quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

EM DEFESA DAS ARMAS


Em primeiro lugar, quero deixar bem claro que eu não sou um bandido ou um terrorista, como os alienados costumam me rotular apenas, porque eu gosto de armas. Eu sou um profissional da área de segurança, e poderia até usar o discurso competente (ou seja, não aceitar questionamentos e críticas pelo fato de ser um profissional da área), e também poderia me basear no fato de eu praticamente ser graduado em História, pois falta pouco tempo para eu me formar, para poder calar a boca das Testemunhas de Jeová e de muitos evangélicos que usam e abusam do discurso competente, distorcendo o contexto histórico do Cristianismo Primitivo para demonizarem o serviço militar, a política, e as armas. Neste texto, pretendo esclarecer o meu ponto de vista para poder mostrar que o que a mídia, o governo, e certos religiosos tapados fazem para pregar o Desarmamento, é puro discurso competente.

A mídia (principalmente, a Rede Globo) mentiu descaradamente durante anos para induzir a população a se desarmar. ONGs (Organizações Não Governamentais) como Viva Rio e Sou da Paz manipulam dados, distorcem fatos, e deturpam a verdade, na sua falsa ideologia de paz, para poderem desarmar os cidadãos de bem. Eu sou cristão, portanto, acredito em Deus e no Diabo, e para mim, Satanás é o Pai da Mentira. Para mim, é totalmente incoerente usar a mentira para poder lutar em nome da paz, sendo que a mentira procede de Lúcifer, o responsável pela maldade no mundo.

Eu fiz dois cursos de segurança, o curso de vigilante, e o curso de manutenção de armas, e pretendo fazer o curso de escolta armada, mas nem por isso, eu me considerarei o dono da verdade e um especialista no assunto que não pode ser questionado (ao contrário, da mídia, do governo, de certos religiosos, e de certas ONGs).

Obviamente, bandidos não compram armas legalizadas, mas, sim, contrabandeadas. Outra coisa óbvia também, é que o arsenal dos criminosos não se abastece com as armas dos cidadãos de bem (quase todas as armas legalizadas com as numerações raspadas pertenciam a militares, policiais, e vigilantes, ou seja, não pertenciam a cidadãos comuns). Portanto, é demagogia e hipocrisia culpar os cidadãos de bem pelo fato dos marginais conseguirem supostas armas legalizadas para cometerem os seus crimes.

Os artistas hipócritas (quase todos drogados, alcoólatras, e cercados por seguranças armados) usam a televisão para manipular os cidadãos, convencendo-os a se desarmarem. A mídia joga muito sujo para conseguir o que quer (tipo a Rede Globo, que apoiou a Ditadura Militar, e fez manipulação psicológica para desarmar a população). O governo é extremamente manipulador e maquiavélico, portanto, não acreditem em suas mentiras ditadas através da mídia.

Eu sou totalmente favorável de que os cidadãos de bem possam portar armas para se defenderem, porque os países em que ocorreu o Desarmamento, a violência aumentou assustadoramente. E justo, nos países, em que o porte de arma é liberado (com certas restrições, claro), a criminalidade é controlada. Portanto, armas legalizadas não geram violência. Os acidentes com automóveis matam muito mais do que as armas de fogo, e os crimes mais bárbaros são praticados com armas brancas.

“A seguir Jesus lhes perguntou: Quando vos mandei sem bolsa, sem alforje e sem sandálias, faltou-vos porventura alguma coisa? Nada, disseram eles. Então, lhes disse: Agora, porém, quem tem bolsa, tome-a, como também o alforje; e o que não tem espada, venda a sua capa e compre uma”. (Lucas 22:35-36)

Esse trecho bíblico tem duplo sentido, porque Jesus se referiu ao cumprimento de uma profecia, e também pode ter indicado o uso legítimo de armas para a proteção pessoal. Usar versículos bíblicos fora de contexto e distorcer o contexto histórico em que a Igreja Primitiva estava inserida para demonizar o serviço militar e as armas é o cúmulo da hipocrisia religiosa.

O governo idealizado por Deus no capítulo 13 da Carta aos Romanos é um governo que protege o cidadão e não o deixa desamparado a mercê dos criminosos. As autoridades governamentais, que foram estabelecidas por Deus, têm a obrigação e o dever de garantir a segurança do cidadão, porque foi para isso que elas foram instituídas. Enquanto, o Estado não garantir a tranqüilidade e a paz da sociedade, nós, cidadãos de bem, temos o direito, garantido pela Constituição, de nos defendermos. Portanto, temos que portar armas.

Nenhum comentário: