sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

O PACIFISMO E A SATANIZAÇÃO DO SEXO (MENTIRAS DIABÓLICAS)


Satanás, o Diabo, pode ser metódico e sistemático, mas ele não é tapado e nem ignorante. Ao contrário, da maioria das pessoas mais velhas (que são um bando de velhos soberbos, arrogantes, ignorantes e tapados), Satanás soube aproveitar muito bem os seus milhares de anos de experiência. Com certeza, o fato de Satanás introduzir no Cristianismo o maldito Pacifismo e a satanização da sexualidade e do sexo foi algo planejado e premeditado pelo Diabo. O Novo Testamento, ou seja, Jesus e os seus apóstolos nunca demonizaram as autoridades governamentais, pelo contrário, Cristo e seus discípulos sempre ensinaram a submissão às autoridades legalmente constituídas e que as autoridades governamentais são estabelecidas por Deus para manter a lei e a ordem na sociedade. Paulo em (Romanos 13:1-7) e Pedro em (1 Pedro 2:13-17) deixaram bem claro que o dever das autoridades governamentais (principalmente, dos soldados e magistrados) é punir os maus e louvar os bons. O Cântico dos Cânticos (Cantares), assim, como o Livro de Provérbios falam muito do sexo (do "famigerado" ato coito mesmo) e de outras práticas sexuais, obviamente. A Bíblia, a Palavra de Deus, nunca demonizou o serviço militar e os cargos públicos. As Escrituras nunca, jamais satanizaram a sexualidade e o sexo no contexto do casamento (entre um homem e uma mulher). Os hebreus, no Antigo Testamento, nunca tiveram problemas nessas áreas (Estado e sexo). Satanás, o Diabo, armou isso para cima da Igreja, e os cristãos caíram direitinho na sua lábia enganosa e acreditaram nas suas mentiras diabólicas. (Filipe Levi)

Nenhum comentário: