sexta-feira, 19 de julho de 2013

VIDA CRISTÃ


“Tome cuidado com a sua vida, talvez ela seja o único Evangelho que as pessoas leiam”. (Francisco de Assis)

A dor que sinto em meu coração é tão grande que eu não consigo nem descrevê-la, porque eu estou sendo punido por fazer o que é certo. A minha integridade me trouxe prejuízos, mas continuarei fazendo o que eu acredito ser certo. Pretendo me isolar do pecado. Estou assistindo cada vez menos televisão, assim, tenho evitado alimentar a minha carne. Eu evito ver coisas indevidas na Internet, pois tenho usado esse recurso somente para o bem. Eu uso o meu talento de escrever e a Internet para poder divulgar as minhas idéias e os meus ideais. Neste texto, pretendo contar como deve ser a vida do cristão, ou seja, a vida que eu quero viver.

O maior desejo do meu coração (além de ter uma companheira) é pregar o Evangelho com as minhas atitudes, porque, talvez, a minha vida seja o único Evangelho que as pessoas conheçam. Eu tenho o dever de representar bem Jesus Cristo, pois sou seguidor d’Ele. Preciso ser mais parecido com Jesus, para assim impactar as vidas das pessoas ao meu redor. Quero mudar as vidas dos seres humanos. Talvez, eu não possa mudar o mundo, mas posso mudar o mundo de uma pessoa. Se eu tiver fé e esperança, poderei abençoar as vidas dos meus semelhantes.

Devo amar as pessoas como a mim mesmo (no meu caso isso é muito difícil, porque eu não me amo). Devo amar a Deus acima de todas as coisas (isso é o principal). Devo me submeter às autoridades governamentais e orar em favor dos governantes. Devo pagar todos os meus impostos e ser honesto sempre. Devo me manter puro até o casamento (espero conseguir realizar essa proeza). Devo fazer mais pelos outros do que por mim mesmo. Tudo isso eu aprendi com a Bíblia, a Palavra de Deus.

“Agora, porém, libertados do pecado, transformados em servos de Deus, tendes o vosso fruto para a santificação, e por fim a vida eterna; porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus nosso Senhor”. (Romanos 6:22-23)

O maior inimigo do cristão não é o Diabo, mas é o seu ego. O maior inimigo do cristão é ele mesmo. O pecado enraizado no coração do homem o corrompe e o afasta de Deus. O sangue de Jesus é a cura para o pecado; e a única maneira de aproximar o homem novamente de Deus. O pecado sempre aparece com uma boa aparência, mas o seu final é de morte. O pecado começa doce, mas depois se torna amargo. As suas conseqüências são terríveis. O pecado faz o homem se afastar de Deus, mas Cristo veio trazer o homem de volta para Deus. Os cristãos verdadeiros, que verdadeiramente aceitaram Jesus Cristo em seus corações como o seu único e suficiente Salvador, não são mais escravos do pecado, isto é, podem se libertar da opressão de Satanás, e escapar da morte eterna. O Inferno foi criado para Lúcifer e seus demônios, e não para os seres humanos. Se os cristãos cumprirem os mandamentos de Deus, que se resumem em dois mandamentos principais, amar a Deus acima de todas as coisas, e amar o próximo como a si mesmo, eles serão verdadeiros servos de Deus.

Tenho orado constantemente por várias pessoas (por algumas em especial) na esperança de que Deus realize milagres nas vidas delas. Uma vez me contaram que nós, cristãos, temos o poder de mudar o destino das pessoas. Eu quero acreditar nisso. Conheço muitos crentes (principalmente, garotas) que foram criados na Igreja, mas que acabaram se afastando do Caminho de Deus. Muitos desses evangélicos vivem na Igreja, mas com o coração no mundo. Eles amam as coisas do mundo, ou seja, esses “cristãos” amam o pecado. Eu sofro muito com isso. Eu me importo com a Igreja de Cristo, isto é, me importo com os meus irmãos em Cristo. Tenho tomado antidepressivos por causa do meu sofrimento, porque a minha dor é muito grande. Não consigo ser indiferente a situação lastimável das pessoas que amo.

“Se você crê somente no que gosta do Evangelho e rejeita o que não gosta, não é no Evangelho que você crê, mas, sim, em si mesmo”. (Agostinho de Hipona).

Os evangélicos precisam aprender a aceitar tudo o que a Palavra de Deus ensina, e não enxergarem na Bíblia somente o que lhes interessam. É errado os cristãos acreditarem apenas no que lhes convêm. O Evangelho é amor e perdão, mas também é atitude diante do mal, porque a omissão perante as coisas erradas também é pecado. Omitir-se diante do mal é hediondo. Portanto, nós, cristãos, devemos amar e lutar pelo que é certo. 

Nenhum comentário: