sábado, 17 de fevereiro de 2018

O SEXTO MANDAMENTO


“Os heróis podem matar os vilões para proteger os inocentes se for necessário, pois o mandamento “não matarás” em sua tradução correta significa “não assassinarás”. O sexto mandamento em hebraico é “lo tirsah”, e em grego é “ou foneuseis”, e em ambas as línguas usadas na Bíblia original, esse mandamento se refere somente ao assassinato criminoso e nunca a legítima defesa. Portanto, os inocentes têm o direito de se defender ou de serem defendidos por alguém”. (Filipe Levi)
“O verbo hebraico “ratsach” usado nesse mandamento no Antigo Testamento, e o verbo grego “foneuo” usado nesse mandamento no Novo Testamento, sempre são usados para se referir ao assassinato criminoso, e nunca a legítima defesa e a pena capital. Tanto o verbo hebraico “ratsach” quanto o verbo grego “foneuo” se referem ao homicídio ilícito. Portanto, matar para se defender ou para proteger alguém não é pecado. Seria uma grande incoerência Deus mandar os hebreus matarem nas guerras sendo que Ele mesmo disse “não matarás”, se no sexto mandamento Deus não se referisse somente ao homicídio criminoso (Deus não é bipolar)”. (Filipe Levi)

Nenhum comentário: