quinta-feira, 18 de julho de 2013

O LIVRO DE DEUS



Estou passando pelo momento mais sombrio e macabro da minha vida. Há um ano e meio tenho sofrido com uma chaga que surgiu no meu coração que não quer sarar. Eu poderia escrever me lamentando sobre a minha situação, mas prefiro usar o meu talento de escrever para glorificar a Deus. Se não fosse pela Bíblia, pela minha igreja, e pelas minhas orações, com certeza eu já teria me suicidado há muito tempo. Não sei o porquê de minha existência e para que eu nasci, mas farei o que puder para fazer a vontade de Deus enquanto eu viver.

Eu vi o filme “O Livro de Eli” cinco vezes ao todo em minha existência, e adoro esse filme. Esse filme me inspirou a escrever este artigo, porque desejo mostrar a importância da Bíblia na minha vida e nas vidas de incontáveis pessoas.

Neste texto, eu pretendo mostrar a importância da Palavra de Deus para a história humana e para a história da minha vida. Eu sou apaixonado pela Bíblia desde que eu era adolescente (o período em que eu fui mais cristão em toda a minha existência). Deus, o Altíssimo, falou comigo diversas vezes através da sua Palavra. Eu encontrei muitas respostas na Bíblia, mas ainda tenho outras perguntas que não foram respondidas. Começarei contando desde o início quando a Bíblia que conhecemos hoje surgiu.

Em 325, no Concílio de Nicéia, cerca de 318 bispos que vieram de várias regiões se juntaram para reunirem os livros da Bíblia. No Concílio de Nicéia, os livros do Novo Testamento foram reunidos. Esses bispos, orientados por Deus, identificaram os livros inspirados pelo Espírito Santo, os livros canônicos, e desprezaram os livros apócrifos, os que não eram verdadeiros, até alguns deles eram histórias verídicas, mas não inspiradas pelo Espírito Santo. A Bíblia da Igreja Primitiva era o Antigo Testamento (os livros do Antigo Testamento haviam sido reunidos pelos judeus há muito tempo). Parte do Antigo Testamento era em aramaico e outra parte em hebraico. A Septuaginta (a versão grega do Antigo Testamento) circulava entre os cristãos primitivos também. O Novo Testamento era em grego. Jerônimo de Strídon traduziu a Bíblia inteira para o latim, facilitando o acesso do povo de sua época a Palavra de Deus.

O grande reformador, Martinho Lutero, traduziu a Bíblia para o alemão. William Tyndale e John Wycliffe traduziram a Bíblia para o inglês. João Ferreira de Almeida traduziu a Bíblia para o português. Essas são as versões mais conhecidas.  

Entre os séculos IX e X, os judeus “massoretas” dividiram o Antigo Testamento em versículos. Os massoretas eram estudiosos das Escrituras Sagradas que se dedicaram a dividir a sua Bíblia em versículos. Os massoretas tinham hábitos ascéticos e monásticos; e eles foram importantíssimos para facilitar a compreensão das Sagradas Escrituras.

Influenciado pelo trabalho dos massoretas no Antigo Testamento, um impressor francês, que morava em Gênova, na Itália, chamado Robert d’Etiénne, concluiu a divisão do Novo Testamento em versículos no ano de 1551.

Quem dividiu a Bíblia em capítulos foi o teólogo inglês, Stephen Langhton, bispo de Canterbury, na Inglaterra, e professor da Universidade de Paris, na França, entre 1234 e 1242. Stephen Langhton contribuiu muito para o Cristianismo fazendo isso.

A primeira Bíblia a ser publicada incluindo integralmente todos os capítulos e versículos divididos foi a Bíblia de Genebra, na Suíça. Os primeiros editores da Bíblia de Genebra chegaram à conclusão de que a divisão da Bíblia em capítulos e versículos facilitava muito as pessoas na memorização, localização, e comparação de assuntos bíblicos. A Bíblia é dividida em 31.105 versículos e 1.189 capítulos.

Durante séculos, a Igreja Católica usou a Palavra de Deus para explorar e oprimir o povo. As pessoas leigas não tinham acesso as Escrituras Sagradas, porque a maioria não sabia latim, e muito menos ler. A Bíblia é uma arma extremamente poderosa apontada para os corações dos fracos e desesperados, quando usada pelas pessoas erradas para o mal. Satanás, o Diabo, usou a Palavra de Deus para tentar Jesus no deserto, e ainda a usa para disseminar inúmeras heresias, usando versículos bíblicos fora de contexto e textos isolados. A Bíblia pode ser usada tanto para o bem quanto para o mal. A Palavra de Deus é muito poderosa, e deve ser usada para promover a justiça. Deus se comunica com as pessoas através da Bíblia, pois a Palavra de Deus pode mudar vidas e transformar o mundo. Graças a Deus que existe a Bíblia, a Palavra de Deus.

Nenhum comentário: