quinta-feira, 24 de maio de 2018

SE EU AJUDAR UMA PESSOA A TER ESPERANÇA NÃO TEREI VIVIDO EM VÃO (EU QUERO FAZER A DIFERENÇA)


Diversas vezes, pedi para o próprio Deus, o Todo-Poderoso, me matar, mas Ele, por alguma razão, ainda não atendeu esta minha oração. Por que será que ainda estou vivo? (Deve haver algum propósito para o meu nascimento. Deve mesmo haver algum bom motivo para eu ainda estar vivo). O que o Deus de Israel quer de mim? Qual é o meu propósito? Qual é a minha missão? Qual é o meu destino?
Vejo tantas famílias, casamentos, relacionamentos e vidas destruídas pelas Forças do Mal e sou obrigado a assistir tudo de braços cruzados, pois sozinho, não posso fazer muita coisa (um simples beija-flor, sozinho, não pode apagar um incêndio na floresta).
Vários de meus amigos e muitas pessoas que conheci durante a minha vida que foram criadas na Igreja se desviaram por causa de decepções e frustrações, e, principalmente, por causa do legalismo e da hipocrisia dos crentes safados que só sabem oprimir e subjugar os mais jovens em nome de um falso moralismo e de uma “falsa santidade” que eles mesmos não praticam, mas que adoram cobrar dos outros. Incontáveis, adolescentes e jovens, têm suas vidas ceifadas e os crentes mais velhos não se importam com isso (esses velhos hipócritas preferem continuar “batendo cartão” na Igreja e brincando de ser “crente”, do que se importar de verdade com as vidas das pessoas que estão sendo destruídas e ceifadas pelo Diabo, por meio do pecado, cujo salário é a morte). 
Quem me dera se Deus regenerasse a minha alma por completo e me desse à capacidade e as condições necessárias para resgatar as vidas que estão sendo escravizadas por Satanás, o Diabo.
Os teólogos e apologetas estão mais preocupados em defender as suas opiniões pessoais (que, geralmente, costumam ter uma forte tendência ao legalismo, ao fanatismo e ao fundamentalismo religioso) do que ensinar de fato o que a Bíblia, a Palavra de Deus, ensina. Esses fariseus da modernidade preferem endeusar e cultuar os Pais da Igreja (depois, só os católicos é que são os idólatras) do que se preocupar e se importar realmente de fato com o que as Escrituras ensinam.
Gostaria muito de ser amigo de Deus e de ser usado grandemente como os heróis do passado (homens, que estavam à frente do seu tempo e que fizeram a diferença na sua época) para combater a maldade neste mundo tenebroso, degenerado e corrompido, fazendo o bem, protegendo os fracos, libertando os oprimidos, dando esperança aos perdidos e tentando ajudar as pessoas que precisam de ajuda, fazendo, assim, a diferença. Se eu conseguir dar esperança a uma só pessoa; se eu conseguir salvar uma só vida; se eu conseguir ajudar uma só pessoa, talvez, assim, a minha vida não tenha sido em vão. Eu quero fazer a minha existência aqui na Terra valer à pena. Eu quero fazer a diferença. (Filipe Levi)

Nenhum comentário: