são juízes, promotores, militares, policiais e políticos que ousaram ser honestos, porque a sua essência é o amor. Esses verdadeiros heróis amam a justiça e a humanidade, por isso, são ameaçados de morte. A obrigação da Igreja Cristã é interceder a favor desses heróis para que as forças do bem prevaleçam sobre as forças do mal.

Os órfãos e as viúvas estão desamparados e a Igreja está paralisada diante dessa situação. A obrigação dos cristãos não é ficar demonizando o Estado e ficar vendo o Diabo em todo lugar, mas, sim, tomar alguma atitude para ajudar as pessoas de verdade. A Igreja tem que ser útil para a sociedade e não um empecilho. Os cristãos devem amar de verdade os seus semelhantes, e não se omitir perante a desgraça alheia.

Eu acho que orar é menos do que o mínimo que devo fazer, mas, pelo menos, isso eu faço. Eu quero alertar a Igreja sobre a sua missão aqui na Terra, que é amparar os órfãos e as viúvas. A obrigação da Igreja é ajudar os desamparados e auxiliar o governo em tudo o que for necessário para que a população possa viver em paz e sossegada. Eu estou tentando fazer a minha parte, e espero que a Igreja faça o mesmo.    

Nenhum comentário: