sábado, 26 de maio de 2018

NA LISTA DOS MAIS PROCURADOS (REBELDE, GÊNIO E LIBERTADOR)


"Como leão que ruge e urso que ataca, assim é o perverso que domina sobre um povo pobre." (Provérbios 28:15)

Eu não tenho culpa se a Bíblia, a Palavra de Deus, ensina que a Polícia e as Forças Armadas são autoridades estabelecidas por Deus e que são ministros de Deus para fazer justiça (usando a força bruta, a violência mesmo), tudo isso está registrado no Novo Testamento (Romanos 13:1-7), (1 Pedro 2:13-17) e (Lucas 3:14). Não é culpa minha se o Livro (Cantares – Cântico dos Cânticos) ensina que o sexo (sexualidade) é de Deus, e não do Satanás (no contexto do casamento, portanto, não vai “comer” sua namorada, seu vacilão).
Sobre o "Não Julgueis", em nenhum momento Jesus pregou a omissão e o conformismo nesse contexto, mas apenas criticou a hipocrisia dos "fariseus" que adoravam apontar o seu "dedo imundo" para os outros sem ter moral para isso, sendo que eles faziam coisa pior do que as pessoas que eles criticavam. O próprio Jesus, os apóstolos e os profetas da Bíblia julgavam os homens maus e criticavam as injustiças.
O verdadeiro contexto de Efésios 4 nunca foi sobre "xingamentos e palavrões". Os fariseus legalistas com certeza irão me acusar de eu querer distorcer a Bíblia para forçá-la a pregar o que eu quero (porque os legalistas fazem isso, então, eles acham que os outros fazem também). Palavra "torpe" significa palavra "enganosa, falsa ou desonesta" e o verdadeiro contexto de Efésios 4 se refere a conversas fúteis, fofocas, calúnias e difamações (tipo, as conversas de muitos crentes que adoram pregar que tudo é do Diabo, fazer fofoca sobre a vida dos outros, caluniar e difamar as pessoas, que adoram publicar e compartilhar futilidades, ou seja, nada que seja proveitoso e útil). O próprio Deus cansou de chamar os falsos profetas e líderes religiosos mercenários de filhos de prostitutas e de filhos de meretrizes (de filhos da puta mesmo). O próprio Jesus (o "paz e amor") vivia xingando, insultando e ofendendo os fariseus e saduceus, que eram os religiosos hipócritas e falsos moralistas da época (isso porque Jesus é só "paz e amor" e não tem senso de justiça). Tipo, a tradição de que Levítico 19:28 está satanizando tatuagem (sendo que o contexto se refere a uma prática pagã em que alguns povos se autoflagelavam em homenagem aos seus entes queridos mortos, ou seja, o contexto desse capítulo nem sequer está falando de tatuagem). Tipo, que se te "baterem na face direita ter que oferecer a outra", mas arrancar o olho direito e cortar a mão direita ninguém quer (o contexto é alegórico, ou seja, é puro simbolismo). Na Igreja Primitiva tiveram inúmeros cristãos primitivos que se castraram (cortaram a piroca fora mesmo), porque interpretaram essas passagens bíblicas no sentido literal, ou seja, eles não sabiam o básico da exegese (como muitos “doutores e teólogos” de hoje também não sabem). Muitas coisas que são ensinadas na Igreja como sendo “pecados” são tradições humanas, ou seja, tradições de homens, porque a própria Bíblia, a Palavra de Deus, nunca ensinou que tais práticas são pecados (são pecados só na cabecinha dos fariseus legalistas mesmo). (Filipe Levi)

Nenhum comentário: