sábado, 26 de maio de 2018

ESTOICISMO E ASCETISMO (LEGALISMO RELIGIOSO)



Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E em teu nome não expulsamos demônios? E em teu nome não fizemos muitas maravilhas?
E, então, lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade.
(Mateus 7:22-23)

O maior problema da religião (principalmente, do Cristianismo) é o maldito, demoníaco, satânico e diabólico legalismo religioso. O que é o legalismo religioso? É o religioso legalista que adora cobrar uma “santidade” dos outros (grandes pecadores imundos), que ele próprio não vive e nem pratica, mas que não perde uma oportunidade de “apontar o dedo imundo” para os “grandes pecadores” para cobrar uma “santidade” que o próprio Deus nunca cobrou de ninguém. Os religiosos legalistas querem ser mais “santos” do que o próprio Espírito Santo. Os fariseus querem ser mais “santos” do que o próprio Jesus (O AMIGO DOS PECADORES – O AMIGO DAS PROSTITUTAS). Os fundamentalistas e fanáticos querem ser mais “santos” do que o próprio Yahweh, o ETERNO. Uma característica interessante e intrigante dos religiosos legalistas é que (ELES SEMPRE PECAM ESCONDIDOS), mas adoram cobrar “santidade” dos outros. Tanto o Estoicismo quanto o Ascetismo (legalismo e fanatismo) são diabólicos e satânicos (o legalismo e o fanatismo são do Diabo mesmo). Isso não significa que o Epicurismo e o Hedonismo (libertinagem e promiscuidade) também seja o correto e o certo a se fazer. Nós, cristãos, Igreja de Cristo e povo de Deus, devemos pregar que é pecado somente o que a Bíblia, a Palavra de Deus, de fato ensina que é pecado. Nós devemos buscar a santidade sim, mas a santidade bíblica. Nós devemos buscar a Deus por amor, e nunca por medo. Praticar o bem por interesse (para ganhar alguma vantagem em troca) e não praticar o mal por medo de ser punido (punição e castigo), não é uma virtude. (Filipe Levi)


Parte superior do formulário

Nenhum comentário: