quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

CAOS E DESORDEM


O meu coração está em chamas
O fogo me consome aos poucos
A minha mente está confusa
E desnorteada
O caos e a desordem assolam o meu coração
Vejo cadáveres por todos os lados
Caveiras e ossos enfeitam o cenário
O meu sangue jorra encharcando o chão
O rio vermelho me cerca a minha volta
Em cada gota de sangue vai esvaindo a minha vida
Estou morrendo
Não sei até quando irei agüentar
Os meus ossos estão deteriorados por causa da depressão
As órbitas dos meus olhos estão ressecadas
De tantas lágrimas que escorreram
Não há mais lágrimas para derramar
Não há mais voz para gritar
O mundo está em agonia
Essa é a agonia do planeta
Uma grande tormenta se aproxima
Vulcões entram em erupção
Os mares cobrem as cidades
Muitas pessoas morreram afogadas
Muitas vidas se perderam
Bestas assassinas saem à noite para caçar
Feras famintas devoram as suas vítimas
Criaturas macabras vagam sobre a Terra
Os homens se matam uns aos outros
Por motivos fúteis
Terremotos estremecem a Terra
Demolindo edifícios e construções
A chuva ácida não pode matar a nossa sede
A água é escassa
A comida também
Depois da Grande Guerra
A esperança se foi
Com os jovens valentes que lutaram nas batalhas
A hecatombe nuclear destruiu o velho mundo
Agora, teremos que recomeçar.
Sem jovens e crianças
Com velhos à beira da morte
Enquanto houver vida
Haverá esperança
Enquanto a chama da minha vida permanecer acesa, eu lutarei.
Sou um dos poucos sobreviventes do velho mundo
Eu conheço a verdade oculta
Por isso, posso ajudar a construir o novo mundo.

Nenhum comentário: