terça-feira, 25 de fevereiro de 2020

OS GUERREIROS DA ESPERANÇA (OS GUERREIROS DOS SONHOS)



Filipe Levi
OS GUERREIROS DA ESPERANÇA (OS GUERREIROS DOS SONHOS)

Em uma época de escuridão e trevas, o caos e a desordem assolavam o mundo. As nações guerreavam entre si, dizimando incontáveis vidas. A fome se espalhava pela Terra. Novas doenças mortais se desenvolviam ameaçando a existência da raça humana.
Os Estados Unidos e a Rússia, juntos com outras nações, pelejaram um contra o outro. Armas nucleares e químicas foram usadas, resultando na morte de bilhões de pessoas. Metade da humanidade foi dizimada por armas que os homens criaram para a sua própria proteção.
A Ciência era usada para o mal, pois criaturas bizarras criadas em laboratórios se revoltaram contra os homens. As máquinas também se rebelaram contra os seres humanos. Animais pré-históricos foram ressuscitados através da clonagem. Alguns mamutes congelados foram encontrados bem preservados no Alasca e na Sibéria. Outros mamíferos pré-históricos também foram trazidos de volta à vida. Ovos de dinossauros em perfeito estado de conservação foram encontrados. Dinossauros de várias espécies foram ressuscitados através da Ciência. O que era um grande sonho da humanidade (conhecer esses animais extintos) se tornou num grande pesadelo.
Em uma ilha do Oceano Atlântico, cientistas de várias nacionalidades trabalhavam em diversas pesquisas científicas. Animais extintos foram trazidos de volta à vida. Répteis, aves, e mamíferos pré-históricos eram mantidos presos nessa ilha. Através do oxigênio e do calor, os cientistas descobriram como aumentar o tamanho dos animais, como, por exemplo, dos répteis. Um dos primeiros animais a serem criados foi um fobosucus, um crocodilo gigante de 15 metros de comprimento. Os cientistas o apelidaram de Leviatã (Leviatã era um crocodilo gigante ou um dragão marinho descrito no capítulo 41 do Livro de Jó da Bíblia, a Palavra de Deus). Outro réptil gigante a ser criado foi uma serpente enorme de 30 metros de comprimento. Os cientistas a apelidaram de Apophis (Apophis é o deus da mitologia egípcia, que é uma serpente gigante, que sempre desafiava o poder de Rá, o deus do Sol).
Três mutantes foram os primeiros a serem criados. Moloque, Dagom, e Cobra. Essas aberrações eram extremamente fortes e habilidosas. Esses monstros eram cruéis e vis. Eles eram sádicos e impiedosos. Os seus corações eram tomados pela vilania e pela maldade. Essas anomalias tinham cerca de 2 metros de altura e eram extremamente resistentes, pois tinham a capacidade de se regenerarem de seus ferimentos.
Moloque tinha o corpo de um homem branco, e a cabeça de um touro de cor marrom. Os seus olhos eram pretos e os músculos de seu corpo eram bem definidos. Moloque era também conhecido como Milcom, e ele foi criado inspirado num deus amonita que exigia o sacrifício de crianças para aplacar a sua sede de sangue. Milcom carregava consigo um machado de combate muito afiado, que ele usava para esquartejar as suas vítimas. Esse homem com cabeça de touro era um monstro terrível e muito maldoso.
Dagom era um homem-peixe de cor acinzentada e de olhos amarelos. Esse mutante foi criado inspirado num deus filisteu muito cruel. Dagom era perverso, e não sentia pena e nem remorso quando feria ou matava alguém. Ele era isento de sentimentos, pois o seu coração era insensível. Esse homem-peixe tinha a capacidade de cuspir bolhas de ácido em seus adversários. Ele era um exímio nadador e extremamente ágil.
Cobra era um homem-serpente de cor esverdeada e de olhos vermelhos. Cobra tinha a capacidade de vomitar ácido em seus oponentes. Ele tinha garras afiadas, com as quais feria as suas vítimas. Cobra era frio e calculista, ou seja, ele premeditava todos os seus atos sórdidos. Esse homem-serpente intimidava e ameaçava qualquer um que cruzasse o seu caminho. Ele não tinha pena de ninguém.
Esses três mutantes conseguiram se libertar de suas prisões e começaram uma rebelião contra os cientistas e os agentes de segurança.
Os homens responsáveis pela segurança da ilha portavam Shotguns, submetralhadoras M-11, e pistolas Glock calibre 380. As aberrações e os animais pré-históricos destruíram a base fortificada onde estavam e mataram quase todos os cientistas e agentes de segurança.
Moloque, Dagom, e Cobra, eram os únicos mutantes com a capacidade de raciocinarem. Eles eram tão inteligentes quanto os seres humanos.
Essa ilha ficava próxima ao Brasil, então, o governo brasileiro enviou a PF (Polícia Federal) e a PE (Polícia do Exército) para investigarem o que estava acontecendo na base fortificada onde se realizavam várias experiências científicas que eram ocultas da sociedade, pois a população nem desconfiava o que era feito nessa ilha.
Os governos, norte-americano e russo, não existiam mais, pois haviam sido destruídos na guerra nuclear. O que todos temiam aconteceu, a Terceira Guerra Mundial. Grande parte do planeta Terra havia sido destruído, e os sobreviventes de várias nações (principalmente, cientistas) tentavam reconstruir o mundo. Claro, que existiam cientistas mal-intencionados que usavam o seu conhecimento científico para o mal. Eles criavam novas armas de destruição em massa, e também criavam aberrações em laboratórios, e máquinas tão inteligentes que, logo, quando tiveram oportunidade, se rebelaram contra a raça humana.
O comandante da operação da PE era o capitão Gregório, que era formado em Engenharia de Armamento. Antes, ele era da Artilharia Leve, mas com o passar do tempo, decidiu ingressar na Polícia do Exército. Gregório era negro, muito forte, tinha olhos castanhos, e era alto. Ele era cristão e honesto.
O segundo no comando da operação era o tenente Bruno, que era graduado em História. Bruno era caucasiano, de grande estatura, forte, e tinha cabelos e olhos castanhos escuros. Esse militar era um devoto cristão que tinha um relacionamento sério com Deus. Bruno era de fato amigo de Deus. Esse grande guerreiro praticava Kung Fu (arte marcial chinesa) e Jiu-Jítsu (arte marcial japonesa). Ele era um exímio atirador e muito valente. Apesar de Bruno ser extrovertido e engraçado, ele era de natureza depressiva e melancólica. Bruno nunca teve sorte com as mulheres, e resolveu aderir ao celibatário. Ele preferiu dedicar a sua vida somente para buscar a Deus e a combater nas guerras. Bruno decidiu viver em prol das lutas e das armas.
O terceiro no comando era o sargento Elias, que era um brasileiro com ascendência judaica. Ele também era um devoto cristão, pois era muito íntegro e honrado. Elias era muito correto e digno. Esse militar era mestre de Krav Magá (arte marcial israelense), e um perito em armas de fogo e no combate com facas. Elias era branco, alto, tinha cabelos ruivos, e olhos verdes.
Um militar muito honrado e também temente a Deus que era amigo de Gregório, Bruno, e Elias, era o cabo André, um jovem muito decente que tinha princípios e valores. André era correto e íntegro, assim, como todos os demais. Ele era loiro, caucasiano, de grande estatura, e tinha olhos azuis. André era um grande pugilista (boxeador), e já havia ganhado vários campeonatos.
O comandante da operação da Polícia Federal era o delegado Ribeiro. Ele era moreno, de grande porte, e tinha cabelos e olhos pretos. O delegado Ribeiro era muito amigo de Bruno, pois eles se conheceram na adolescência quando estudavam na mesma escola. Ribeiro também era cristão e íntegro.
Os agentes federais e os militares foram até a ilha. Os policiais portavam pistolas Glock calibre ponto 40 e fuzis calibre 7.62. Os militares empunhavam fuzis M-16 e carregavam pistolas Beretta calibre 9mm e Colt calibre 45 nas suas cinturas.
Os agentes do Estado caminhavam pela ilha, que era tropical, portanto, tinha uma vegetação verde e vasta. Os heróis cristãos olharam mais para frente e viram um megatério amarronzado ereto próximo a uma grande árvore se alimentando de brotos e folhas. Bruno se admirou com o que viu e disse:
__Esse animal já foi extinto! É incrível que ele esteja aqui! Pelo visto, eram essas experiências que eram feitas aqui. Os cientistas trouxeram animais extintos de volta a vida! Eles ressuscitaram animais pré-históricos!
Gregório se aproximou de Bruno e falou: __Temos que tomar muito cuidado! Esse animal é herbívoro, mas podem haver predadores nesta ilha também.
Elias e André foram por outro lado e se depararam com um uintatério, que era um animal enorme também de cor marrom. Ao seu lado, havia um gliptodonte e um dedicuro de cor cinza, animais semelhantes a tatus gigantes.
__Olhe, André! Nunca vi animais como esses!
__Esses animais não eram para existir, Elias.
__Tem alguma coisa errada nessa ilha.
__Não podemos nos separar. Juntos, teremos mais chances de sobreviver.
O delegado Ribeiro chamou Gregório e Bruno para irem onde Elias e André estavam, e eles também viram os animais. Esses guerreiros viram também mamutes e mastodontes. De repente, um esmilodonte, um tigre com dentes enormes, também considerado extinto, surgiu atrás de alimento. O predador avançou em Bruno, e antes que o Herói pudesse atirar, o tigre pré-histórico bateu com uma das patas no fuzil o arremessando longe, e o derrubou. Bruno rapidamente puxou uma grande faca de sua cintura e a encravou no coração do animal, o matando.
Ribeiro correu até Bruno e lhe estendeu uma das mãos para ajudá-lo a se levantar dizendo:
__Essa foi por pouco, meu amigo! Você quase morreu dessa vez!
__Como Gregório havia falado. Também há predadores aqui.
Os heróis continuaram caminhando em direção à base fortificada que havia sido sitiada, e se depararam com um sintocerato, uma espécie de cervídeo, e com uma ave carnívora de 2 metros de altura conhecida como diatrima. Quando os guerreiros entraram na base, se assustaram com a quantidade de cadáveres e ossos humanos que tinham espalhados pelo local. As paredes e tetos da base eram metálicos, e os vidros escuros eram blindados. Haviam cabeças e membros decepados por todos os lados. Os militares se dividiram. Bruno e Gregório ficaram juntos. Elias e André foram por outro lado. Ribeiro ficou junto com os seus agentes. Os demais militares da Polícia do Exército ficaram do lado de fora da base dando cobertura.
Apophis e Leviatã foram os animais responsáveis pela maior parte das mortes, e ainda estavam famintos querendo comer mais carne. Os militares vigiavam o local quando foram surpreendidos por dois ceratossauros, lagartos de 6 metros de comprimento. As suas bocas eram cheias de dentes serrilhados, e tinham uma grande crista nasal, referida por muitos como um corno. Os soldados atiraram sem cessar nessas criaturas. Alguns combatentes morreram no confronto, mas os dinossauros foram abatidos. Outros ficaram feridos e foram socorridos por seus companheiros.
Bruno e os demais heróis ouviram os disparos, e quando iam sair para ver o que estava acontecendo, foram surpreendidos por dezenas de homens-feras ávidos por carne e sangue. O tenente e o capitão usaram as suas armas para combater os mutantes e os mataram. Elias e André, que estavam em outro local, fizeram o mesmo.
Moloque, Dagom, e Cobra observaram Bruno e Gregório pelejando, e foram até eles. Os monstros macabros os cercaram e os encararam friamente.
Moloque tentou esquartejá-los com o seu machado de combate, mas Bruno, segurando o seu fuzil, desferiu várias coronhadas em sua cara.
Dagom cuspiu bolhas de ácido na direção dos heróis, e os militares dando várias cambalhotas no chão escaparam das bolhas mortais.
Cobra vomitou ácido tentando matar os oficiais do Exército, mas os combatentes se esquivaram da vomitada e efetuaram vários disparos com os seus fuzis nos mutantes, que ficaram esburacados, e foram derrubados.
__Acho que conseguimos, Gregório.
__Nós os matamos. Finalmente!
Os monstros se levantaram lentamente se regenerando dos ferimentos. Os militares já haviam usado todas as munições dos fuzis e sacaram as suas pistolas. Bruno sacou uma pistola Beretta calibre 9mm, e Gregório sacou uma pistola Colt calibre 45. Os heróis efetuaram vários disparos nas cabeças e nos corações das aberrações, mas elas se regeneravam das feridas.
__Eles são imortais! Droga!
__Não se desespere, Bruno! Deve haver alguma maneira de matá-los.
Os combatentes ficaram em posição de combate, e os mutantes avançaram. Os militares desferiram diversos tipos de chutes e socos em seus abdomens e rostos, mas os monstros pareciam imbatíveis e os espancaram ferozmente. Milcom, empunhando o seu machado, ia decapitar os seus adversários, quando os agentes federais chegaram ao local, que era um laboratório enorme, onde os oficiais e os mutantes lutavam. Os policiais atiravam sem cessar nas anomalias, mas os monstros sanguinários permaneciam em pé lutando e massacrando os agentes federais.
Elias e André foram até o local onde estavam os seus companheiros, para poderem auxiliá-los. O sargento e o cabo quando chegaram, viram inúmeros policiais mortos no chão, pois Dagom e Cobra tinham matado muitos com o seu ácido mortal, e Moloque havia esquartejado vários deles. 
Todos os agentes do Estado que estavam na ilha eram centenas de homens altamente treinados e disciplinados, mas nem eles eram páreos para os mutantes e os animais pré-históricos. Os militares da Polícia do Exército que davam cobertura do lado de fora da base se depararam com outros dinossauros carnívoros, como o alossauro e o tiranossauro rex. Muitos militares foram mortos e devorados, e os que sobreviveram, conseguiram escapar entrando na base.
Alguns agentes de segurança e cientistas que sobreviveram à rebelião dos mutantes encontraram os militares da PE e lhes contaram tudo o que aconteceu antes da chegada dos agentes do governo.
Os agentes federais, que sobreviveram ao ataque das criaturas malditas, socorreram o capitão e o tenente e os levaram para um lugar seguro. Os militares e os agentes de segurança sobreviventes se encontraram com os policiais federais e eles planejaram entre si como sobreviveriam aos animais pré-históricos e as aberrações genéticas que dominavam a ilha.
Elias e André pelejaram corpo a corpo com os três mutantes, e também foram espancados com extrema brutalidade, e fugiram muito feridos.
Leviatã e Apophis rondavam a base fortificada, espreitando a procura de alimento, pois eles estavam famintos. Esses répteis gigantes eram extremamente resistentes a balas de chumbo, portanto, as armas convencionais não seriam o suficiente para derrotá-los. A serpente gigante e o crocodilo gigante aguardavam os guerreiros saírem da base, pois eles sabiam que as suas presas mais cedo ou mais tarde teriam que sair.
Na ilha também existiam dinossauros enormes, como os braquiossauros, diplodocos, brontossauros, estegossauros, e triceratops. Mas, os carnívoros reinavam.
Bruno se recuperou das pancadas que levou dos mutantes, e foi até uma sala onde encontrou uma espingarda calibre 12, um lança-granadas M-79, e um facão (machete) longo com cinco buracos na lâmina, e o maior dos buracos ficava na ponta da lâmina. O tenente pegou o facão com a bainha e a prendeu em seu cinto. Ele pegou o lança-granadas e o guardou em suas costas, e empunhou a Shotgun.
Os outros militares viram que o tenente se preparava para enfrentar as aberrações que o derrotaram e tentaram convencê-lo do contrário, mas o oficial estava determinado a combater os mutantes.
Os seus companheiros se armaram com Shotguns que encontraram na sala e foram juntos com Bruno ao encalço das criaturas malditas. Os militares ainda tinham muitas munições para as suas pistolas, mas as balas dos fuzis tinham acabado, por isso, eles pegaram as espingardas calibre 12.
Os agentes federais e os demais militares saíram da base para enfrentarem Leviatã e Apophis e atiraram nesses répteis gigantes diversas vezes, mas nada lhes aconteceu. O tiranossauro e o alossauro que os tinham atacado antes voltaram, e os quatro répteis enormes se enfrentaram ferindo um ao outro gravemente.
Um dilofossauro de 6 metros de comprimento surgiu e exibiu a sua crista cuspindo veneno nos olhos de um dos soldados, que ficou cego, e no desespero atirou para todos os lados com o seu fuzil, matando dois companheiros.
Bruno encarou os três monstros que o tinham vencido e lhes disse:
__Eu venho contra vocês em Nome do Senhor dos Exércitos.
Milcom empunhou o seu machado e lhe falou:
__Sei muito bem quem é esse Deus que você serve. Eu fui inspirado num deus que era rival do seu Deus. Eu matei muitos cientistas e agentes de segurança. Quando eu sair dessa ilha, começarei a matar as crianças também. Hahahahahahahahahaha.
__Não se eu puder impedir.
Dagom saltou na frente de Bruno, e Cobra saltou atrás dele, o cercando, e lhe disseram com muito ódio no olhar:
__Você vai morrer!
__Nós vamos matar você!
Os outros militares efetuaram vários disparos contra os dois mutantes e os derrubaram os fazendo caírem com tudo.
O Herói desembainhou o facão e duelou com Moloque bravamente, o cortando diversas vezes, mas o homem com cabeça de touro se regenerava dos ferimentos. A besta assassina tentou degolar Bruno, mas o combatente se esquivou da machadada desferindo uma joelhada em seu estômago e uma cotovelada em sua cara. Milcom lhe bateu com um dos punhos no rosto e o derrubou.
__Esse será o seu fim, cristão.
__Engano seu, Moloque. Nunca me darei por vencido.
__Você não tem nenhuma chance contra nós. Nós somos seres superiores. Nós somos deuses acima do bem e do mal.
Bruno pegou o seu lança-granadas e efetuou um disparo contra Milcom o arremessando longe. Cobra e Dagom se levantaram e avançaram no Herói, mas o militar efetuou alguns disparos contra eles os arremessando contra a parede. Bruno apontou o lança-granadas para o teto e descarregou a munição da arma. Os militares rapidamente saíram correndo do local, e o teto desabou soterrando os mutantes.
Os répteis gigantes ficaram muito feridos no confronto e fugiram. Os sobreviventes tinham pedido ajuda pelo rádio comunicador e helicópteros vieram buscá-los e os levaram embora da ilha. Os heróis conseguiram escapar da ilha com vida. Os animais pré-históricos continuaram habitando a região sem a interferência humana.
O fim do mundo aconteceu, pelo menos, o fim do mundo que antes os homens conheciam. Houve a Terceira Guerra Mundial. Ninguém soube ao certo quem começou a guerra, mas se sabe que mais da metade da população mundial desapareceu com as explosões nucleares que ocorreram com a Terceira Grande Guerra.
A Ciência havia chegado ao seu ápice, pois cientistas conseguiram criar criaturas em laboratórios. Criaturas que antes somente existiam nas mitologias, agora, aterrorizavam a sociedade. Antes, da Terceira Guerra Mundial, essas criaturas já matavam pessoas em lugares isolados da Terra. Até animais considerados extintos voltaram à vida através da clonagem, para amedrontarem a humanidade. Homens-feras, vampiros, zumbis, lobisomens, e animais pré-históricos, vagavam sobre o mundo, disputando com os homens o controle da Terra.
A inteligência artificial foi desenvolvida por cientistas e militares, e eles colocaram a segurança de seus países nas mãos de supercomputadores desenvolvidos para proteger a soberania das nações. Um computador ficou inteligente demais, e enxergou na humanidade uma ameaça a sua existência, e decidiu exterminar a raça humana. Muitos filmes sobre esse tema haviam sido criados, ou seja, sobre as máquinas se rebelarem contra os seres humanos num futuro distante, mas isso aconteceu de verdade, e bem mais rápido do que a sociedade esperava.
Armaduras especiais feitas de titânio e de aço foram criadas por cientistas, para bravos guerreiros as usarem para combater o mal. Antes, dos governos, norte-americano e russo, deixarem de existir (devido à guerra nuclear), cientistas de várias nacionalidades desenvolveram diversas armaduras com poderes especiais. Os homens que as vestissem ganhariam uma força descomunal, poderes sobre elementos da natureza, e poderiam se mover na velocidade do som. Um grande guerreiro que se destacou foi Ciro, conhecido como Caçador, porque ele caçava mutantes, vampiros, e zumbis. Ciro era especial, porque os poderes que ele tinha não dependiam somente de sua armadura, mas experiências em laboratório o transformaram num super-humano. O Caçador tinha a capacidade de se regenerar de qualquer ferimento, e tinha o poder de conduzir e manipular a eletricidade. Ciro tinha uma armadura feita de titânio que cobria as suas mãos até os cotovelos, que cobria os seus pés até os joelhos, uma couraça blindada, ombreiras, e um elmo com uma máscara. Lâminas de titânio afiadas folhadas a prata saíam de seus punhos. Da fronte de seu elmo saíam ondas de vibração que paralisavam qualquer inimigo. A sua armadura aumentava os seus poderes e a sua força, e também o capacitava para se movimentar na velocidade do som. Ciro de Caçador era um guerreiro extraordinário.
Outros três cavaleiros também se destacaram: Saymon de Lobo, Ludwig de Cérbero, e Larry de Tempestade. Saymon tinha o poder sobre o gelo e o frio, e duas garras saíam de cada uma de suas mãos. Lobo portava uma espada com cabo de titânio e lâmina de diamante. Saymon era um adversário terrível e cruel. Ludwig tinha o poder sobre as chamas, e usava duas correntes presas aos seus pulsos, que tinham bolas espinhosas de aço nas pontas, para acorrentar e matar as suas vítimas. Larry tinha o poder de produzir e manipular os ventos, pois ele podia criar furacões e tempestades com o seu grandioso poder. Esses três cavaleiros eram extremamente poderosos. No começo, eles eram até bons, mas o poder lhes subiu a cabeça. A soberba e a arrogância os dominaram, e eles se corromperam com a ganância e a ambição de conseguirem mais poder. O mal furtou os seus corações, que se tornaram corações de pedra sem nenhum sentimento que não fosse o ódio. A crueldade e a vilania tomavam conta deles.
Três terríveis mutantes foram criados em uma ilha isolada do Oceano Atlântico. Houve um desastre nessa ilha, e mutantes e animais pré-históricos a dominaram, matando quase todos os cientistas e agentes de segurança. A PF (Polícia Federal) e a PE (Polícia do Exército) foram até essa ilha e muitos militares e policiais morreram no confronto com essas criaturas. Os três mutantes que lideraram a rebelião contra os homens foram Moloque, Dagom, e Cobra. Os poucos agentes do Estado, cientistas, e agentes de segurança, que sobreviveram, conseguiram escapar com vida de helicóptero.
Ciro era capitão do Exército Brasileiro, especialista em armas de fogo e artes marciais. Ele era um cristão devoto que amava muito a Deus e os seus semelhantes. O Herói honrava as autoridades governamentais (Romanos 13:1-7), (1 Pedro 2:13-17), (Lucas 3:14) que eram estabelecidas por Deus e sempre cumpria todas as leis. O Caçador nunca teve sorte em relacionamentos com mulheres (na verdade, ele nunca se envolveu com uma mulher), e como muitos outros guerreiros azarados como ele, decidiu aderir ao celibatário. Ciro vivia somente para as guerras. As batalhas confortavam o seu pobre e tosco coração. O Herói amava as pessoas e os animais, mas não estava preparado para amar uma mulher. O guerreiro geneticamente perfeito foi criado para um ideal maior, do que constituir uma família. A função de sua existência era combater o mal.
William, conhecido como tenente Paixão, era um grande amigo de Ciro. William era muito revoltado com as coisas erradas que ele via nas igrejas evangélicas e na sociedade, porque ele era um homem muito íntegro. Paixão admirava muito Ciro, e Ciro admirava muito Paixão. Os dois eram grandes amigos desde a época de escola. Eles se amavam como irmãos, e eram amigos inseparáveis. Paixão era oficial da Marinha Brasileira, subordinado do capitão Oliver, que também era cristão, assim, como ele.
Augusto, conhecido como tenente Marques, era um grande amigo de Ciro também. Ele era membro de uma Igreja Presbiteriana, e era também um cristão devoto, que por não ter sorte com as mulheres, também aderiu ao celibatário. Augusto sonhava em proteger os indefesos, porque ele tinha um coração bom. O oficial Marques era subordinado de Ciro, mas a hierarquia não prejudicava em nada a sua grande e sincera amizade. Augusto era um grande sonhador, que seria um grande homem que mudaria a história de sua geração, através de seu grandioso caráter e imensa bondade.
Rogério era conhecido como tenente Fernandes, pois ele era oficial da Polícia Militar de São Paulo. Rogério era um grande amigo de Ciro. O oficial Fernandes quase morreu num acidente de moto, mas por um milagre divino, ele sobreviveu. A amizade de Ciro e Rogério durou muitos anos. Esse policial também era um servo de Deus que desejava fazer a diferença, pois ele sonhava com um mundo melhor.
Márcio era capitão da Polícia Militar de São Paulo, e quase foi morto por bandidos que queriam matá-lo. Todos os policiais que haviam prendido esses marginais foram mortos, mas Márcio foi o único que conseguiu escapar e sobreviver por um livramento de Deus. Esse oficial da Polícia Militar praticava várias artes marciais, e era bom de tiro. Márcio era amigo de Camila, conhecida como tenente Duarte, que era oficial do Exército, e uma das melhores amigas do Caçador. Ciro orou pela Salvação de Márcio, e o policial se converteu se tornando num exemplo de cristão.
Saymon, Ludwig, e Larry, eram norte-americanos. Muitos norte-americanos sobreviveram à guerra nuclear, mas o seu país estava completamente destruído. As feras e as aberrações dominavam os Estados Unidos da América. Lobo, Cérbero, e Tempestade, queriam conquistar outros povos, e resolveram atacar o Brasil. Esses vilões conheceram Ciro de Caçador, mas o Herói não chegou a enfrentá-los (apesar de desejar muito). Ciro sabia que esses três guerreiros sanguinários seriam um grande problema que ele teria que resolver mais cedo ou mais tarde.
Vlad Tepes, o Drácula, conhecido como Vlad, o Empalador, soube que Ciro caçava vampiros, e decidiu matá-lo, para poder preservar a sua espécie, e dominar o mundo.
Moloque, Dagom, e Cobra, saíram da ilha e foram até o continente, chegando ao Brasil. Eles estavam sedentos de sangue e queriam matar mais vítimas para saciar a sua sede por matança. O homem com cabeça de touro carregava consigo o seu machado de combate, com o qual ele esquartejava as suas vítimas. Dagom e Cobra usavam o seu ácido mortal para poderem dizimar mais vidas, pois eles matavam todas as pessoas que encontravam pelo caminho. Milcom e seus comparsas souberam sobre Ciro, o Caçador, e decidiram conhecê-lo, para depois matá-lo.
Drácula empunhava a sua lança de aço que ele usava para empalar as suas presas, e carregava dentro de uma bainha presa a sua cintura uma espada longa afiadíssima, com a qual ele queria decapitar o Herói. Vlad Tepes desejava ardentemente empalar Ciro e depois decapitá-lo. Vlad, o Empalador, reuniu um exército de chupadores de sangue, e ordenou que essas criaturas matassem inocentes e lhes sugassem todo o sangue, para poderem atrair o Caçador.
Ciro era o único cavaleiro do Projeto, que desenvolveu as armaduras especiais, que estava no Brasil para combater as trevas, porque Saymon, Ludwig, e Larry, eram maus e ruins, e usavam as suas armaduras para o mal. O Herói era poderoso, mas ele sabia muito bem que sozinho não poderia vencer os malfeitores que se aproximavam para destruir o seu país. Os três cavaleiros malvados eram capazes de destruírem exércitos inteiros com os seus grandes poderes. Ciro teria que usar a sua inteligência, além de sua força bruta e seu poder elétrico para derrotá-los.
Moloque foi até uma escola estadual na Zona Sul de São Paulo, que ficava localizada no Parque das Árvores, próximo aos bairros, Vila Rubi, Parque Alto, e Jardim Iporanga. Milcom queria assassinar as crianças e adolescentes que estudavam naquela escola. Cobra e Dagom percorriam a região em busca de mais presas para matar.
O Caçador foi até onde os vampiros estavam e matou dezenas deles com as suas lâminas de titânio folhadas a prata e com o seu poder elétrico. Ciro soltou descargas elétricas nos chupadores de sangue, os eletrocutando até a morte.
Drácula o surpreendeu tentando empalá-lo, mas o Herói foi mais rápido, se movendo na velocidade do som, e chutou a lança a jogando longe.
__Eu sabia que isso era coisa sua, Drácula!
__Você vai morrer! Hahahahahahahahahaha. Eu vou acabar com você!
O vampiro, usando a sua velocidade vampírica, desferiu diversos tipos de socos e chutes em todo o corpo de Ciro, mas o Herói estava revestido por sua armadura, e ficou pouco ferido.
__Há muito tempo tenho tentado te capturar ou te matar, criatura da noite. Mas, dessa vez, não deixarei você escapar.
Ciro desferiu vários socos ukes em seu abdômen e vários socos cruzados em sua cara, o deixando atordoado. O vampiro tentou revidar, mas o Caçador se esquivou de seu ataque e desferiu um potente soco gancho em seu queixo, o fazendo cair duro no chão. O Herói encravou as suas duas lâminas no tórax de Drácula e soltou uma poderosa descarga elétrica em seu oponente, o carbonizando. Vlad Tepes também tinha a capacidade de se regenerar como todos os vampiros tinham, e não morreria tão facilmente assim.
Quando os outros vampiros sobreviventes (que eram mais algumas dezenas) iam atacar Ciro, os companheiros do Herói chegaram e atiraram sem cessar nos chupadores de sangue até matar a todos. Os militares usaram armas de fogo carregadas com balas de prata. Os vampiros eram extremamente sensíveis ao Sol, à prata, e ao alho. Drácula era o único vampiro que podia andar de dia, pois as luzes solares não o feriam. A prata e o alho podiam feri-lo, mas não matá-lo. Não se conhecia uma maneira de destruí-lo, pois Vlad Tepes era considerado imortal. 
O vampiro agarrou os punhos de Ciro e desencravou as lâminas de seus peitos, e chutou com os dois pés o estômago do Caçador, o derrubando. Drácula se levantou com um salto, desembainhando a sua espada longa, e disse:
__Esse será o seu fim, Caçador!
O Herói duelou com o chupador de sangue, usando as suas lâminas, e o desarmou, e, em seguida, saltou lhe desferindo uma giratória na cara. O vampiro caiu, e se levantou cambaleante. Ciro concentrou o seu poder e soltou uma poderosa descarga elétrica em Drácula, o eletrocutando, até carbonizá-lo novamente, o deixando tomado pelas chamas. Vlad, o Empalador, sabia que não teria chance contra o Caçador, e fugiu correndo, usando a sua velocidade vampírica, até desaparecer nas sombras.
William se aproximou de Ciro, empunhando um FAL (Fuzil Automático Leve), e lhe tocou no ombro esquerdo dizendo:
__Você está bem, meu amigo?
__Estou bem sim. Vlad Tepes é poderoso, mas nem ele teria chance contra nós todos juntos. Apenas lamento que ele tenha conseguido escapar.
Augusto caminhou até os dois, empunhando duas pistolas Beretta calibre 9mm, e lhes disse preocupado:
__Eu soube que três monstros estão no Parque das Árvores, aterrorizando a população e matando inocentes só por diversão. Precisamos ir para lá agora.
Os militares foram até o local e se depararam com Cobra e Dagom, que os atacaram impiedosamente. O homem-peixe cuspia bolhas de ácido, e o homem-serpente vomitava ácido na sua direção.
Ciro avançou lhes desferindo diversos tipos de socos e chutes em seus abdomens e rostos, mas as bestas assassinas, apesar de terem ficado atordoadas com os golpes, continuaram atacando. O Herói lançou raios e bolas de energia elétrica nos mutantes, os eletrocutando, até deixá-los tostados. Dagom e Cobra avançaram socando e chutando todo o corpo de Ciro, mas o Caçador estava protegido por sua armadura, e não teve ferimentos graves. Ciro desferiu um chute lateral e uma giratória na cara de Cobra, e desferiu um chute frontal no estômago e um chute faca no rosto de Dagom.
__Não tenho tempo para perder com lixos como vocês. Saiam do meu caminho!
__Eu fui criado inspirado no deus dos filisteus, e soube que você deposita a sua fé no Deus dos hebreus. Para mim, será um prazer matá-lo. Hahahahahahahahahaha.
__Nem os militares e os agentes federais que tentaram nos destruir naquela ilha, conseguiram nos deter. Por que acha que você conseguirá? Nós somos superiores a vocês, humanos. Nós somos deuses sobre a Terra. Nem o seu Deus pode nos destruir. Hahahahahahahahahaha.
Milcom entrou no colégio e estava decidido a estraçalhar aquelas crianças e adolescentes com o seu machado e com a sua força sobre-humana descomunal. 
O Caçador correu na direção de Dagom e de Cobra, mas em vez de atacá-los, saltou por cima deles, e prosseguiu até a escola. Os mutantes iam atacá-lo pelas costas, mas os amigos de Ciro efetuaram vários disparos contra os monstros sanguinários, os deixando esburacados e caídos no chão.
Quando o Herói entrou, viu Moloque prestes a esquartejar duas adolescentes formosas, e soltou uma descarga elétrica no deus amonita, chamando a sua atenção.
__Você deve ser Ciro, o Caçador. Ouvi falar muito sobre você.
__Você é semelhante ao demônio descrito na Bíblia, que exigia o sacrifício de crianças. Assim, como o Moloque, capanga do Diabo, foi derrotado, você também será. Eu te vencerei, Milcom. Prepare-se!
Os três cavaleiros do mal observaram as batalhas que Ciro travou contra os vampiros e os mutantes, e, agora, aguardavam para ver a luta do Herói contra Moloque.
Milcom correu na direção de Ciro com a intenção de decapitá-lo, mas o Caçador usou a sua “Restrição”, as ondas de vibração que saíam de seu elmo, e paralisou Moloque, que ficou suspenso no ar.
__Solte-me, seu maldito! Como ousa fazer isso comigo? Eu sou um deus!
__Eu te ensinarei a nunca mais atacar os indefesos.
Ciro soltou várias descargas elétricas no homem com cabeça de touro, que foi eletrocutado com alta voltagem. O deus amonita usou toda a sua força e se libertou da Restrição e avançou desferindo diversos tipos de socos no abdômen e no rosto do Herói. Ciro lhe aplicou uma chave de braço, o imobilizando, e lhe desferiu várias joelhadas no estômago e vários socos diretos na cara. O Caçador tentou chutar o abdômen de Milcom, mas o homem com cabeça de touro segurou a sua perna. Ciro deu um salto mortal para trás, chutando o queixo de Moloque com a outra perna, e o nocauteou.
De repente, um frio intenso tomou conta do local, congelando toda a escola. O Herói já desconfiava quem era o responsável pelo congelamento do colégio. Do meio da escuridão, duas correntes surgiram e acorrentaram Ciro, e o seu corpo ficou tomado pelas chamas, mas a sua armadura e sua capacidade regenerativa o salvaram. Uma corrente de ar muito forte e intensa paralisou Ciro, e uma poderosa tempestade foi lançada contra ele, o arremessando com tudo contra a parede.
__Gostou do meu frio intenso, Ciro? Posso congelar até o Inferno com o meu poder congelante. Posso até congelar os seus ossos se eu quiser. Eu sou Lobo, o predador que arrancará as suas vísceras com as minhas garras mortais.
__Você não esperava ficar preso em minhas correntes, não é mesmo, Caçador? Eu sou Cérbero, o Cão do Inferno.
__A sua eletricidade não é párea para os meus ventos mortais. Eu sou Tempestade, o mestre dos ventos e do ar.
Caçador se levantou cambaleando, atordoado com os poderosos ataques dos cavaleiros das trevas, e disse:
__Eu lutarei contra vocês, em Nome do Senhor dos Exércitos, o Deus dos Exércitos, que vocês têm afrontado com as suas perversidades. Eu vencerei vocês, na força do braço do Deus Vivo. Eu farei vocês pagarem por cada maldade que vocês cometeram contra os inocentes. Eu vingarei, baseado na verdadeira justiça, todos os fracos que vocês oprimiram sem piedade.
Ciro de Caçador usou a sua Restrição, paralisando os cavaleiros malfeitores, e soltou várias descargas elétricas, e exibiu as suas lâminas de titânio folhadas a prata. Saymon de Lobo, Ludwig de Cérbero, e Larry de Tempestade, se libertaram da Restrição, e avançaram. O Herói se esquivava das correntes letais de Cérbero, mas acabou sendo acorrentado de novo. Quando Ludwig ia queimá-lo novamente, Ciro segurou as correntes e começou a eletrocutá-lo. Cérbero gritava por causa da alta tensão que percorria todo o seu corpo. Ludwig lançou bolas de fogo contra Ciro, mas o Herói se esquivou das chamas mortais. Saymon desembainhou a sua espada de diamante e tentou degolar o Caçador, mas Ciro se livrou das correntes, e duelou com Lobo, usando as suas lâminas. Saymon lançou rajadas de gelo na direção de Ciro, mas o Herói se esquivou das magias, e lançou raios e bolas de energia elétrica contra Lobo e Tempestade. Saymon embainhou a sua espada e exibiu as suas garras. Os cavaleiros se esquivaram, e Larry criou outra corrente de ar poderosíssima, e paralisou o Herói. Saymon lançou rajadas de gelo contra Ciro e congelou a sua armadura. Tempestade lançou outro vendaval, mas o Caçador concentrou todo o seu poder, e soltou uma poderosíssima descarga elétrica nos três cavaleiros, os eletrocutando até desmaiarem. A forte ventania arremessou Ciro longe. Quando os heróis entraram no colégio, encontraram Ciro e os bandidos desmaiados. Todos os vilões foram derrotados e presos.
Ciro de Caçador conseguiu derrotar os três cavaleiros das trevas que ameaçavam a sociedade, os eletrocutando até desmaiarem. O Herói também acabou perdendo a consciência no final da batalha, e foi socorrido por seus amigos.
Bruno soube da luta de Ciro contra os três mutantes que ele enfrentou na ilha, quando a PF (Polícia Federal) e a PE (Polícia do Exército) foram nessa ilha resgatar os sobreviventes do massacre liderado por Moloque, Dagom, e Cobra. O historiador do Exército ficou impressionado com a desenvoltura de Ciro na peleja, e procurou logo conhecê-lo. Bruno conhecia o Caçador apenas de vista, mas havia ouvido falar muito bem de sua coragem e bondade, pois Ciro era honesto e íntegro, e sempre combatia os corruptos do Exército.
Gregório, assim, como Márcio, também era muito amigo de Camila, e foi através dela, que todos se conheceram. Os heróis brasileiros mais famosos e respeitados eram o Caçador, capitão da PE, e o tenente Bruno, também oficial da Polícia do Exército. Quando o historiador conheceu o Caçador, se identificou muito com ele, como se Ciro fosse outra versão sua, pois eles eram muito parecidos fisicamente e tinham os mesmos ideais. Esses guerreiros cristãos eram temidos e respeitados por todos.
Augusto também era da PE, e se identificou muito com Ciro, o Caçador, também. Tenente Marques também tinha os mesmos ideais e princípios, e sonhava em proteger os indefesos, que era o que ele já fazia logo quando entrou no Exército.
Um homem, que era líder dos Illuminati no Brasil, tramava exterminar os heróis, que há muito tempo já estragavam os seus planos malignos. Esse poderoso feiticeiro se chamava Trogus, e ele era considerado um dos feiticeiros mais poderosos da Terra. Trogus tinha sob o seu comando vampiros, zumbis, lobisomens, mutantes, e os piores e mais cruéis assassinos que existiam. Trogus, além de ser satanista, também era neonazista, pois admirava Adolf Hitler, e seguia muitos dos seus princípios desvirtuados. Esse terrível e vil feiticeiro tinha poderes extraordinários, e era muito respeitado entre os bruxos e feiticeiros da Terra. Ele pretendia dominar o mundo, mas sabia que teria que conquistar um povo de cada vez. Trogus odiava os cristãos, e já havia ceifado pessoalmente inúmeros deles, com os seus poderes maléficos e punhos e pernas mortais. Esse feiticeiro, além de ter poderes sobrenaturais, também era mestre em vários estilos de artes marciais. Trogus seria um inimigo terrível que os heróis teriam que enfrentar. Seria uma batalha para vencer ou morrer.
Três criaturas demoníacas foram criadas inspiradas em deuses pagãos. Esses monstros tinham olhos vermelhos como o sangue, que brilhavam no escuro. Os seus poderes eram extraordinários, pois eles tinham poderes concedidos pelo Inferno.
Baphomet, o deus das bruxas, conhecido também como Bode de Mendes, era o mais poderoso dentre eles. Baphomet tinha o corpo de um homem branco, e a sua cabeça era a cabeça de um bode preto com um pentagrama de metal anexado a sua fronte. Ele tinha duas grandes asas semelhantes as da águia nas suas costas. O deus das bruxas tinha os poderes sobre a telecinese, o fogo, e o gelo. Ele era extremamente poderoso, e o seu coração era cheio de perversidade e maldade.
Seth, o deus do caos, era um homem caucasiano com a cabeça de um canídeo desconhecido. Ele tinha os poderes sobre os ventos e a eletricidade. Seth foi criado inspirado num deus egípcio, que era rival dos deuses, Hórus e Osíris. O deus do caos era cruel e vil, e estava disposto a tudo para destruir os heróis. Seth queria mostrar para todos que ele era o deus mais poderoso; até mesmo mais poderoso do que o Deus de Israel. Claro, que o Deus dos hebreus era o verdadeiro Deus; e o mais poderoso.
Sobek era um homem branco com a cabeça de um crocodilo, que tinha o poder sobre as águas. Essa aberração podia provocar enchentes e maremotos com o seu dom maldito. Com o seu poder maléfico, ele podia destruir cidades e povoados inteiros. Sobek era também um deus egípcio, assim, como Seth. O homem com cabeça de crocodilo era sádico e impiedoso, pois ele se divertia destruindo as vidas das pessoas e dos animais por onde passava. Sobek era macabro e cruel.
Vlad Tepes, o Drácula, desejava ardentemente se vingar de Ciro, por causa da surra que o Caçador lhe deu. Vlad, o Empalador, havia levado muitos golpes e foi eletrocutado de tal maneira, que o seu corpo ficou tomado pelas chamas, mas graças a sua capacidade regenerativa e suposta imortalidade, ele sobreviveu e se recuperou rapidamente dos ferimentos.
Um casal de vampiros poderosos e habilidosos se aliou a Drácula. Nosferatu e Lilith eram chupadores de sangue ávidos por matança, que somente queriam poder matar mais e beber mais sangue. Os três vampiros pareciam europeus. Nosferatu era ruivo de olhos azuis, e tinha cabelos curtos. Lilith era loira de olhos verdes, e tinha cabelos longos. Vlad Tepes tinha cabelos longos pretos e olhos castanhos. Esses malditos vampiros apenas pensavam em matar sem parar e saciar a sua sede por sangue. Os dois vampiros trajavam vestimentas pretas e sobretudos também pretos. A vampira trajava roupas curtíssimas, destacando as suas nádegas fartas e seios enormes. 
Os três deuses pagãos atacaram vários pontos da Capital de São Paulo, e foram até a Avenida Nossa Senhora do Sabará, e entraram em um condomínio da Rua Sócrates. Bruno já havia morado naquele lugar, e por coincidência, ele voltaria para lá depois de muitos anos para poder enfrentar Baphomet, Seth, e Sobek.
Ciro de Caçador corria se movendo na velocidade do som, quando foi golpeado por uma voadora no rosto e caiu com tudo. Quando o Herói se levantou, foi surpreendido por um soco direto na cara e caiu novamente.
__Dessa vez, eu terei a minha revanche.
__Drácula!
__Prepare-se para morrer!
Vlad Tepes o agarrou na traqueia e o levantou, o suspendendo no ar, e começou a desferir socos ukes em seu estômago. Quando Ciro ia tentar revidar, foi atingido por um potente soco gancho no queixo, e caiu zonzo.
__Em nossa última batalha, você me humilhou me espancando ferozmente e me fazendo perder vergonhosamente, mas, agora, eu revidarei em dobro tudo o que você me fez.
__Você só me acertou esses golpes, porque você me pegou desprevenido. Mas, agora, eu mostrarei para você o porquê de eu ser conhecido como Caçador.
Ciro de Caçador lhe passou uma rasteira, o derrubando, e rapidamente subiu em cima do vampiro, e lhe aplicou uma chave de braço, lhe quebrando o braço direito.
__O que pensa que está fazendo?
__Estou livrando a sociedade e o meu país do seu domínio maligno.
O Herói desferiu vários socos cruzados no rosto de Drácula e exibiu as suas lâminas de titânio folhadas a prata dizendo:
__Vamos ver se com decapitação você morre, maldito.
Quando Ciro ia degolar o vampiro, alguém o golpeou fortemente na cabeça, o arremessando longe. Quando ele ia localizar o agressor, foi atingido por outro golpe nas costas e caiu.
__Você deve ser o Caçador, que anda caçando muitos vampiros ultimamente.
__Quem é você?
__Eu me chamo Nosferatu. E a minha parceira se chama Lilith.
Ciro de Caçador se levantou com um salto e avançou no casal de vampiros. O super-humano e os chupadores de sangue trocaram socos e chutes espancando um ao outro.
Drácula se ergueu atordoado por causa dos golpes que recebeu, e quando ia ajudar os seus comparsas, foi atingido por diversos disparos de fuzis calibre 7.62. O vampiro ficou todo esburacado e encarou os seus agressores, olhando friamente para os seus olhos, e perguntou:
__Quem são vocês?
Os atiradores eram Gregório e Bruno, que continuaram atirando sem cessar na direção do vampiro. Vlad, o Empalador, avançou, usando a sua velocidade vampírica, e desferiu diversos tipos de chutes e socos nos abdomens e nos rostos dos heróis, que ficaram atordoados com as pancadas.
__Eu sou o rei de todos os vampiros. Como ousam atirar em mim? Vocês têm ideia de quem eu sou?
Bruno jogou o seu fuzil para as costas, e sacou a sua pistola Glock calibre 9mm, e apontou a arma para a cara do vampiro, mirando para a sua fronte, e disse:
__Você não passa de um bosta que se acha demais! Não deixaremos que vocês matem o nosso amigo Ciro. Vocês terão que lutar conosco também.
Gregório largou o seu fuzil e sacou a sua pistola Colt calibre 45. O capitão também mirou para a fronte do adversário e falou:
__Vamos matá-lo se for preciso! Mas, se você se entregar pacificamente, pouparemos a sua vida. Nós somos soldados, e não assassinos.
Vlad Tepes desembainhou a sua espada longa e avançou gritando:
__Vocês vão morrer! Eu vou matar vocês!
Os militares efetuaram vários disparos com as suas pistolas no rosto do vampiro, perfurando a sua cabeça. O sangue jorrava dos orifícios feitos na cara do chupador de sangue, e ele caiu. Drácula se levantou cambaleando, cheio de ódio e de fúria.
__Pagarão caro por isso! Sofrerão com as conseqüências por sua afronta!
O tenente e o capitão guardaram as suas pistolas e avançaram. Os militares e o vampiro trocaram socos e chutes. Os heróis apanharam muito, mas também bateram bastante no chupador de sangue. Gregório lhe aplicou uma chave de braço, lhe quebrando o braço esquerdo. Bruno aproveitou a distração do vampiro, e lhe desferiu diversos tipos de socos no abdômen e no rosto. 
Ciro pelejava bravamente contra o casal de vampiros, mas apanhava demais. Nosferatu e Lilith golpeavam com muita ferocidade o cavaleiro, até que ele caiu de joelhos. O vampiro saltou para trás de Ciro e lhe aplicou um “mata-leão”. Lilith chutava o estômago e a cara do Caçador com extrema violência.
__Esse é o seu fim, Ciro! Hahahahahahahahahaha.
__Não conte com isso, Lilith!
Nosferatu começou a asfixiar o Herói com mais eficiência e disse:
__Ninguém poderá livrá-lo de nossas mãos! Você já era, Ciro. Hahahahahahahahahaha.
O Caçador concentrou o seu poder e soltou uma poderosa descarga elétrica, eletrocutando os vampiros de tal forma, que eles ficaram torrados. O cavaleiro se libertou de Nosferatu e desferiu um chute faca em seu abdômen e um chute frontal em seu rosto. A vampira foi auxiliar o seu comparsa, e recebeu um chute lateral no abdômen e uma giratória na nuca. O casal de vampiros foi espancado com muita brutalidade, e ficaram estirados no chão, sem forças.
Drácula recebeu incontáveis golpes no abdômen e na cabeça, e caiu desfalecido no chão. Bruno pegou o seu fuzil e lhe desferiu várias coronhadas na cara, lhe quebrando os dentes caninos, e o derrotou.
Baphomet, Seth, e Sobek, deixaram a Cidade de São Paulo arruinada. As forças de repressão ao crime tentavam combatê-los, mas tentavam em vão. A polícia e as Forças Armadas se juntaram para combater essas criaturas, mas esses demônios eram tremendamente poderosos e fortes. Incontáveis agentes do Estado foram mortos. William, Oliver, Augusto, Márcio, Rogério, Ribeiro, Elias, e André, juntaram as suas forças para pelejar contra os deuses pagãos, mas foram duramente reprimidos. Zumbis e vampiros vagavam pelo local e aos arredores. Os heróis pegaram as suas armas bélicas e pelejaram contra os mortos-vivos, matando centenas deles.
Bruno, Gregório, e Ciro foram até o condomínio onde os três deuses estavam, e os cercaram. Caçador lançou bolas de energia elétrica e raios contra os mutantes, os eletrocutando. Os monstros sanguinários ficaram feridos, mas logo se recuperaram dos ferimentos causados pela eletricidade de Ciro. Bruno e Gregório atiraram com os seus fuzis e suas pistolas nas bestas assassinas, mas essas criaturas pareciam imunes aos ataques dos heróis. O deus das bruxas estendeu uma de suas mãos e paralisou os militares com a sua telecinese, os suspendendo no ar. Os heróis se contorciam tentando se mexer, e sentiam muita dor.
__Não adianta! Vocês não podem contra a minha telecinese. Como ousam nos importunar? Nós somos deuses. Eu sou o deus celta mais poderoso. Os bruxos e feiticeiros me adoram para conseguirem mais poder. Se até pessoas com poderes sobrenaturais e força sobre-humana me temem, quem vocês pensam que são, para poderem me desafiar? Eu sou Baphomet, o Bode de Mendes! Hahahahahahahahahaha.
Seth manipulou os ventos ao seu favor e criou uma poderosa corrente de ar, que paralisou os militares ainda mais, e usou o seu poder elétrico para eletrocutá-los.
__Eu sou um dos deuses mais temidos do Egito. É muita ousadia da parte de vocês nos afrontarem dessa maneira. Vocês pensam que são o quê? Deuses? Nós somos deuses acima do bem e do mal. Nem o seu Deus, o Deus de Israel, pode contra o nosso imenso poder. Curvem-se diante de nós, e jurem lealdade eterna. Talvez, assim, nós poupemos as suas vidas inúteis. Hahahahahahahahahaha.
O deus do Caos lançou uma terrível tempestade contra os militares e os arremessou contra a parede, que se despedaçou com o impacto.
Sobek socou o chão com uma de suas mãos, e abriu uma grande fenda na terra, que fez os heróis caírem dentro de um buraco enorme. O homem com cabeça de crocodilo estendeu as suas mãos para o céu e fez chover bastante, além de vomitar correntes de água no buraco, fazendo a água se elevar, afogando os heróis.
__Foi um grande erro de vocês cruzarem o nosso caminho e nos desafiar. Vocês pagarão muito caro pela afronta de ousarem nos atacar. Colocarei vocês em seu devido lugar, ou seja, debaixo dos nossos pés. Hahahahahahahahahaha.
Ciro escalou as paredes do buraco criado por Sobek, usando a sua velocidade do som, e saiu do buraco saltando e lançando raios e bolas de energia elétrica na direção dos mutantes. As bestas assassinas se esquivaram das magias, e Baphomet lançou bolas de fogo e rajadas de gelo em Ciro, o queimando, e o congelando.
__Não me renderei! Jamais me darei por vencido! Nunca me curvarei perante vocês! Eu sou um cavaleiro! Eu tenho um coração! Sempre lutei pelo que é certo e justo. Bem sei que Deus me ajudará a vencê-los. Em Nome do Senhor dos Exércitos, eu vencerei cada um de vocês. Eu os derrotarei na força do braço do Deus Vivo. O Deus Eterno me ajudará nessa luta contra vocês. Preparem-se!
Ciro de Caçador avançou com ímpeto e fúria trocando socos e chutes com os deuses pagãos, lhes espancando com muita eficiência.
Trogus observou todas as batalhas que os heróis travaram, e, agora, observava Ciro lutando contra os deuses, para conhecer as suas habilidades em combate.
Gregório e Bruno escalaram as paredes do buraco com dificuldade, e saíram para irem auxiliar o Caçador. Quando os oficiais do Exército iam ajudar Ciro, Trogus saltou na frente deles. O feiticeiro era caucasiano, tinha cabelos longos cinzas, e os seus olhos eram vermelhos como os olhos dos deuses. Trogus era alto, tinha os músculos bem definidos, e era extremamente forte e habilidoso. Esse satanista podia se movimentar na velocidade da luz, e podia lançar raios de luz, e cápsulas de energia contra os seus inimigos. Ele era um oponente terrível. Os olhos de Trogus se tornaram fantasmagóricos, e ele lhes disse:
__Eu sei muito bem quem são vocês. Já que os meus matadores não conseguiram matá-los, então, eu mesmo terei que resolver o problema.
Bruno pegou a sua pistola e a apontou para o rosto de Trogus, e falou:
__Eu sou um atirador profissional. Até antes de eu me tornar oficial do Exército, eu já sabia manusear armas de fogo. Eu fiz vários cursos de armas, e atiro melhor do que um policial. Posso acertar um alvo a quilômetros de distância. Eu te garanto que a essa distância, não vou errar.
__Você é ousado! E muito imprudente e tolo de apontar uma arma para mim. Eu sei que você pratica artes marciais e tem treinamento militar, mas a essa distância, eu estou em vantagem.
Trogus desarmou Bruno e o agarrou na traqueia, e começou a asfixiar o jovem tenente. O capitão avançou e começou a socar o rosto do feiticeiro, que largou Bruno, e revidou chutando e socando várias vezes o abdômen e a cara de Gregório. O tenente desferiu um soco uke em seu estômago e três socos cruzados em seu rosto. Trogus, se movimentando na velocidade da luz, desferiu diversos tipos de chutes e socos em todo o corpo do historiador, e o derrubou. O feiticeiro estava furioso por causa dos golpes que recebeu, e lançou vários raios de luz, fazendo os heróis capotarem diversas vezes para trás. Os oficiais do Exército ficaram caídos e desfalecidos.
Ciro lutava dando o melhor de si contra os mutantes, que o espancavam e o feriam com os seus poderes malignos. O Herói se defendia de diversos ataques, mas mesmo assim, era espancado com ferocidade. O Caçador concentrou todo o seu poder, e usando a sua energia ao máximo, soltou uma poderosa descarga elétrica nos monstros sanguinários, que foram eletrocutados de tal maneira, que ficaram carbonizados e caíram sem forças, mas antes das bestas assassinas serem derrotadas, elas lançaram magias contra Ciro, o ferindo gravemente. O Herói tinha a capacidade de se regenerar de qualquer ferimento ou doença, mas levaria algum tempo para ele se restabelecer.
Trogus caminhou até Ciro, e antes que o Caçador tentasse se defender, ele foi atingido por uma cápsula de energia no tórax e foi arremessado contra o muro. O Herói tentou se levantar, mas foi atingido por vários raios de luz, capotando diversas vezes para trás. Ciro estava enfraquecido por causa da luta contra os deuses pagãos, e ele sabia que não teria chance contra o grande poderio de Trogus.
__Posso te matar agora com a maior facilidade. Todos os seus companheiros estão inconscientes, e os deuses te feriram bastante, te deixando muito machucado e sem forças para lutar comigo. A vitória já é minha, Ciro. Renda-se ou morrerá!
__Tenho combatido as aberrações e bandidos que você tem enviado para me destruir. Mas, o meu Deus sempre me livrou dos seus assassinos. Deus sempre me livrou das suas mãos. O Altíssimo não irá me desamparar agora. Eu serei salvo de alguma forma.
De repente, Bruno e Gregório surpreenderam Trogus, o atacando, usando o fator surpresa, e o golpearam no abdômen e no rosto diversas vezes. O tenente desferiu um potente soco direto no estômago de Trogus, o fazendo vomitar sangue. O feiticeiro sabia que perderia a batalha, e uma névoa o cobriu, e ele desapareceu. Todos os vilões (com exceção de Trogus) foram capturados e presos. Assim, o bem venceu o mal.
Trogus foi derrotado por Gregório e Bruno, quando estava prestes a matar Ciro, o Caçador. O feiticeiro era muito poderoso e tinha a certeza de sua vitória, mas o capitão e o tenente usaram o fator surpresa, e surpreenderam Trogus, o espancando, e o fazendo fugir como um covarde.
O Brasil passava por uma situação política e econômica muito delicada, pois havia muitas revoltas, e as aberrações criadas através da Ciência aterrorizavam a população. ONGs (Organizações Não Governamentais) não incomodavam mais os cidadãos de bem para desarmá-los, pois a sua demagogia e hipocrisia não enganavam mais ninguém. Todos sabiam que as armas eram necessárias; não apenas para se combater os bandidos, mas também para se combater as bestas assassinas que ameaçavam toda a sociedade.
Cinco guerreiros especiais foram convocados por Trogus para poderem exterminar os heróis que tanto atrapalhavam os seus planos maléficos de se concretizarem. Kwan Kun, Morgan, Jack da Lanterna, Loki, e Daltin, se prepararam para eliminar os guerreiros cristãos. Trogus desejava ardentemente que todos os cristãos fossem mortos.
Kwan Kun era um grande guerreiro chinês que usava barba grande, e carregava uma Chien (espada imperial chinesa) consigo, com a qual ele decapitava as suas vítimas. Kwan Kun trajava vestimentas coloridas, e tinha o poder de lançar bolas de energia contra os seus inimigos, e tinha uma força sobre-humana. Ele era mestre em vários estilos de Kung Fu, e tinha a força de cem homens.
Morgan, o Guerreiro do Gelo, tinha o poder de congelar tudo o que desejasse com o seu poder congelante. O seu coração era tão frio e gelado quanto o seu dom maldito. Morgan era muito poderoso, e muitos guerreiros sucumbiram diante de seu poder. Ele era mestre de Ninjitsu, ou seja, um ninja muito experiente. 
Jack da Lanterna carregava uma foice afiada consigo, com a qual ele esquartejava as suas vítimas. Jack trajava vestimentas das cores laranja, roxa, e preta. Ele usava uma capa também preta, e tinha os poderes sobre a telecinese e o teletransporte. Jack da Lanterna era sádico e impiedoso, e usava uma máscara de abóbora para esconder a sua identidade.
Loki, o deus do fogo, tinha o poder de produzir e manipular as chamas, com a qual ele carbonizava os seus adversários com intenso calor. O deus do fogo era um grande lutador, muito habilidoso em combate. Loki era um inimigo terrível, pois muitos homens sucumbiram diante de suas chamas mortais.
Daltin era um sacerdote do Satanismo, que servia a Trogus. Esse satanista era mestre em vários estilos de artes marciais, e era um perito em armas de fogo. Daltin foi fuzileiro naval, portanto, ele tinha treinamento militar. Esse feiticeiro tinha uma força também sobre-humana, e era extremamente habilidoso. Daltin também podia se regenerar.
Nações como a China e a Coréia do Norte foram gravemente prejudicadas por causa da guerra nuclear. A Terceira Guerra Mundial destruiu praticamente metade do mundo, com as explosões nucleares e armas químicas que dizimaram incontáveis vidas. O Comunismo que imperava nesses países orientais não conseguiu se sustentar e caiu. Somente os “intelectuais” tolos não enxergavam que o Marxismo era uma ameaça para toda a sociedade. O Comunismo foi um regime genocida, que matou muito mais do que o Nazismo. Inúmeros religiosos (principalmente, cristãos) foram torturados e mortos por esse regime macabro. O Comunismo, assim, como o Capitalismo, eram sistemas execráveis, que apenas atrasaram a humanidade.
Bruno sofria imensamente por causa de sua solidão, pois ele sabia que nunca seria feliz com uma mulher. O jovem tenente aderiu ao celibatário por falta de opção. Na verdade, ele não teve escolha. O mundo (principalmente, o seu país) precisavam dele, pois não tinham muitas pessoas para fazer o seu serviço. Bruno e seus companheiros estavam entre os poucos homens que faziam a diferença. A Igreja Evangélica era omissa e conformada, pois os evangélicos usavam versículos bíblicos fora de contexto para pregarem a apatia e a omissão. Eles se conformavam e se omitiam. O Herói e seus amigos estavam entre os poucos cristãos que tomavam atitude e não ficavam de braços cruzados só reclamando.
Ciro de Caçador também nunca teve sorte em relacionamentos com mulheres, pois ele nem sequer namorou. Ciro tinha um destino glorioso, pois não existia outro guerreiro como ele na Terra. O guerreiro geneticamente aperfeiçoado foi uma experiência que deu certo. Ciro descobriu que a função de sua existência não era constituir uma família, mas, sim, combater o mal. O cavaleiro fazia o trabalho que poucos queriam fazer, porque geralmente os acomodados apenas reclamavam (principalmente, os evangélicos) e não faziam nada para ajudar. Ciro desejava mudar o mundo. Ele lutava em nome da honra e da bondade, lutando por paz e por amor.
Ribeiro, o delegado da Polícia Federal, combatia a corrupção que assolava o Brasil (apesar da corrupção ter diminuído bastante nos últimos anos). Os corruptos eram punidos severamente, e expulsos de seus cargos por má-conduta. O primeiro nome do delegado Ribeiro era Oséias, e era um jovem idealista que sonhava com um mundo melhor. Oséias era um dos melhores amigos de Bruno, e também um grande amigo de Ciro.
William, o oficial Paixão, também sonhava em tornar o mundo num lugar melhor, e ele se esforçava e fazia a sua parte para isso acontecer. O tenente Paixão se revoltava com as coisas erradas que via nas igrejas evangélicas e na sociedade, pois ele era muito íntegro e honrado. William se importava com os seus semelhantes, pois ele amava o ser humano de verdade. O oficial da Marinha Brasileira era um homem que tinha todas as qualidades e a coragem para mudar o mundo.
Augusto, o oficial Marques, era um jovem sonhador que também almejava ajudar as pessoas em tudo o que precisassem. Esse oficial sempre defendia os fracos e tomava as dores dos oprimidos. Augusto não era insensível ao sofrimento dos inocentes. O oficial do Exército Brasileiro tinha o sonho de fazer a diferença na sociedade. Ele era um destemido que podia mudar o mundo para melhor.
Rogério, Márcio, Gregório, Oliver, Elias, e André, estavam participando de uma grande missão que a segurança da nação dependia do sucesso dela. Esses grandes guerreiros, que amavam a Deus acima de todas as coisas, e que também amavam imensamente a sua pátria, estavam dispostos a sacrificarem as suas próprias vidas nessa missão, se fosse necessário.
Os cinco assassinos enviados por Trogus foram até o Centro de Osasco, e destruíram toda a região, matando muitas pessoas que trafegavam por lá. Os malfeitores torturavam e assassinavam inocentes, e estupravam mulheres indefesas.
Os heróis foram ao encalço dos facínoras e foram cercados pelos criminosos. Kwan Kun foi o oponente de Bruno. Morgan foi o adversário de Oséias. Loki foi o oponente de William. Jack da Lanterna foi o adversário de Ciro. E Daltin lutou contra Augusto.
Trogus observava de seu esconderijo, através de uma bola de cristal, as batalhas desde o início. O feiticeiro enviou os seus matadores, mas ele preferia ter ido pessoalmente matar os guerreiros cristãos. Entretanto, ele tinha outros problemas para resolver. 
Os guerreiros das trevas avançaram nos heróis, e houve troca de socos e chutes. Tanto os cristãos quanto os satanistas ficaram feridos no confronto.
Kwan Kun desembainhou a sua Chien e tentou degolar Bruno, mas o militar desembainhou um machete e duelou com o matador oriental. Eles pelejaram bravamente ferindo um ao outro com as suas lâminas mortais. Kwan Kun lançou uma bola de energia, mas o Herói se esquivou da magia, e o assassino encarou friamente Bruno e lhe falou:
__Hahahahahahahahahaha. Eu sou mestre em vários estilos de Kung Fu. Você tem certeza de que pode ter alguma chance contra mim? Eu soube que você pratica artes marciais e nunca reverenciou estátuas, quadros, e tatames. Como ousa praticar as artes milenares se abstendo de sua filosofia e idolatria?
O tenente se posicionou para continuar a peleja, e falou com convicção para Kwan Kun:
__Eu sempre admirei as lutas esportivas, pois sempre fui apaixonado pelas artes marciais. E bem sei, que Deus não condena o combate. Apenas fariseus e “ex-satanistas” que ainda servem ao Diabo que acreditam que Deus demoniza as lutas esportivas. A origem das artes marciais, principalmente, do Kung Fu, é militar, e não religiosa. E mesmo se sua origem fosse idolátrica, não teria problema nenhum, porque o Teatro surgiu como um culto a Dionísio, conhecido também como Baco, o deus do bacanal, e nem por isso os cristãos deixam de usá-lo para abençoar as vidas das pessoas e para ganhar almas para Cristo.
__Eu pensei que os cristãos fossem pacifistas, mas vocês lutam e até matam os seus semelhantes nas guerras. Acho estranho isso.
__Deus estabeleceu o Estado para castigar os malfeitores e honrar os homens que praticam o bem. Nós, como representantes do Estado, temos a autorização de Deus para usar a força e até as armas letais para promover a justiça. Claro, que dentro da lei.
__Você tendo a autorização do seu Deus ou não para lutar comigo, eu te destruirei. Homens como nós, nascemos para vivermos e morrermos pela espada. Esse é o nosso destino. Não há como escapar disso. O seu Deus pode autorizá-lo a pelejar, mas mesmo assim, o seu destino será a morte.
__A minha vida está entregue nas mãos de Deus, e somente Ele decide se eu viverei ou morrerei, e não você. Eu te vencerei em Nome do Senhor dos Exércitos, o Deus dos Exércitos, que você tem afrontado com a sua idolatria nojenta. Prepare-se, porque eu te vencerei em Nome de Adonai, o Soberano Senhor.
Bruno pelejou dando o melhor de si, trocando chutes e socos com o guerreiro oriental. Ambos se espancaram ferozmente, mas o tenente venceu a batalha.
Ciro exibiu as suas lâminas de titânio folhadas a prata e duelou com Jack da Lanterna, que tentava esquartejá-lo com a sua foice letal. 
__Você não pode contra mim, Ciro. Eu sou muito mais poderoso do que você. Ciro, esse será o seu fim! Hahahahahahahahahaha.
__Apesar de eu ter uma armadura extremamente poderosa, e de eu ser um guerreiro geneticamente aperfeiçoado, não confio em minhas próprias forças. Eu alcançarei a vitória, não por causa da minha grande força, ou da minha armadura, ou dos meus poderes, mas, sim, porque deposito a minha confiança em Deus; e do Senhor é a guerra. Hoje, mesmo, Deus me entregará você em minhas mãos.
Jack da Lanterna usava o seu teletransporte para se esquivar dos ataques de Ciro, e o paralisava com a sua telecinese e o arremessava diversas vezes contra a parede. Mas, o Caçador concentrou o seu poder e soltou várias descargas elétricas em seu adversário, o eletrocutando de tal forma, que ele caiu inconsciente e sem forças.
Oséias se esquivava das rajadas de gelo lançadas por Morgan, mas o Guerreiro do Gelo assoprou um ar intensamente frio e congelou Ribeiro. O delegado se debateu muito, conseguindo se libertar do gelo, e avançou com ímpeto e fúria.
__Eu acabarei com o reinado de crueldade de Trogus. E começarei derrotando você.
__Não seja tolo! Ninguém pode vencer Trogus.
__Nós podemos, porque Deus está do nosso lado.
__Imbecil! Nem o seu Deus poderá livrá-lo de minhas mãos. Hahahahahahahahahaha.
Morgan se defendeu dos ataques de Oséias e desferiu chutes e socos em todo o seu corpo. Ribeiro sabia que tinha que vencer essa luta, porque o futuro do seu país estava em jogo, e revidou desferindo diversos tipos de chutes e socos no abdômen e no rosto do Guerreiro do Gelo, o derrotando.
William se desviava das bolas de fogo e dos furacões flamejantes lançados por Loki, mas acabou sendo ferido de raspão diversas vezes pelas chamas mortais. O deus do fogo assoprou chamas infernais na direção de Paixão, que saltou por cima das chamas desferindo uma voadora na cara de Loki, que caiu com tudo no chão.
__Eu e meus amigos sonhamos com um mundo melhor. E estamos dispostos a vencê-los. Se preciso for, sacrificaremos as nossas vidas para tornar esta nação liberta do domínio maligno de Trogus.
__Seu idiota! Ninguém pode contra o grande poderio de Trogus, pois ele manda e desmanda no Brasil. Muitas autoridades trabalham para ele. Vocês podem até ser honestos e justos, mas isso não será o suficiente para mudar este país. Desistam enquanto há tempo! Aliem-se a Trogus, pois só assim, vocês poderão salvar as suas vidas medíocres. Rendam-se ou Morrerão! Hahahahahahahahahaha.
O tenente da Marinha trocou chutes e socos com Loki; ambos se feriram, mas Paixão venceu no final de forma gloriosa. O oficial ficou muito ferido na batalha, mas saiu vitorioso, porque confiou no Deus de Israel, e não na sua própria força.
Augusto lutava com bravura contra Daltin, mas o sacerdote era extremamente forte e espancava com ferocidade o jovem tenente. O oficial Marques se defendeu de vários golpes e revidou espancando Daltin de forma brutal. O feiticeiro foi espancado brutalmente, mas mesmo assim, continuava pelejando com extrema violência. Augusto sacou duas pistolas Beretta calibre 9mm, e Daltin sacou ao mesmo tempo duas pistolas Glock calibre 380, e ambos trocaram tiros. O tenente Marques foi ferido no braço esquerdo, mas efetuou disparos que atingiram as duas coxas e o braço direito de Daltin, o desarmando e o derrubando. O sacerdote estava rendido e disse:
__Mate-me! Acabe com isso logo de uma vez! Vamos! Tire a minha vida!
__Eu sou um soldado, e não um assassino.
__Eu sei que você é tão mau quanto eu. Vamos! Atire! Torne-se como eu! Hahahahahahahahahaha.
__Cala a boca!
O oficial Marques lhe chutou diversas vezes o rosto e o nocauteou. O militar pegou as armas do inimigo, e foi até onde os seus companheiros estavam.
Trogus estava em sua base, que era uma fortaleza fortificada. Homens armados com fuzis AK-47, pistolas Glock calibre 9mm, e submetralhadoras MAC-10 e M-11 vigiavam e guardavam essa fortaleza. O feiticeiro, considerado por muitos, o mais poderoso da Terra, aguardava a chegada dos heróis, pois ele sabia que os guerreiros cristãos viriam atrás dele.
Os outros amigos de Bruno voltaram da missão secreta que eles participaram, que era sobre uma investigação a respeito dos planos de Trogus de dar um golpe de Estado e tomar o poder no Brasil. Os heróis eram conhecidos como os “Guerreiros da Esperança”, e sempre lutavam em favor dos fracos e oprimidos. Trogus sabia que não podia subestimar os seus inimigos, e preparou uma armadilha para eles, quando chegassem a sua base. 
Os cinco guerreiros especiais enviados por Trogus para matar os heróis, foram capturados e encarcerados. Kwan Kun, Jack da Lanterna, Loki, Morgan, e Daltin, foram levados sob custódia para uma prisão de segurança máxima, especializada em manter guerreiros como eles presos. Os “Guerreiros da Esperança” se armaram e se prepararam para invadir a fortaleza de Trogus.
Quatro deuses se aliaram a Trogus para poderem proteger a sua base. Hórus, Anúbis, Merodach (Marduk), e Ishtar, protegiam a fortaleza com os seus poderes mágicos. Esses deuses pagãos eram extremamente poderosos. Hórus e Anúbis eram deuses egípcios, e eram irmãos, filhos de Ísis e Osíris. Merodach e Ishtar eram deuses babilônicos, terríveis em poder, e incrivelmente fortes.
Hórus era um homem com cabeça de falcão, que tinha o poder sobre as chamas, e carregava consigo uma espada longa. Esse deus egípcio era considerado um dos deuses mais poderosos do Egito, pois foi ele, que na mitologia, derrotou Seth, o deus do caos.
Anúbis era um homem com cabeça de chacal, que tinha o poder de congelar tudo o que desejasse, e podia ficar invisível. Anúbis carregava um cetro consigo, com o qual ele realizava várias mágicas.
Merodach era semelhante a um homem alado, pois ele usava barba grande, e carregava consigo uma grande espada, com a qual ele matava as suas vítimas, as retalhando sem piedade. Merodach tinha pares de asas em suas costas, e tinha poderes mágicos, com os quais ele enfeitiçava os seus adversários.
Ishtar era uma mulher que andava praticamente seminua, e cavalgava um leão enorme e feroz. Essa deusa era uma grande guerreira, que era tão forte quanto um homem. Ishtar era muito poderosa, e muito cruel e impiedosa na batalha.
Cinco outros guerreiros subordinados a Trogus estavam em locais estratégicos da base. Medo, Terror, Angústia, Tormento, e Agonia, eram filhos das trevas malditos, que não tinham sentimentos, pois eles não sentiam pena e nem remorso quando torturavam ou matavam alguém. Esses cinco matadores trajavam vestimentas pretas, e carregavam colares com cruzes invertidas penduradas aos seus pescoços. Os seus olhos eram vermelhos e se tornavam fantasmagóricos quando se irritavam ou concentravam o seu poder. Esses assassinos foram os responsáveis por massacres em vilarejos e até em grandes cidades. Exércitos inteiros sucumbiram diante de seu poderio, pois eles eram extremamente poderosos, e terríveis em força e poder.
Medo tinha o poder de lançar uma toxina do medo que fazia os seus oponentes terem alucinações terríveis, que muitos deles chegavam ao ponto de se suicidarem. Esse guerreiro das trevas se divertia usando os maiores medos de seus adversários contra eles mesmos. Medo era o maior pesadelo dos seus inimigos.
Terror tinha o poder de lançar doenças terríveis contra os seus oponentes, pois ele amaldiçoava qualquer um que ousasse desafiá-lo. Esse guerreiro da escuridão já havia amaldiçoado incontáveis pessoas com doenças terríveis, como, por exemplo, a AIDS, o câncer, a lepra, e o fogo-selvagem.
Angústia tinha o poder de fazer os seus adversários sofrerem muito antes de morrerem, porque ele secava os seus ossos e apodrecia a sua carne até os matarem. Esse terrível inimigo adorava torturar os seus oponentes com o seu dom maldito, e depois matá-los com requintes de crueldade.
Tormento tinha o poder sobre todos os elementos da natureza, ou seja, ele podia controlar o clima como bem entendesse. Esse assassino era o mais poderoso dos cinco matadores que protegiam a fortaleza de Trogus.
Agonia tinha o poder de lançar uma toxina que fazia os seus oponentes morrerem por asfixia. Uma fumaça preta saía das pontas dos dedos de suas mãos, para aterrorizar os seus adversários. Agonia era temível e cruel, pois ele não conhecia a misericórdia e nem a piedade. Esse terrível feiticeiro estava disposto a matar todos que fossem necessários para aumentar a sua fama.
Bruno e Ciro entraram primeiro no jardim da fortaleza, e foram surpreendidos por vários satanistas fortemente armados, pois eles usavam armas de grosso calibre. Os outros companheiros do capitão e do tenente vinham logo atrás. Houve troca de tiros, e os satanistas morreram no confronto.
Merodach e Ishtar estavam em frente ao portão que levava para os cômodos do castelo (a fortaleza de Trogus era um castelo). Hórus e Anúbis estavam no jardim do palácio e barraram os heróis. Um círculo de fogo criado por Hórus cercou os guerreiros cristãos, e uma barreira de gelo foi criada por Anúbis, impedindo os heróis de prosseguirem. Os deuses babilônicos viram que Ciro de Caçador conseguiu saltar pelas chamas e destruir a barreira de gelo, e foram ao seu encalço, e o cercaram.
__Quem são vocês?
__Eu sou Merodach, mas pode me chamar de Marduk, o deus que irá te matar agora mesmo.
__Eu sou Ishtar, e também acabarei com você.
Ciro exibiu as suas lâminas de titânio folhadas a prata e usou a sua Restrição para paralisar os deuses pagãos, que ficaram imóveis, suspensos no ar. Merodach empunhava a sua espada, e com o seu poder mágico, quebrou as ondas de vibração criadas pela Restrição de Ciro, e os deuses voltaram a se mover.
__Como ousa fazer isso conosco?
__Como você fez isso? Nunca ninguém tinha feito isso antes!
__Eu sou o deus mais poderoso da Babilônia. Isso para mim não é nada. Hahahahahahahahahaha.
Ishtar estava montada em um leão e avançou correndo com a fera na direção do Caçador. O herói dava muitas cambalhotas e fazia acrobacias se desviando da trajetória da fera, mas foi ferido nos braços e nas pernas pelas garras do leão.
__Você não é páreo para a minha fera, Ciro.
__Vamos ver se você e o seu leãozinho agüentam milhares de volts.
O cavaleiro concentrou o seu poder e soltou uma poderosa descarga elétrica em Ishtar, que foi eletrocutada de tal forma que foi derrubada do leão, e a fera fugiu assustada. Ciro ia voltar a atacar a deusa, mas Merodach, empunhando a sua grande espada, tentou degolar Ciro, que duelou com o deus babilônico, usando as suas lâminas de titânio folhadas a prata.
Bruno ia auxiliar Ciro, mas foi impedido pelos deuses egípcios. Bruno efetuou vários disparos com o seu fuzil M-16 contra os filhos de Osíris, mas os deuses eram imunes as suas balas. O Herói desembainhou o seu facão (machete) e duelou com Hórus, o ferindo várias vezes com a sua lâmina mortal, mas o homem com cabeça de falcão gargalhava sadicamente, zombando do militar.
__Seu fraco! Como ousa me golpear com golpes de facão? Que ousadia! Pagará caro pela afronta de me atacar! Hahahahahahahahahaha.
__Eu te derrotarei, mesmo que isso seja a última coisa que eu faça.
Anúbis apontou o seu cetro para Bruno, e o paralisou, o suspendendo no ar, e disse:
__Tolo! Acha mesmo que pode lutar de igual para igual contra os deuses?
__O verdadeiro Deus está do meu lado.
__Você se refere ao Deus de Israel? Hahahahahahahahahaha. Nós somos muito superiores a Ele.
__Eu mostrarei para vocês, que Yahweh é o Único Deus, digno de ser louvado.
Bruno concentrou toda a sua força, e com a sua fé e esforço conseguiu se libertar do encanto de Anúbis. O homem com cabeça de chacal ficou impressionado, e tentou usar novamente o seu encanto, mas a sua mágica falhou.
__Como você pode fazer isso? Você não é um simples humano? Quem é você?
__Eu sou Bruno, um soldado de Cristo.
Oséias e William conseguiram chegar onde estava o Herói, e encararam os deuses. Ribeiro sacou a sua pistola Glock calibre ponto 40 e disse:
__Pode prosseguir, Bruno. Deixe esses deuses conosco.
__Sim, está bem.
Paixão empunhava uma pistola Colt calibre 45 e falou para Bruno:
__Você é impressionante, amigo! Nunca vi alguém como você antes. Nós nos orgulhamos de sermos seus amigos.
__Cuide desses deuses para mim.
__Pode deixar.
O historiador do Exército correu na direção do palácio, e o delegado da PF (Polícia Federal) e o oficial da Marinha Brasileira ficaram para lutar contra os deuses do Egito.
Hórus usou as suas chamas para tentar carbonizar Ribeiro, mas o agente federal se esquivou do fogo mortal e avançou efetuando vários disparos no rosto e no tórax do Senhor dos Céus.
__Idiota! Eu te ensinarei a respeitar os deuses do Egito!
__Eu te mostrarei que o nosso Deus é o verdadeiro Deus. Prepare-se!
Anúbis tentou congelar William com o seu poder congelante, mas o militar se desviou de suas magias e saltou tentando desferir uma voadora na cara do Guardião dos Mortos, mas o homem com cabeça de chacal apontou o seu cetro e o paralisou no ar.
__Imbecil! Pensa mesmo que pode me vencer?
__Com o poder da minha fé e com a minha perseverança, eu te vencerei.
__Pobre sonhador! Vocês nos vencerem não passa de um sonho.
__Se acreditarmos nos nossos sonhos, eles podem ser realizados.
Os outros heróis entraram no castelo seguindo Bruno, e foram surpreendidos pelos cinco guerreiros infernais que os aguardavam no palácio. Augusto enfrentou Medo. Gregório combateu Tormento. Elias pelejou contra Angústia. André lutou contra Agonia. E Márcio batalhou contra Terror. Rogério e Oliver trocavam tiros com outros satanistas que portavam armas de guerra.
O Herói correu até a sala real e se deparou com Trogus, assentado em seu trono de ouro maciço. O feiticeiro ordenou que alguns guerreiros sob seu comando cercassem Bruno, e que o trouxessem até ele.
__Você é muito determinado e corajoso! Pessoas como você sempre me trazem problemas. A sua ousadia não tem limites! Você não respeita os deuses, e ainda me afronta como se eu fosse um qualquer.
__Eu somente respeito o meu Deus e os meus superiores, quando não me ordenam a fazer algo contrário as Leis do meu Deus.
__Vejo que você não se amedronta diante do terror da morte, pois você continua me afrontando ousadamente.
Bruno sacou um revólver Magnum calibre 357 e o apontou para Trogus dizendo:
__Eu vim acabar com os seus planos malignos! Se entregue, e eu pouparei a sua vida. Garanto a sua integridade física, se você se render pacificamente.
Trogus se levantou de seu trono, e usando a sua telecinese, arremessou a arma de Bruno longe.
__Não seja tolo! Acha que alguém como eu se entregaria a alguém como você? Eu sou um deus! Eu sou o feiticeiro mais poderoso da Terra. Hahahahahahahahahaha.
Augusto golpeava incansavelmente Medo, e o vilão estendeu as suas mãos, lançando a sua toxina do medo, que fez o jovem tenente ter alucinações. Medo aproveitou a situação e o espancou ferozmente.
__Hahahahahahahahahaha. Não adianta resistir! Você não pode contra os seus maiores medos.
__Eu posso sim! Posso controlar os meus medos, porque sou mais forte do que eles.
Medo o golpeava sem dó, mas o militar juntou as suas forças e venceu os seus maiores medos, e revidou desferindo socos ukes em seu estômago e socos cruzados em sua cara, e o derrotou com bravura.
Gregório era ferido constantemente pelo fogo, pelo gelo, pelo vento, e pela eletricidade, mas ainda resistia com perseverança. Tormento o golpeava com diversos golpes, mas o capitão lhe aplicou uma chave de braço, lhe deslocando o ombro direito, e lhe desferiu várias joelhadas no abdômen e vários socos diretos no rosto, e disse:
__Saia do meu caminho! Preciso encontrar Trogus!
__Você jamais conseguirá! Jamais! Hahahahahahahahahaha.
O oficial do Exército se esquivou de diversos golpes e chutou os testículos do malfeitor, e, em seguida, lhe desferiu um potente soco gancho no queixo, e o venceu.
Elias pelejava bravamente socando e chutando todo o corpo de Angústia, mas o feiticeiro usou o seu dom maldito, e fez os ossos de Elias secarem e a sua carne começar a apodrecer.
__Tolo! Vá embora! Você não tem a mínima chance contra mim. Desista!
__Jamais me darei por vencido! Lutarei até o fim!
O sargento sacou um revólver Magnum calibre 44 e efetuou um disparo no coração de Angústia, mas o facínora usava uma couraça que o protegeu, entretanto, o feitiço foi quebrado, e Elias aproveitou para saltar e desferir uma giratória no rosto do malfeitor, o nocauteando. O militar persistiu e saiu vitorioso.
André desferia diversos tipos de socos no abdômen e no rosto de Agonia, o ferindo muito, e o guerreiro das trevas estendeu as suas mãos e lançou a sua toxina, que começou a asfixiar o jovem cabo. André apanhava muito, e ficou estirado no chão. Agonia o pisoteava impiedosamente.
__Seu fraco! Vai perder a vida por ousar me desafiar! Hahahahahahahahahaha.
__Não perderei assim tão facilmente.
O militar se levantou socando várias vezes a cara de Agonia e o venceu, o espancando com extrema violência.
Márcio trocava socos e chutes com Terror, e ambos se espancaram com extrema brutalidade. Os dois guerreiros ficaram muito feridos no confronto, mas Terror ficou em vantagem, porque lançou uma doença em Márcio. O capitão da Polícia Militar de São Paulo ficou com lepra, e ficou muito enfraquecido.
__Hahahahahahahahahaha. Lançarei várias doenças em você. As pestes e as pragas te consumirão. Vocês não conseguirão chegar até Trogus. Ninguém pode contra o grande poder de nosso poderoso mestre.
__Idiota! Nós não somos homens comuns. Nós, cristãos, somos servos do Deus Vivo. Podemos realizar qualquer coisa. Com o poder da nossa fé, podemos mover até as montanhas. Não existe obstáculo que não possa ser ultrapassado por nós. Nós podemos todas as coisas naquele que nos fortalece.
Márcio, mesmo muito doente, espancou Terror, o derrotando, e quebrou o feitiço, voltando ao seu estado normal.
Oséias e William foram espancados com muita violência, e ficaram estirados no chão. Hórus e Anúbis os pisoteavam com extrema crueldade. Quando Hórus ia decapitar Ribeiro, e Anúbis ia pulverizar Paixão com o seu cetro, algo aconteceu. 
De repente, vários homens da Guarda Nacional chegaram atirando nos deuses egípcios. O Guardião dos Mortos ficou invisível e com o seu cetro matou vários guardas. Hórus, com a sua espada, decapitou diversos deles. Oséias e William aproveitaram a distração dos deuses e pegaram dois lança-granadas M-79 que estavam jogados no chão ao lado de guardas mortos. Os guerreiros cristãos efetuaram vários disparos nos deuses, os explodindo e os despedaçando.
Ciro de Caçador soltava várias descargas elétricas nos deuses babilônicos, mas os vilões continuavam o espancando com muita brutalidade. Ishtar saltou por cima de Ciro e o segurou por trás. Merodach aproveitou a situação para espancá-lo ainda mais. O super-humano concentrou o seu poder ao máximo, e soltando uma poderosíssima descarga elétrica, derrotou os deuses babilônios, que sucumbiram diante de seu grande poder. O Caçador correu na direção do castelo e entrou no palácio.
Trogus espancava Bruno, mas o historiador resistia bravamente. Os guardas reais de Trogus apenas observavam a batalha. O feiticeiro, considerado por muitos, o mais poderoso do mundo, desferia golpes na velocidade da luz, ferindo gravemente Bruno.
Os outros heróis chegaram à sala real e foram cercados pelos guardas reais, que portavam armas mágicas. Os Guerreiros da Esperança lutaram com ímpeto e fúria e venceram os capangas de Trogus.
O Herói, mesmo muito ferido, tentava golpear Trogus, mas o vilão se desviava de seus golpes, se movendo na velocidade da luz. O jovem oficial se concentrou, e acreditando que não estava sozinho, mas que Deus estava com ele, conseguiu desferir diversos tipos de chutes e socos no abdômen e na cara de Trogus. O feiticeiro tentou revidar, mas foi atingido por um potente chute frontal no estômago.
__Não ganhe tanta confiança, porque você conseguiu me acertar alguns golpes! Isso não muda nada! Eu ainda sou muito superior a você e ao seu Deus!
__Eu te vencerei em Nome do Senhor dos Exércitos. Você sucumbirá diante do poder do Deus Vivo. Agora, você saberá que o Deus Eterno é infinitamente superior a você, seu deusinho de merda!
__Que ousadia! Não sabe que tem que falar respeitosamente comigo? Te ensinarei a respeitar os deuses, seu insolente!
__Você não passa de um louco com Síndrome de Messias. O Deus de Israel estabelece os reis e remove os reis. O Altíssimo coloca no poder a quem Ele quer. Deus levanta uma nação para castigar outra nação, e levanta um reino para punir outro reino. Você só chegou até aqui, porque Deus permitiu. Mas, o meu Deus irá destituí-lo do poder, e mostrará que Ele é quem tem o controle sobre este mundo, e não os Illuminati e os governantes que te servem. O Deus de Israel, o Único Deus, está acima de todos os deuses e de todos os generais e governantes da Terra. Deus é o Verdadeiro Rei das Nações.
Bruno se esquivou de alguns ataques de Trogus, e lhe desferiu um chute lateral, uma giratória, e um chute faca no rosto, o derrubando com tudo.
Os outros heróis se aproximaram de Bruno para auxiliá-lo na batalha contra Trogus. O feiticeiro se levantou com um salto, extremamente irado, por causa dos golpes que recebeu. Ele não compreendia como que um simples humano conseguia golpeá-lo com tanta eficiência, e ainda permanecer de pé, depois de receber os seus poderosos golpes desferidos na velocidade da luz.
Os Guerreiros da Esperança avançaram, e foram atingidos por raios de luz e cápsulas de energia, caindo desfalecidos. O único que permaneceu de pé foi Ciro. O Caçador desferiu diversos tipos de chutes e socos em todo o corpo de Trogus e o eletrocutou com uma poderosa descarga elétrica, o enfraquecendo bastante. O poderoso feiticeiro sabia que seria vergonhosamente derrotado, e foi coberto por uma névoa, desaparecendo sem deixar rastros. Assim, os guerreiros cristãos triunfaram sobre as Forças do Mal. 
Trogus ficou desaparecido depois de sua última derrota, e Ganondorf, o Rei do Mal, reinou em seu lugar. Ganondorf era conhecido também como Ganon, e ele era um dos feiticeiros mais poderosos da Terra, junto com Trogus e outro feiticeiro conhecido como Lopan. Esses três feiticeiros eram os homens mais poderosos do mundo.
Ganondorf, o Rei do Mal, era indiano, e sempre trajava vestimentas verdes e douradas. Ele usava um turbante, e tinha diversos poderes. Ganon tinha o poder sobre todos os elementos da natureza, e era mestre de Vajramushti.
Lopan era mestre de vários estilos de Kung Fu, e era extremamente poderoso. Ele conhecia praticamente todas as magias que existiam. Ganondorf e Lopan eram inimigos e se odiavam desde a mocidade. Lopan era chinês, e costumava trajar vestimentas vermelhas e pretas. Ele era considerado o feiticeiro mais poderoso da Terra, mas havia dúvidas sobre isso, pois muitos consideravam Ganon o mais poderoso de todos. Trogus tinha grande poder, mas Lopan e Ganon eram mais poderosos do que ele.
Bruno e Ciro treinavam juntos para aperfeiçoarem as suas habilidades, para poderem estar mais preparados para combaterem o mal. O tenente e o capitão eram cristãos devotos, e depositavam a sua confiança não nas armas, mas em Deus.
Augusto e Gregório estavam juntos com Bruno e Ciro, e ambos estavam tendo muita comunhão nos últimos dias. Bruno, Ciro, e Augusto, já estavam se acostumando com a solidão, porque eles não tinham sorte com as mulheres. Ciro e Augusto conseguiam conviver melhor com isso, mas Bruno, no íntimo de seu coração, não aceitava essa situação. O Herói passou a dedicar a sua vida as guerras, as armas, e as artes marciais, porque ele sabia que não teria sorte no amor. O historiador do Exército sabia que Deus o criou para um propósito maior, do que simplesmente constituir uma família. Bruno desejava encontrar uma garota que tivesse os mesmos gostos que ele, ou seja, que gostasse das mesmas coisas que ele gostava. Mas, a mulher certa para Bruno nunca apareceu, porque, talvez, ela nem existisse mesmo.
Oséias e William se compadeciam de Bruno, pois eles eram amigos desde a adolescência. Ribeiro e Paixão tinham muitas coisas em comum com o Herói, pois eles também gostavam de animes, de artes marciais, de armas, e de videogames. Ambos eram cristãos desde há muito tempo, e sempre foram fiéis a Palavra de Deus.
Bruno estava um pouco mais contente, porque ele foi selecionado para fazer parte de uma experiência (uma experiência semelhante a que Ciro foi submetido). Bruno teve seus sentidos apurados e adquiriu a capacidade de se regenerar de qualquer ferimento. O Herói ficou contente com as suas novas habilidades, pois somente os melhores soldados eram submetidos a esse tipo de experiência. Durante milênios, alguns homens adquiriram muito poder através da energia do Ki, mas através da Ciência, os guerreiros passaram a adquirir poderes parecidos. Bruno também adquiriu o poder de lançar bolas de energia quando juntava as suas mãos. O oficial do Exército se tornou num guerreiro geneticamente perfeito igual ao Ciro de Caçador.
Centenas de textos foram escritos por Bruno, geralmente, com as temáticas, guerra, artes marciais, pena de morte, animes, e videogames. O Herói sofreu muito nas mãos dos religiosos hipócritas e falsos moralistas que demonizavam as coisas que ele gostava, sempre distorcendo o contexto histórico das coisas e usando versículos bíblicos fora de contexto para sustentar o seu fanatismo religioso.
Clemente de Alexandria (Tito Flávio Clemente), no século II já defendia a Guerra Justa, o serviço militar e a Resistência ao Tirano. Agostinho de Hipona no século IV já havia esclarecido sobre o tema guerra. Tomás de Aquino no século XIII já havia esclarecido sobre a temática da legítima defesa. No século XX, muitos teólogos já haviam esclarecido sobre o tema artes marciais.
Bruno se baseou nos argumentos desses grandes teólogos e ainda acrescentou argumentos muito melhores para defender o direito dos cristãos lutarem para se defenderem e para protegerem os outros. O historiador do Exército também defendia constantemente os animes e videogames, porque ele amava essas coisas. Bruno sempre usava a Bíblia e a História a seu favor para defender tudo o que ele gostava. O Herói começou a praticar artes marciais durante a sua adolescência. Ele praticou alguns estilos de Kung Fu, como, por exemplo, o Estilo Serpente (Shaolin), o Sanshou (Boxe Chinês), o Kuoshu Lei Tai, e o Estilo Integração de defesa pessoal. Alguns anos depois, Bruno, praticou durante alguns meses Jiu-Jítsu e passou a lutar Boxe (Pugilismo) se tornando num grande pugilista (boxeador). O militar cristão no passado também fez alguns cursos de segurança e de armas, pois ele adorava armas de fogo, e sempre praticava tiro esportivo. O Herói entrou no Exército depois que se graduou em História, e ele se especializou em História do Cristianismo e Ciências da Religião. Bruno amava a Bíblia, a Palavra de Deus. O Herói obedecia a todos os Mandamentos de Deus, porque ele amava o Altíssimo mais do que a sua própria vida e do que os seus próprios sonhos.
Desde a Igreja Primitiva, os cristãos sempre tiveram dúvidas sobre se era certo ou não tirar a vida de outras pessoas. Somente no século II, no ano 170, os cristãos começaram a se alistar em grande número no Exército. No século III, incontáveis soldados romanos já eram cristãos, tanto que quando o imperador Diocleciano começou a perseguir os cristãos no começo do século IV (a última perseguição do Império Romano contra o Cristianismo), muitos oficiais e comandantes militares, que eram cristãos, foram martirizados, como, por exemplo, Sebastião (capitão da Guarda Pretoriana), Jorge (tribuno militar), e Expedito (comandante de uma legião).
Os apóstolos, Paulo e Pedro, em suas Cartas, legitimavam o Estado dizendo que Deus autorizou o governo a castigar os malfeitores e louvar os cidadãos de bem para poder se manter a lei e a ordem na sociedade promovendo a justiça (Romanos 13:1-7) e (1 Pedro 2:13-17). Os Pais Apostólicos, Policarpo de Esmirna e Clemente de Roma, reconheciam que Deus estabeleceu as autoridades governamentais. Policarpo antes de ser martirizado reconheceu que o Estado é instituído por Deus. Clemente, em sua Carta aos Coríntios, reconheceu que as instituições políticas são necessárias na ordem estabelecida por Deus, e que é dever da Igreja interceder em favor dos governantes. Apesar de poucos cristãos terem se alistado no Exército e ocupado cargos públicos no século I, os apóstolos e os Pais Apostólicos reconheciam que o governo é necessário para se manter a paz, e que tem a autorização de Deus para punir os maus e louvar os bons.
Os reformadores da Igreja, Martinho Lutero, Ulrico Zuínglio, e João Calvino, apoiavam as guerras justas e a pena capital. Pais da Igreja como Agostinho de Hipona, Ambrósio de Milão, e Jerônimo de Strídon, também legitimavam o Estado a promover guerras justas e aplicar a pena de morte nos malfeitores. Os Pais da Igreja que defendiam a existência do Estado reconheciam que apenas o governo tinha o monopólio da violência, ou seja, que somente os agentes do Estado podem derramar sangue em nome da justiça. O teólogo Tomás de Aquino defendia que todos os cidadãos têm o direito de se defenderem de agressores injustos na mesma medida, isto é, sem exageros na legítima defesa. Os reformadores também legitimavam as revoluções armadas contra o Estado, quando este é injusto e repressor. Lutero no começo ensinava a total submissão ao governo, mas por causa das perseguições religiosas passou a apoiar as revoltas armadas por parte dos protestantes. Ulrico Zuínglio era capelão do Exército, e morreu em combate lutando contra autoridades católicas. João Calvino defendia o direito de resistir ao Estado, portanto, que um magistrado popular ou um comandante militar apoiasse a revolução. Mas, Calvino defendia que os cristãos devem sempre priorizar lutar dentro da lei, e não se rebelar contra o governo. Todos esses homens concordavam que os cristãos devem obedecer mais a Deus do que aos homens.
Bruno sabia de tudo isso sobre as opiniões dos apóstolos, dos Pais da Igreja, e dos reformadores a respeito das guerras, da legítima defesa, da pena de morte, e das revoluções armadas. O Herói tinha a consciência tranqüila para matar nas guerras, até porque, ele participou da Terceira Guerra Mundial, quando o mundo entrou em colapso. O governo brasileiro ainda existia, mas estava se deteriorando aos poucos. Apesar de a corrupção ter diminuído bastante nos últimos anos, ainda existiam corruptos que contaminavam as instituições. Sem contar que muitos Illuminati estavam infiltrados na política e nas Forças Armadas. Os satanistas da Irmandade também se infiltravam nas autoridades constituídas. O historiador do Exército tinha dúvidas se era certo ou não participar de revoluções, mas ele estava decidido a morrer lutando pelo que era certo, e se os Illuminati ou os satanistas da Irmandade tomassem o poder, com certeza, ele se rebelaria contra o governo e morreria ou mataria lutando pelo seu povo, a Igreja de Cristo, o povo de Deus.
Os comunistas e os muçulmanos tentaram diversas vezes dar golpes de Estado e tomar o poder, mas os militares sempre os impediram. Em 1964, os militares deram um golpe para impedir que os comunistas dessem um golpe primeiro e instalassem a ditadura do proletariado. Se os marxistas tivessem dado um golpe, com certeza, os cristãos sofreriam terríveis perseguições por causa de sua fé em Cristo. Os militares cometeram exageros sim com a sua perseguição política contra os seus opositores, mas se os socialistas dessem um golpe e instalassem o Socialismo no Brasil, teria sido muito pior. Existiam comunistas e muçulmanos bem-intencionados, mas sempre os oportunistas e aproveitadores se aproveitavam de suas boas intenções para instalarem governos ditatoriais para perseguirem os cristãos.
Os Guerreiros de Adonai sabiam sobre os planos dos agentes do Diabo de dar um golpe de Estado e tomar o poder, para começarem uma grande perseguição contra a Igreja. Mas, assim, como os luteranos na Alemanha, como os huguenotes na França, e como os puritanos na Inglaterra, se rebelaram no passado contra as autoridades constituídas para defenderem a sua fé, os heróis também se rebelariam contra o governo brasileiro se fosse necessário. Assim, como o capitão Jeú no Antigo Testamento, e como Oliver Cromwell na Revolução Inglesa, conhecida também como Revolução Puritana, se rebelaram contra os governos instituídos, os Guerreiros de Adonai sabiam que também teriam êxito na revolução, caso ela fosse necessária.
O tenente Marques se tornava a cada dia mais amigo de Bruno. Eles se conheceram em um acampamento de adolescentes e jovens em uma base missionária em Minas Gerais. Mas, foi no Facebook que eles se conheceram melhor e se tornaram grandes amigos. Bruno orava por Augusto e entregou o sonho desse adolescente de se tornar militar nas mãos de Deus. O Herói também orava por outro amigo seu, o James, que sonhava em ser policial. Havia um garoto, filho de missionários, que também sonhava em entrar no Exército, o seu nome era Asafe. Bruno intercedia pelos sonhos de cada um deles. O historiador do Exército sabia que a sua obsessão nas Forças Armadas, na polícia, nas artes marciais, e nas armas, tinha algum propósito. Bruno descobriu que Deus colocou esses jovens em sua vida, para ele poder discípulá-los e doutriná-los para serem heróis. O próprio Bruno não acreditava muito que ele mesmo se tornaria num militar, mas quando o Brasil entrou em guerra, ele teve certeza dessa sua vocação. Asafe entrou no Exército, e James entrou na Polícia Militar.
Ganondorf reuniu cinco dos seus guerreiros e lhes deu ordem para matar os Guerreiros de Adonai. Lando, Rasputin, Kenzo, Cavaleiro Negro, e Espectro, foram os mensageiros da morte que Ganon enviou para exterminar os heróis. Esses feiticeiros eram matadores profissionais, e estavam dispostos a tudo para cumprirem a sua missão, que era eliminar os Guerreiros de Adonai.
Lando era um grande alquimista que tinha círculos de transmutação tatuados nas palmas de suas mãos, com os quais ele explodia tudo o que desejasse. Esse malfeitor era terrível em poder, e ele não sentia pena de ninguém. Lando desejava enfrentar Ciro para poder mostrar a sua superioridade sobre ele. O alquimista odiava os cristãos, e usava o seu dom maldito para poder massacrar os seguidores de Jesus Cristo.
Rasputin era mestre de Muay Thai, e tinha os poderes sobre o fogo e o gelo, ou seja, ele poderia carbonizar e congelar a quem desejasse com os seus dons malditos. Esse lutador do mal usava os seus punhos para promover a injustiça, ao contrário, dos Guerreiros de Adonai, que usavam as artes marciais em prol da justiça. Rasputin era pura maldade, e odiava todos os homens que praticavam o bem. Ele detestava o amor e as pessoas boas.
Kenzo era mestre de Karatê e de Kenjutsu (Arte da Espada), pois ele era um verdadeiro mestre na Arte da Guerra. Esse espadachim das trevas retalhava cristãos para se divertir, pois ele era sádico e impiedoso, e não poupava nenhuma de suas vítimas. Kenzo almejava lutar contra Bruno, pois ele soube de sua fama como guerreiro e historiador. Esse guerreiro maligno era um emissário maldito do Inferno que costumava caçar cristãos por dinheiro, mas na verdade, ele gostava de perseguir os servos de Deus apenas por crueldade mesmo. Kenzo sabia utilizar a energia do Ki a seu favor, para poder matar os seus adversários.
Cavaleiro Negro era um esqueleto humano descarnado que sempre estava revestido por uma armadura negra de aço. Ele usava um elmo com chifres, e carregava em suas mãos uma espada inflamada, com a qual esquartejava e queimava os seus inimigos. A sua espada flamejante era terrível, pois ela causava feridas horríveis em suas vítimas. Cavaleiro Negro era um exímio espadachim e já havia decapitado muitos cristãos.
Espectro era um feiticeiro que podia se movimentar na velocidade do som, e tinha o poder de lançar bolas de energia teleguiadas contra os seus oponentes. Esse mago era muito poderoso, e era extremamente astuto e ardiloso. Espectro era tinhoso igual ao Diabo, pois ele era extremamente sagaz. Esse facínora trajava vestimentas verdes e tinha olhos vermelhos como o sangue, que brilhavam no escuro. Os seus olhos se tornavam fantasmagóricos quando ele se irritava. Espectro era um vilão muito cruel e maldoso, pois ele era incapaz de sentir piedade por alguém. O seu coração era desprovido de sentimentos bons, porque a sua alma era totalmente corrompida pela maldade e pelo pecado.
Quando os heróis estavam combatendo marginais que ameaçavam a ordem na sociedade, os vilões os surpreenderam. Bruno lutou contra Kenzo. Ciro pelejou contra Lando. Augusto batalhou contra Rasputin. Oséias guerreou contra Cavaleiro Negro. E William enfrentou Espectro. Foi uma batalha feroz.
Bruno usava o seu facão especial para duelar contra a Katana de Kenzo, o ferindo algumas vezes, mas o mestre na Arte da Espada lhe dava muito trabalho na luta.
__Seu tolo! Eu sou um mestre na Arte da Espada. Acha mesmo que pode me vencer?
__Eu também tenho conhecimento em artes marciais, e tenho treinamento militar. Você não é o único que sabe lutar aqui.
__Já matei muitos cristãos com a minha espada. Não poupei nem mulheres e crianças. Hahahahahahahahahaha. Adoro matar! Principalmente, adoro matar cristãos. Odeio o Cristianismo de toda a minha alma e de todo o meu coração.
__Ao contrário de você, eu amo o Cristianismo; e estou disposto a matar e morrer pelo Evangelho. Não permitirei que vocês, Illuminati, tomem o poder e comecem uma perseguição estatal contra a Igreja de Cristo. Nós, militares cristãos, impediremos vocês. Em Nome de Deus, nós os deteremos. 
Ciro soltou descargas elétricas em Lando, e o alquimista tocou em Ciro, causando explosões que o machucaram muito. Caçador exibiu as suas lâminas de titânio e tentou degolar Lando, mas o feiticeiro tocou em suas lâminas e as explodiu.
__Desgraçado!
__Eu soube que você derrotou o trio do mal, os três cavaleiros iguais a você em poder. Não consigo acreditar que você sozinho conseguiu derrotá-los! Como você conseguiu realizar tal proeza?
__Além da minha fé em Deus, eu fui treinado pelos melhores mestres na Arte da Guerra. Eu tive treinamento militar e me tornei num grande guerreiro altamente disciplinado.
__Estou impressionado com o fato de você continuar de pé depois de receber os meus ataques! Você é o primeiro que consegue resistir ao meu poder!
__Eu não tenho a opção de perder. Eu me recuso a ser derrotado por alguém como você, Lando. O fracasso não é uma opção.
Augusto trocava socos e chutes com Rasputin, e se esquivava das chamas mortais e rajadas de gelo que o feiticeiro lançava contra ele. O tenente Marques lutava bravamente golpeando Rasputin no abdômen e no rosto diversas vezes. O lutador do mal desferia cotoveladas e joelhadas em todo o corpo do militar.
__Você é um bom lutador, apesar de sua pouca idade! Estou impressionado com a sua performance! Terei grande prazer em te matar. Sabe, muitos cristãos já pereceram em minhas mãos. Alguns eram até guerreiros como você. O seu final será o mesmo fim deles. Entregue-se! Renda-se! E te matarei rapidamente. Mostre a miséria da derrota! Confesse que você é um covarde, e eu acabarei com você em segundos.
__Você será derrotado, porque o que você defende é errado. Eu vencerei, porque o que eu acredito realmente está certo. Os maus sempre colhem o que plantam. Você plantou muita maldade durante a sua existência, e, agora, chegou à hora da colheita.
Oséias se esquivava da espada inflamada do emissário das trevas, mas acabou sendo ferido de raspão algumas vezes, e foi queimado. Ribeiro desferia chutes e socos em todo o corpo de Cavaleiro Negro, mas o vilão estava protegido por sua armadura, e ficou ileso aos golpes.
__Nunca enfrentei um guerreiro como você! Não consigo entender como um simples humano como você, consegue lutar assim comigo! De onde vem tanta determinação e força? De onde vem a sua coragem e bravura?
__Dos meus princípios, valores e ideais, algo que alguém como você jamais conseguiria entender. Além da minha fé em Deus, claro.
William era golpeado diversas vezes pelos punhos e pernas de Espectro, que o atacava se movimentando na velocidade do som. Paixão se irritou e começou a revidar legitimamente contra as agressões, e desferiu diversos tipos de chutes e socos no estômago e na cara de Espectro. O mago juntou as suas mãos, e lançou uma bola de energia teleguiada contra o militar, que se esquivou várias vezes da magia, mas acabou sendo atingido, e ficou muito ferido.
__Você é um grande lutador, William! Mas, entenda, você não pode me vencer. A diferença de poder e força entre nós é a mesma diferença entre um verme e um deus.
__Já derrotei até deuses pagãos com a ajuda do meu Deus. Derrotar você não será difícil. Eu te derrotarei para mostrar que o Deus de Israel é o verdadeiro Deus.
Quando os heróis cristãos começaram a prevalecer nas pelejas, Ganondorf, o Rei do Mal, usou os seus poderes concedidos pelo Inferno, e causou inúmeros desastres naturais em todo o Brasil, deixando o país em estado de calamidade. As batalhas foram interrompidas. Tanto os heróis quanto os vilões, deixaram para lutar outro dia. 
O Brasil se encontrava em uma situação caótica, pois Ganondorf, o Rei do Mal, usou os seus poderes malditos para causar vários desastres naturais pelo país. Os Guerreiros de Adonai tiveram que interromper as suas batalhas contra os assassinos enviados por Ganon para exterminá-los.
Lopan, o feiticeiro mais poderoso da Terra, tramava eliminar os heróis também. O guerreiro chinês libertou Moloque, Dagom, e Cobra da prisão onde eles estavam encarcerados, e lhes ordenou que matassem Bruno e seus companheiros.
Kenzo e os demais malfeitores perseguiam evangélicos e católicos pelo Estado de São Paulo, os torturando e os matando com requintes de crueldade. Bruno ficou irado quando soube do ocorrido, e prometeu para si mesmo que derrotaria os vilões e faria justiça (dentro da lei), para como ministro e vingador de Deus, vingar os cristãos torturados e mortos pelos malfeitores.
Os Guerreiros de Adonai sonhavam com um país próspero e abençoado que valorizasse os cidadãos de bem e punisse os culpados, mas o Brasil era amaldiçoado pelos espíritos antigos do mal (principalmente, por Leviathan). Os espíritos malignos se aproveitavam da omissão e da ignorância política dos cristãos, para fazerem o que bem entendiam com o país.
O Movimento Puritano voltou a florescer no mundo, inclusive, muitos puritanos viviam no Brasil. Esse movimento reformado pretendia restituir a identidade da Igreja de Cristo, que já há muito tempo fora contaminada pela hipocrisia religiosa e pela apatia espiritual e política. Os puritanos queriam instalar uma Teocracia no Brasil, ou seja, um governo totalmente direcionado por Deus, como era o Israel do Antigo Testamento. Esses cristãos reformados queriam fazer a Igreja voltar as Escrituras Sagradas e princípios da Reforma Protestante.
Milcom, Dagom, e Cobra, foram até a Estação da Luz, no Centro da Capital de São Paulo, e começaram a massacrar as pessoas que ali transitavam. O homem com cabeça de touro queria muito se vingar de Bruno e de Ciro, os homens que o derrotaram no passado. Moloque queria esquecer a vergonha da derrota e destruir os Guerreiros de Adonai que tanto atrapalharam os seus planos maléficos.
Os heróis estavam reunidos planejando estratégias militares para poderem vencer os Illuminati e os satanistas da Irmandade. Lopan era o líder da Irmandade, e Ganondorf substituiu Trogus na liderança dos Illuminati.
Kenzo e seus comparsas foram ao encalço dos Guerreiros de Adonai, e os cercaram. Cada herói enfrentou o mesmo vilão que enfrentara anteriormente. Foi uma luta sangrenta. Tanto os cristãos quanto os Illuminati ficaram muito feridos na batalha, mas foi aí que a peleja começou a ficar interessante.
Bruno se regenerou das feridas que Kenzo lhe causou, e usando os seus sentidos apurados conseguiu se esquivar dos ataques do espadachim e lhe desferiu vários socos ukes no estômago e vários socos cruzados na cara. Kenzo juntou as suas mãos, formando uma bola de energia. O Herói tinha o mesmo poder, mas o seu dom foi concedido pela Ciência, e não por forças ocultas espirituais, como a energia do Ki.
__Dessa vez, você morrerá, servo do Deus Vivo!
__Não tenho medo do seu poder oculto, porque o Deus de Israel está comigo, e me dará forças e até poderes se eu precisar, para te derrotar.
O guerreiro das trevas lançou a sua magia, e Bruno a segurou com as mãos, e a jogou de volta para o espadachim, que foi atingido em cheio no abdômen, e foi lançado contra a parede, a despedaçando.
__Desista, Kenzo! Não há como você me vencer. Além de eu ser mais forte e poderoso devido à experiência que me submeti, eu tenho o verdadeiro Deus do meu lado. Renda-se! E prometo que pouparei a sua vida e te levarei preso em segurança.
__Pagará caro pelo que fez! Eu nunca fui derrotado por ninguém; e não será você que me derrotará.
__Acho que a surra que te dei não foi o suficiente. Já vi que terei que te bater mais um pouco para que você aprenda. Você matou muitas pessoas inocentes, inclusive, mulheres e crianças. Eu iria deixar as autoridades te julgarem, como os magistrados e promotores, mas já que você está resistindo à prisão, serei obrigado a te punir agora mesmo. Entregue-se! É o melhor que você pode fazer. Apesar de você merecer, não quero te machucar mais.
Kenzo se levantou e avançou com ímpeto e fúria em Bruno, que se defendeu de todos os seus ataques e o espancou ferozmente, o derrotando.
Ciro de Caçador trocava socos e chutes com Lando, e ambos se espancaram com extrema brutalidade. O herói golpeou muitas vezes com chutes e socos todo o corpo do alquimista, que caiu com tudo.
__Vejo que você concertou as suas lâminas. Dessa vez, não só explodirei as suas lâminas, mas, sim, a sua armadura inteira.
__Essas novas lâminas são mais afiadas e mais resistentes do que as anteriores que você destruiu. A minha armadura é feita do metal mais resistente que existe, portanto, não será tão fácil assim destruí-la.
__Você foi o melhor adversário que enfrentei em toda a minha vida. Te darei uma morte rápida e sem dor. Sempre quis enfrentar alguém como você, e, finalmente, encontrei um oponente a minha altura.
__Lamento te informar, mas quem será derrotado nessa luta será você, e não eu.
Lando se levantou com um salto e usou a sua alquimia para tentar explodir Ciro em mil pedaços, mas Caçador escapou de seus toques mortais e o eletrocutou diversas vezes, e desferiu vários socos diretos em seu estômago e rosto, e um soco gancho em seu queixo, o nocauteando.
Augusto apanhava muito de Rasputin, mas o militar começou a se defender dos golpes do lutador de Muay Thai, e revidou desferindo um chute frontal em seu abdômen, que o deixou sem fôlego.
__Não tenho tempo para perder com um lixo como você. Acabarei com essa luta agora mesmo. Se você se render, eu não te machucarei mais e pouparei a sua vida. Do contrário, serei obrigado a te espancar até te matar.
__Eu sou um campeão de Muay Thai, pois venci muitos torneios. Para mim, você não passa de um verme insolente que ousa me enfrentar, sabendo que não terá nenhuma chance de me vencer. No fundo, você sabe que não pode me derrotar.
__Saiba, que eu não deposito a minha confiança nas minhas habilidades de luta, mas, sim, no Senhor dos Exércitos, o Deus que me ajudará a te derrotar, te fazendo pagar por todos os crimes que você cometeu.
Rasputin tentou atacá-lo, e foi golpeado por um chute faca no tórax e caiu. Quando se levantou, foi atingido por um chute lateral e uma giratória na cara. O facínora ficou atordoado por causa dos golpes, e ficou de joelhos.
O oficial Marques começou a socar diversas vezes o rosto de Rasputin, até fazê-lo desmaiar por causa dos golpes. O militar levantou o malfeitor, o segurando pelo colarinho, e disse:
__O bem sempre triunfará sobre o mal. Agora, você sabe disso.
Oséias pelejava bravamente contra Cavaleiro Negro, o espancando com muita eficiência, mas acabou sendo ferido no abdômen pela espada inflamada do vilão.
__Irei carbonizá-lo com a minha espada inflamada. Queimarei até os seus ossos! Hahahahahahahahahaha.
__Eu te vencerei com toda a força da minha fé e com toda a coragem do meu coração. Não me darei por vencido! Lutarei até o fim!
__Estou me divertindo lutando contra você, mas já chegou a hora de dar um basta nisso. Foi um grande prazer lutar contra você, Oséias! Mas, já está na hora de encerrarmos isso.
__Eu darei o melhor de mim nessa batalha. Prepare-se! Quem vencerá essa batalha serei eu.
__Tolo! Acha mesmo que pode me vencer? Pobre sonhador! Hahahahahahahahahaha.
Cavaleiro Negro tentou decapitar Ribeiro, mas o agente federal lhe passou uma rasteira, o derrubando, subiu por cima dele, e começou a golpeá-lo com diversos tipos de socos em seu rosto. O guerreiro das trevas jogou Oséias para o lado e se levantou tentando matá-lo. Ribeiro chutou a sua espada flamejante a jogando longe, e saltou desferindo uma giratória em sua cara, lhe arrancando o crânio, e o venceu.
Espectro golpeava com chutes e socos todo o corpo de William, mas o militar resistia firmemente aos golpes ferozes que recebia do mago. Paixão começou a revidar e desferiu diversos tipos de socos e chutes no abdômen e no rosto de Espectro, que ficou atordoado por causa dos golpes desferidos contra ele, e disse:
__Em nossa última batalha, você teve sorte de a luta ter sido interrompida, mas dessa vez, nada e nem ninguém te livrará de minhas mãos.
__Você fala demais por não ter nada a dizer. Fale menos e lute mais.
__Você é ousado, garoto! Pagará caro por sua ousadia em me desafiar. Usarei a minha técnica secreta para acabar com você de uma vez.
__Já conheço todas as suas técnicas. Prestei atenção em cada detalhe dos golpes que você usou contra mim nessa luta e na luta anterior.
O feiticeiro juntou as suas mãos, formando uma bola de energia teleguiada, e a lançou contra William, que se esquivou diversas vezes da magia e correu na direção de Espectro e se jogou no chão passando por entre as pernas do mago, e a magia atingiu o vilão, que caiu desmaiado.
Os Guerreiros de Adonai venceram os vilões, que foram capturados pelas autoridades e encarcerados para que não mais ameaçassem a sociedade. Bruno e Ciro foram até a Estação da Luz atrás dos mutantes que massacravam os inocentes que transitavam por lá. Quando os heróis chegaram, viram corpos retalhados por todos os lados. Havia corpos até de crianças mortas. Os guerreiros cristãos se revoltaram e se explodiam de fúria por dentro por causa da cena horrível que viram.
__Esses monstros não têm coração mesmo!
__Tanto eu quanto você já os derrotamos antes, Bruno. Podemos fazer isso novamente. Só precisamos saber onde esses facínoras estão.
__Agora, eu sou um guerreiro geneticamente perfeito como você. Não que eu me garante nisso. Mas a probabilidade de eu sair vitorioso será maior.
__Esses deuses não podem ser mortos, mas podemos encarcerá-los novamente, para que eles não mais machuquem ninguém.
De repente, gargalhadas sádicas tomaram conta do local fazendo eco. Os três mutantes se aproximaram dos heróis. Milcom empunhava o seu machado todo ensanguentado. Dagom e Cobra estavam vermelhos, pois estavam com os seus corpos cobertos pelo sangue de suas vítimas.
Bruno e Ciro ficaram em posição de combate, aguardando que os monstros sanguinários os atacassem primeiro. Os heróis queriam justiça. 
Moloque avançou em Bruno, e o Herói desembainhou o seu facão (machete) e se defendeu de uma machadada.
__Vou acabar com você, servo de Deus!
__Eu te farei pagar por cada inocente que você matou. Cada criança que você matou será vingada.
__Eu sou muito superior a você em força e em resistência. Não importa o quanto você lute e se esforce, eu vencerei no final.
__Você foi soterrado naquela ilha e conseguiu sobreviver. Vaso ruim não quebra mesmo. Saiba, que agora estou mais forte e mais ágil do que era antes. E mesmo, se eu não tivesse essas novas habilidades, eu te venceria, porque Deus está comigo, e nunca me abandonará. Eu vou contra você, em Nome do Senhor dos Exércitos.
Bruno chutou os testículos de Milcom, e o feriu várias vezes com golpes de facão em todo o seu corpo. O mutante tentou esquartejá-lo com o seu machado, mas o Herói saltou, ficando em pé em cima da arma medieval, e chutou com os seus dois pés a cara de Moloque, que caiu com tudo.
Ciro de Caçador se esquivava do ácido mortal cuspido e vomitado por Dagom e Cobra, e se movendo na velocidade do som desferia chutes e socos nos abdomens e nos rostos das criaturas malditas.
__Vocês pagarão caro por cada vida inocente que vocês tiraram, seus demônios!
Dagom começou a socar e a chutar diversas vezes o estômago e a cara de Ciro, e falou, dizendo:
__Nós somos deuses acima do bem e do mal. Nenhum homem sequer pode nos derrotar. Nenhuma arma que existe pode nos matar. Acha mesmo que pode nos vencer?
__Eu posso sim.
O cavaleiro agarrou o pescoço do homem-peixe e começou a eletrocutá-lo com alta voltagem. Cobra desferiu diversos tipos de chutes e socos nas costas de Ciro e o derrubou. O homem-serpente o agarrou pela traqueia e o ergueu, o suspendendo no ar.
__Seu tolo! Como ousa nos desafiar dessa forma? Quem você pensa que é para nos enfrentar dessa maneira? Nós somos deuses! Somos divindades! E você não passa de um inseto diante de nós.
__Eu sairei vitorioso, porque luto pelo que é certo. Eu luto baseado na verdade e na verdadeira justiça. O meu motivo é justo, e estou disposto a morrer por isso.
Ciro de Caçador concentrou o seu poder ao máximo e soltou uma poderosa descarga elétrica, eletrocutando Cobra e Dagom de tal forma, que eles ficaram totalmente queimados dos pés a cabeça, e caíram sem forças.
O homem com cabeça de touro se enfureceu tremendamente e começou a espancar Bruno. O historiador do Exército revidou chutando e socando diversas vezes o mutante no abdômen e no rosto. O Herói encostou um de seus pés no estômago do deus pagão, e usando a força de sua perna e dos seus braços se jogou no chão e arremessou o monstro sanguinário para bem longe. Moloque bateu com tudo na parede, a rachando.
__Desgraçado! Esse meu ataque será o xeque-mate! Esse é o seu fim, Milcom!
Milcom se levantou cambaleando e avançou tomado pela fúria e com sede de sangue. Bruno juntou as suas mãos, formando uma bola de energia, e a lançou em Moloque, o atingindo em cheio no tórax. O mutante ficou com o seu corpo todo carbonizado e foi arremessado longe, caindo com tudo na linha do trem. Quando o demônio cruel se levantou, foi atropelado e despedaçado pelo transporte público que passou por cima dele.
Os heróis acharam que tinham vencido a batalha daquele dia, mas Ganondorf e Lopan apareceram diante deles. Um feiticeiro não sabia que o outro surgiria no local também. Foi mera coincidência.
Os outros Guerreiros de Adonai souberam do massacre ocorrido na Estação da Luz, e foram ao encalço dos mutantes (até, então, eles não sabiam que Moloque, Dagom, e Cobra, já haviam sido derrotados). 
__Não esperava te encontrar aqui, Lopan!
__Nem eu esperava te ver nesse local, Ganon!
Ganondorf estendeu as suas mãos e concentrou a sua energia, e falou, dizendo:
__Saia do meu caminho, Lopan! Tenho contas a acertar com esses dois jovens.
O feiticeiro chinês também estendeu as suas mãos, que se tornaram fumegantes. Lopan e Ganon estavam dispostos a se matarem. Bruno e Ciro observavam atentamente a desavença entre os dois feiticeiros mais poderosos da Terra. O Herói perguntou para eles, dizendo:
__Eu poderia deixar vocês dois se matarem, mas preciso saber o que vocês pretendem fazer com o meu país? Para o Brasil, seria melhor que vocês dois morressem nessa batalha, mas com o choque de seus poderes, isso poderia causar uma explosão semelhante a uma hecatombe nuclear. Não só vocês, mas milhares de pessoas poderão morrer, se vocês lutarem um contra o outro nesse local.
Ganondorf se teletransportou, surgindo diante de Bruno, e encostou uma de suas mãos no tórax do Herói, causando uma explosão, que o arremessou com tudo contra a parede. O Rei do Mal caminhou lentamente até o militar, estendeu a sua outra mão em sua direção, e usando a sua telecinese, o suspendeu no ar.
__Não gosto que ninguém interrompa as minhas batalhas! Você dever ser Bruno, o oficial do Exército que têm estragado os meus planos de dominar o Brasil.
__Sou eu mesmo... E você dever ser o bruxo, conhecido como o Rei do Mal, que tenta dominar o meu país...
__Fico impressionado que vocês conseguiram vencer os três deuses que massacraram as pessoas desse local, mas comigo a coisa é diferente. Eu sou o feiticeiro mais poderoso do Universo. Vocês não são páreos para mim.
Ciro de Caçador ia atacar Ganondorf, e foi surpreendido por Lopan, que surgiu diante dele também usando o teletransporte, e lançou uma magia ardente em seu abdômen, deixando a couraça de sua armadura toda preta. Ciro sentiu um tremendo calor no seu estômago, mas a sua capacidade regenerativa o curou.
__Eu soube que você é um dos guerreiros mais fortes e habilidosos que existem. Para mim, será emocionante lutar contra você. Acho que nesse mundo, somente o Ganon, o Trogus, e você, podem me trazer algum divertimento numa luta.
__Saia da minha frente, Lopan! Preciso salvar o Bruno!
__Se quiser ajudar o seu amigo, terá que me vencer primeiro.
Bruno conseguiu se livrar da telecinese de Ganondorf e desferiu um potente soco direto no rosto do feiticeiro, lhe arrancando um pouco de sangue da boca.
__Você é o primeiro homem que consegue me golpear. Já vi que não posso subestimá-lo. Mas, terei que deixar para resolver a nossa pendência outro dia, pois sinto a presença das autoridades se aproximando, e não tenho interesse em enfrentá-las, pelo menos, não agora. Treine bastante, para que na nossa próxima luta, você seja digno de lutar comigo. Illuminati para sempre! Hahahahahahahahahaha.
Tanto Ganondorf quanto Lopan foram cobertos por névoas escuras e desapareceram sem deixar vestígios. Os demais Guerreiros de Adonai e muitos outros militares e policiais chegaram ao local e socorreram Ciro e Bruno. Os corpos de Moloque, Dagom, e Cobra, foram recolhidos e levados sob custódia para uma prisão de segurança máxima, especializada em encarcerar monstros como eles. Os mutantes estavam vivos ainda, mas inertes e sem consciência. Os heróis venceram mais uma batalha contra as Forças do Mal, mas a guerra apenas havia começado. 
Bruno e Ciro foram salvos por pouco, pois eles quase foram mortos pelos dois feiticeiros mais poderosos da Terra. O Herói conseguiu golpear Ganondorf, o Rei do Mal, no rosto, despertando o interesse desse feiticeiro. Ganon ficou impressionado com a coragem e a ousadia de Bruno, e jurou para si mesmo que o derrotaria e o mataria, se ele se opusesse ao seu poder, mas se o Herói se junta-se a ele, Ganon governaria o mundo sem ninguém ousar se opor ao seu domínio. Ganondorf pretendia instalar um governo mundial, onde ele mesmo fosse o governador da Terra, mas para isso, teria que matar todos os cristãos, para que não houvesse resistência ao seu governo ditatorial.
Lopan desejava enfrentar Ciro de Caçador e derrotá-lo para provar a sua superioridade, pois o feiticeiro sabia que Ciro era considerado um dos guerreiros mais poderosos que existia sobre a face da Terra. Lopan queria eliminar Ganon e os Guerreiros de Adonai, para poder também instalar um governo mundial, mas nesse governo, ele seria o único governante supremo do mundo.
Ganondorf, o Rei do Mal, libertou Baphomet, Seth, e Sobek da prisão, onde eles estavam encarcerados, e lhes ordenou que matassem os heróis, mas que poupassem Bruno, ou seja, que o trouxessem vivo para ele. Ganon queria pessoalmente executar o Herói, mas antes, queria lhe oferecer uma chance de se juntar a ele.
Havia outra organização secreta que também rondava o Brasil, mas essa organização era formada por descendentes de cavaleiros medievais. Esses guerreiros sagrados sabiam a Arte da Espada e eram peritos em todos os tipos de armas. Muitos deles eram mestres em artes marciais. Esses cavaleiros eram cristãos devotos e tementes a Deus. Eles eram os Templários. A Igreja Católica tentou exterminá-los no passado, mas os sobreviventes dos massacres fugiram e criaram uma organização secreta, a Nova Ordem dos Templários. Ao contrário dos Illuminati e da Irmandade, os Templários não odiavam o Cristianismo, mas, sim, eram também cristãos que amavam a Deus acima de todas as coisas. Esses cavaleiros honrados protegiam os indefessos, ou seja, eles defendiam os fracos e oprimidos. Os Templários protegiam os inocentes e defendiam a honra das donzelas. Todos os criminosos que caíam em suas mãos sofriam terrivelmente. Todos os malfeitores eram punidos severamente por esses cavaleiros. Os Templários eram guerreiros castos e puros, isto é, eram monges militares que usavam a espada e as armas para promover a justiça sobre a Terra.
Os Illuminati e os satanistas da Irmandade odiavam os Templários, pois esses cavaleiros estavam entre os poucos guerreiros ocultos do mundo que se opunham a eles. Dessa vez, os Templários não se preocupariam com as Cruzadas da Cristandade, mas, sim, com a ameaça atual que surgia no mundo. Tanto os Illuminati quanto a Irmandade pretendiam colocar o Anticristo e o Falso Profeta no poder, mas ninguém sabia ao certo quem eram esses personagens. Existiam muitos candidatos a Anticristo e Falso Profeta, mas apenas os mais cruéis e mais poderosos seriam os escolhidos.
Os evangélicos, infelizmente, eram pessimistas e conformados, pois eles pregavam chavões e jargões evangélicos para justificar a sua omissão diante das coisas erradas. Era uma verdadeira orgia espiritual. Os protestantes tinham se esquecido o que era protestar, pois eles não protestavam mais contra nada. Os crentes eram apáticos e indiferentes. Poucos deles faziam de fato a diferença na sociedade, e eram o sal da Terra, e a luz do mundo.
Os três deuses pagãos libertados por Ganondorf foram até a base onde os Guerreiros de Adonai se encontravam, e passaram a massacrar todos os homens que estavam lá. Os heróis pegaram os seus fuzis M-4 e dispararam contra as bestas assassinas. 
Ganondorf observava de longe a batalha, e ansiava por enfrentar Bruno. Quando o Rei do Mal viu o Herói atirando nos deuses com o seu fuzil, o feiticeiro se alegrou, e observou atentamente o desempenho do historiador do Exército.
Baphomet, o deus das bruxas, usou a sua telecinese para desarmar os Guerreiros de Adonai e os arremessou contra a parede do quartel.
__Seus tolos! Pensam mesmo que podem nos vencer?
Bruno se levantou atordoado e sacou a sua pistola Glock calibre 9mm e efetuou vários disparos contra o Bode de Mendes, esburacando a sua cara e o seu tórax. O mutante se regenerou das feridas e lançou bolas de fogo e rajadas de gelo na direção do Herói que saltou por cima das magias desferindo uma voadora no rosto de Baphomet.
__Hoje mesmo, daremos as carnes de seus corpos para as aves do céu e as bestas do campo. Vocês servirão de alimento para as feras.
__Nós vamos contra vocês, em Nome do Senhor dos Exércitos. Deus entregará vocês em nossas mãos. Nós, cristãos, que daremos as carnes de seus corpos para as aves do céu e as bestas do campo, porque o Altíssimo está conosco, e Ele nunca desampara o seu povo. Nós os venceremos na grande força do Deus Vivo. Vocês sucumbirão diante do imenso poder do Deus Eterno.
Baphomet avançou em Bruno, e o jovem lutador se defendeu e se esquivou de vários ataques, mas acabou sendo atingido por alguns golpes e caiu machucado. O Herói se levantou com um salto, e avançou desferindo vários tipos de socos no abdômen e no rosto do deus das bruxas.
Seth concentrou a sua energia e eletrocutou Bruno, o fazendo cair de joelhos no chão. O deus do caos e o Bode de Mendes começaram a espancá-lo com ferocidade. O historiador militar socou os testículos de Seth e se ergueu desferindo um potente soco gancho em seu queixo, que o deixou zonzo.
__Pagará caro por isso, seu insolente! Como ousa me golpear dessa maneira? Fico impressionado que você consiga resistir aos nossos ataques, mas chegou o seu fim. Hahahahahahahahahaha.
Sobek socou o chão com toda a sua força, abrindo uma imensa cratera, que fez os heróis caírem com tudo até o seu fundo. O homem com cabeça de crocodilo vomitou várias correntes de águas dentro do buraco e começou a afogá-los.
__Morram com as minhas águas mortais, seus vermes! Hahahahahahahahahaha.
Ciro de Caçador subiu rapidamente, usando a sua velocidade do som, e saltou do buraco soltando uma poderosa descarga elétrica em Sobek, o deixando todo torrado.
__Sem-vergonha! Pensa que pode desafiar o meu truque?
__Não deixarei que vocês matem os meus amigos. Morrerei no lugar dos meus companheiros se for preciso. Esses homens são meus amigos; e não deixarei que vocês façam mal a eles.
__Palavras bonitas para um homem que está prestes a morrer.
Sobek avançou e trocou socos e chutes com Ciro, o golpeando várias vezes. Caçador exibiu as suas lâminas de titânio e as traspassou no tórax do monstro e o ergueu, o suspendendo no ar, e falou, dizendo:
__Não aprendi a temer os deuses. O único que aprendi a temer é o Deus de Israel. Eu posso até morrer nessa batalha, mas levarei vocês três juntos comigo.
Seth e Baphomet usaram os seus poderes para ferir Ciro, que jogou Sobek em cima dos outros dois deuses pagãos, os derrubando.
Os outros heróis subiram com dificuldade e saíram da cratera, e correram até onde estava o cavaleiro especial. Os Guerreiros de Adonai ficaram em posição de combate, e estavam dispostos a sacrificarem as suas próprias vidas se fosse necessário para poderem deter aqueles monstros sanguinários. Os três deuses sentiram a presença de centenas de soldados se aproximando, e decidiram recuar para lutarem outro dia. 
No dia seguinte, Ganondorf e os deuses sob o seu comando foram até a região do Jardim Cliper, na Zona Sul de São Paulo, e começaram a destruir tudo o que encontravam pela frente, e matavam a todos que cruzavam o seu caminho.
Lopan estava no local também, e viu Ciro de Caçador correndo na velocidade do som atrás dos malfeitores. O feiticeiro mais poderoso da Terra, se movendo na velocidade da luz, partiu para cima, desferindo socos e chutes em todo o corpo de Ciro, que caiu com tudo.
__Ora, se não é Ciro de Caçador? Aonde pensa que vai, cavaleiro? A sua luta é comigo, guerreiro.
__Não tenho tempo para perder com você, Lopan. Saia do meu caminho!
__É muita ousadia de sua parte falar assim comigo! Você me trata como se eu fosse um qualquer. Não sabe que eu sou o feiticeiro mais poderoso do Universo? Não sabe que deve falar respeitosamente comigo?
__Já derrotei Trogus, que não é muito diferente de você.
__Trogus é poderoso; mas o seu poder não se equipara ao meu. Sou muito mais poderoso do que Trogus e Ganondorf juntos.
__Pelo visto, terei que te derrotar também, para que eu possa prosseguir.
__Esse imbecil é teimoso mesmo! Pensa que pode vencer um deus!
Ciro concentrou o seu poder e soltou várias descargas elétricas em Lopan, mas o feiticeiro apesar de ser eletrocutado, ficou ileso aos ataques. O feiticeiro estendeu as suas mãos e lançou diversos tipos de magias em Caçador, que ficou muito ferido e estirado no chão.
De repente, quando Lopan ia executar Ciro, Augusto apareceu desferindo um chute lateral e uma giratória em sua cara, o impedindo de matar Caçador.
__Não deixarei que você mate o meu amigo!
__Como ousa me golpear? Farei você pagar caro por isso, moleque!
O tenente Marques tentou desferir outros golpes em Lopan, mas o feiticeiro se defendeu de todas as suas investidas e desferiu chutes e socos em seu estômago e rosto, que o derrubaram com tudo.
Bruno e Gregório procuravam pelos deuses e foram surpreendidos por Ganondorf, o Rei do Mal, que falou, dizendo:
__Finalmente, teremos a nossa batalha, Bruno!
O Herói sacou a sua pistola e mirou na fronte do feiticeiro, dizendo:
__O que você pretende fazer? Qual é o seu plano?
__Eu, líder dos Illuminati, quero matar todos os homens que fazem experiências e destroem a natureza. Bruno! Gregório! Juntem-se a mim! E vamos juntos proteger a Terra, e construir um mundo novo.
Gregório sacou um revólver Magnum calibre 357 e mirou no coração de Ganon, e falou, dizendo:
__Pertencer à organização satânica? Jamais! Jamais!
__Eu já esperava essa resposta de vocês. Já que vocês não querem se aliar a mim, então, vocês terão que morrer!
Ganon estendeu as suas mãos e lançou várias magias contra os militares, que se esquivaram dos ataques mortais e avançaram desferindo chutes e socos contra Ganondorf. O Rei do Mal se defendeu e se esquivou de todos os golpes e desferiu diversos tipos de socos e chutes no abdômen e no rosto de Gregório, o derrubando. Bruno tentou defender o seu amigo, e foi golpeado diversas vezes pelas mãos e pelos pés do feiticeiro em todo o seu corpo, e caiu zonzo. O capitão e o tenente se levantaram e conseguiram desferir alguns socos e chutes no estômago e na cara de Ganon, o derrubando. O Rei do mal se levantou furioso, e usando os seus poderes, arremessou os heróis longe, os desarmando e os ferindo gravemente.
Oséias e William caminhavam, empunhando os seus fuzis calibre 7.62, e se depararam com Baphomet, o deus das bruxas, que lhes disse:
__Se quiserem prosseguir, terão que me derrotar. Eu lhes garanto que essa é uma tarefa impossível. Ninguém pode me vencer. Hahahahahahahahahaha.
Ribeiro e Paixão atiraram diversas vezes no Bode de Mendes, que ficou com o seu corpo todo esburacado, mas ainda permanecia de pé como se nada lhe tivesse acontecido. O homem com cabeça de bode estendeu uma de suas mãos, e usando a sua telecinese, desarmou os agentes do Estado, e os deixou suspensos no ar.
Elias e André viram os seus companheiros em apuros, e correram para ajudá-los, mas Seth os impediu de prosseguirem, os eletrocutando com uma poderosa descarga elétrica. Os militares, empunhando os seus fuzis M-16, efetuaram vários disparos contra o deus egípcio, que gargalhou sadicamente, e lançou várias bolas de energia elétrica e vários raios contra os heróis, que se esquivaram com muita destreza, e avançaram atirando no deus do caos.
__Seus fracos! Pensam que podem me deter apenas com armas convencionais? Eu lhes ensinarei a respeitarem os deuses, seus insetos. Hahahahahahahahahaha.
Márcio empunhava uma submetralhadora Beretta calibre 9mm, e Rogério carregava uma espingarda calibre 12 em suas mãos, e quando iam auxiliar os seus companheiros na luta contra os deuses, foram surpreendidos por Sobek, que vomitou várias correntes de águas, os afogando.
__Vocês não passarão, seus vermes! Esse será o fim de vocês. Eu os matarei com o meu imenso poder. Vocês perecerão em minhas mãos. Ninguém poderá livrá-los de mim. Hahahahahahahahahaha.
Os oficiais da Polícia Militar efetuaram vários disparos contra o homem com cabeça de crocodilo, que ficou cheio de buracos feitos pelas balas em todo o seu corpo. O deus egípcio avançou desferindo diversos tipos de golpes nos policiais, os deixando estirados no chão.
Ganondorf se aproximou de Gregório e lhe falou, o encarando friamente:
__Ajoelhe-se diante de mim, Gregório, e jure obedecer ao verdadeiro governador!
__Eu não vou fazer isso!
__Seu tolo! Prefere a morte?
__O quê?
O Rei do Mal, usando a sua velocidade especial, sumiu diante dos olhos do capitão, que tentou golpeá-lo sem êxito. O feiticeiro espancava o militar com muita violência, e o deixou caído sem forças no chão.
Quando Bruno ia se levantar para continuar a batalha, Ganondorf surgiu perante ele, e lhe disse:
__Bruno, venha comigo massacrar todos os homens! Torne-se num discípulo do salvador da Terra, e vamos construir um mundo novo!
__Você o salvador? Usando os seus métodos sujos para atingir os seus objetivos, não passa de um simples ditador!
Ganon o agarrou pela traqueia e o ergueu, o suspendendo no ar. O historiador do Exército chutou os seus testículos, se livrando de sua mão, e desferiu vários socos ukes em seu abdômen e vários socos cruzados em sua cara.
O Rei do Mal desferiu um potente chute faca em seu estômago, o arremessando longe com o golpe. Bruno caiu sem fôlego, e Ganon começou a pisotear as suas costas diversas vezes, fazendo sair muito sangue de sua boca.
O Herói rolou para o lado e se levantou desferindo dois potentes socos ukes em seu abdômen e deu um salto mortal para trás desferindo um potente chute frontal em seu rosto, o derrubando com tudo.
__O poderoso bandido sentiu na pele o meu chute, não é?
__Miserável! Pagará com a vida por isso.
Gregório se levantou sem que Ganon percebesse e quando o Rei do Mal ia atacar Bruno, o capitão avançou desferindo um potente soco direto no estômago de Ganon, o fazendo vomitar sangue e cair de joelhos.
__Bruno, não podemos perder essa luta, agora, que sabemos o plano dele.
__Tem razão, Gregório. Se nós não triunfarmos, não sei quantos seres humanos poderão morrer nas mãos desse bandido.
__Venha, Ganon! Nós vamos acabar com você.
Ganondorf, o Rei do Mal, se levantou estendendo as suas mãos, concentrando o seu poder, e lançou uma poderosa magia contra os heróis. Bruno juntou as suas mãos, formando uma bola de energia, e a lançou contra Ganon, e as magias se chocaram, havendo uma grande explosão.
Ciro de Caçador trocou socos e chutes com Lopan, e ambos se espancaram com extrema brutalidade, ferindo um ao outro com gravidade. O cavaleiro exibiu as suas lâminas de titânio e as encravou no tórax do feiticeiro. Lopan segurou os punhos de Ciro, e começou a carbonizar o seu corpo. Caçador concentrou a sua energia, e começou a eletrocutar Lopan com alta voltagem.
__Seu idiota! Pensa mesmo que pode lutar de igual para igual comigo?
__Eu posso sim.
__Eu te colocarei em seu devido lugar, seu verme insolente!
Ciro e Lopan concentraram os seus poderes de tal forma, que houve uma grande explosão, e ambos foram arremessados longe para lados opostos. Lopan bateu em um poste, que se partiu e caiu em cima de um automóvel. Ciro ficou desmaiado estirado no chão, e Augusto, muito ferido, foi socorrê-lo.
Quando as batalhas dos Guerreiros de Adonai chegaram ao seu auge, um grupo de cavaleiros especiais chegou para auxiliá-los. Baphomet, Seth, e Sobek haviam batido muito nos heróis, mas apanharam bastante também, e ficaram esburacados por causa das munições que os guerreiros cristãos dispararam contra eles. Os Templários, usando armas especiais de alta tecnologia (as mais avançadas da época), neutralizaram os deuses pagãos, os derrotando. Os deuses deram muito trabalho na peleja, mas foram rendidos pelos Templários, e encarcerados.
Além dos Templários, várias tropas do Exército e da Marinha chegaram para ajudar os heróis na batalha. Os cavaleiros eram os grandes opositores dos Illuminati e da Irmandade, e estavam dispostos a tudo para vencerem esses malfeitores que tanto ameaçavam a sociedade, e que pretendiam instalar um governo mundial, onde as Forças do Mal prevaleceriam.
Ganon se levantou com muita dificuldade, e falou, dizendo:
__Fico impressionado com vocês por terem resistido aos meus ataques e por terem me golpeado tantas vezes! Mas, vocês apenas tiveram sorte nessa batalha.
Bruno se levantou e ajudou Gregório a se levantar também, e segurando o seu companheiro, falou para o feiticeiro:
__Você pode ser considerado um dos feiticeiros mais poderosos da Terra, junto com Lopan e Trogus; mas nós sempre iremos nos opor a vocês. O mundo é das pessoas boas, que amam os seus semelhantes e que respeitam a natureza. Nós não somos homens comuns, porque servimos ao verdadeiro Deus. Vocês se consideram deuses, mas não são nada diante do nosso Deus.
Ganondorf, o Rei do Mal, usando o seu teletransporte, fugiu. Lopan, usando a sua velocidade da luz, também fugiu. Os heróis venceram mais uma vez, mas ainda o mal não havia sido derrotado definitivamente. Era apenas o começo das dores. 
Ganondorf e Lopan, os feiticeiros mais poderosos da Terra, foram derrotados pelos Guerreiros de Adonai, mas apesar de sua humilhante derrota, eles ainda estavam em combate, prontos para massacrar os cristãos e conquistar o mundo, instalando um governo mundial para dominar toda a Terra e os seus habitantes.
Bruno e Ciro se recuperaram facilmente de seus ferimentos, porque eles tinham a capacidade da regeneração, mas os seus companheiros não tiveram a mesma sorte. Por causa das duras batalhas, os outros heróis ficaram muito feridos, e repousaram para se recuperar de suas feridas.
O maior narcotraficante do Brasil, Jeremias, ameaçava expandir o seu império, e decidiu eliminar todos os seus adversários. O delegado Ribeiro já investigava os seus negócios ilícitos há muito tempo, e estava prestes a capturá-lo.
Ezequiel era o executor de Jeremias, ou seja, o carrasco que executava os seus adversários. Com a prisão de Fernando, Jeremias, passou a liderar o CV (Comando Vermelho), já que Marcos, o líder do PCC (Primeiro Comando da Capital), estava encarcerado e isolado também, impossibilitado de continuar gerenciando os seus negócios. Jeremias era implacável com os seus inimigos.
Ribeiro pediu a ajuda de Bruno para poder desmantelar essa organização criminosa que tanto ameaçava os cidadãos de bem do país, e que tanto dificultava o trabalho dos policiais honestos para poderem tirar as drogas das ruas.
Os agentes federais, liderados por Ribeiro, portavam pistolas-metralhadoras HK-5, fuzis calibre 7.62, submetralhadoras Beretta calibre 9mm, e pistolas Glock calibre ponto 40. Oséias empunhava uma pistola-metralhadora G-18, e Bruno empunhava um fuzil M-4, e carregava duas pistolas Glock calibre 9mm na cintura.
Os capangas de Jeremias portavam fuzis AR-15 e PK-102, e pistolas e revólveres de diversos calibres. O líder do Comando Vermelho empunhava uma pistola Colt calibre 45, e Ezequiel, o seu executor, empunhava um fuzil AK-47 folhado a ouro, e carregava duas pistolas calibre 765 também folhadas a ouro na cintura.
Quando os militares e agentes federais invadiram a mansão de Jeremias, que estava rigorosamente vigiada por homens fortemente armados com armas de grosso calibre, houve uma intensa troca de tiros. Muitos bandidos morreram no confronto, e alguns agentes do Estado ficaram feridos. Os marginais tinham armas melhores, mas os militares e policiais eram mais bem treinados e muito melhor preparados.
Bruno e Oséias correram atirando e alvejando todos os delinqüentes que encontravam pelo caminho até chegarem à sala onde os líderes da organização criminosa estavam.
__Acho que Jeremias e o seu pau-mandado estão aí dentro.
__Então, tome cuidado, Bruno! Eles devem estar armados só de tocaia para nos atacarmos. Não devemos subestimá-los.
__Eu tenho uma surpresinha para eles.
__O que você vai fazer?
__Você vai ver agora.
O Herói pegou uma granada de gás e a jogou dentro da sala, e ficou empunhando as suas duas pistolas, aguardando os malfeitores saírem. Ezequiel começou a atirar para todos os lados com o seu fuzil. Bruno efetuou vários disparos na direção do executor, que atingiram as suas pernas, e o derrubou com tudo. Ezequiel apontou a sua arma para Bruno, mas o oficial do Exército atirou nos seus dois braços, o fazendo largar o fuzil, e chutou o seu rosto com toda a força, o nocauteando.
Jeremias trocou tiros com Ribeiro, que empunhava a sua pistola Glock calibre ponto 40. O delegado feriu o narcotraficante no braço direito, o fazendo largar a arma. O bandido correu desesperado para perto de Ezequiel, e pegou uma de suas pistolas douradas, e continuou trocando tiros com Oséias, mas dessa vez, ele segurava a arma na mão esquerda. O facínora correu até atrás de um móvel antigo feito de madeira maciça para se proteger das balas, e falou, dizendo:
__Você vai morrer, delegado Ribeiro!
__Não tenho medo de vagabundos como você que só ameaçam e não fazem nada. Você só sabe ser homem com uma arma na mão, Jeremias.
O delegado havia descarregado toda a sua munição e pegou a outra pistola folhada a ouro do moribundo Ezequiel.
Jeremias se ergueu e começou a atirar na direção dos heróis. Bruno e Oséias olharam para um lustre no teto e atiraram nele sem parar. O lustre caiu com tudo em cima de Jeremias, o derrotando.
Dezenas de marginais morreram no confronto, e os sobreviventes foram capturados e presos. Jeremias e Ezequiel foram levados para um hospital sob custódia, e quando se recuperassem, seriam levados a julgamento.
Ciro de Caçador soube que um poderoso guerreiro Illuminati estava destruindo vários municípios do Estado de São Paulo, e foi ao seu encalço. Mitra, o Sol Invencível, conhecido também como “Solis Invictus”, era considerado um dos guerreiros mais poderosos que existiam, porque o seu poder se equiparava ao de Trogus, pois ambos tinham os mesmos poderes.
Quando o guerreiro geneticamente perfeito localizou o guerreiro, Mitra, ambos se encararam. O Sol Invencível estendeu uma de suas mãos na direção de Ciro, e disse:
__Quem é você, verme, que ousa me desafiar?
__Eu sou Ciro de Caçador.
__Ouvi falar muito sobre você. Você é o cavaleiro que derrotou sozinho aqueles três poderosos cavaleiros da América do Norte, não é mesmo?
__Sim, sou eu.
__Te garanto que comigo será diferente. Eu sou um dos deuses mais poderosos que existem, pois eu sou o “Solis Invictus”, o Sol Invencível.
__Já estou farto de sempre ter que enfrentar bandidos que pensam que são deuses. Vamos começar essa luta logo, e acabar com isso logo de uma vez.
Mitra lançou vários raios de luz em Ciro, que o fez capotar diversas vezes para trás. O herói tentou se levantar e contra-atacar, concentrando a sua energia, mas foi atingido por uma cápsula de energia no abdômen, e foi arremessado longe.
Quando o vilão ia acabar de vez com Ciro, uma mulher apareceu, desferindo uma voadora na cara de Mitra, que o derrubou.
__Quem é você?
A mulher era muito formosa, forte, tinha cabelos longos e olhos castanhos claros. Ela empunhava uma espada com a lâmina feita de diamante e o cabo feito de titânio. Essa guerreira estava revestida por uma bela armadura também feita de titânio com detalhes em diamante e prateados. Essa lutadora era perita na Arte da Espada, e também atirava muito bem com arco e flecha. Ela tinha conhecimentos em artes marciais, e era muito habilidosa em combate.
__O meu nome é Marjorie.
__Você é muito ousada em se intrometer na minha peleja, e ainda me golpear no rosto! Saiba, que não tenho piedade de ninguém. Não irei te poupar, só porque você é uma mulher.
__Eu também não te pouparei. Prepare-se!
Mitra estava revestido por uma armadura feita de ouro, e desembainhou uma espada também dourada, e duelou com Marjorie. A garota o feria várias vezes com a sua espada e golpeou com os seus pés e com as suas mãos diversas vezes o rosto do Sol Invencível, que ficou atordoado com os ataques.
__Já cansei de você, garota! Já basta!
O vilão, se movendo na velocidade da luz, golpeou com socos e chutes todo o corpo da guerreira e a deixou estirada no chão.
__Agora, você pagará caro pela afronta, menina!
Quando o malfeitor se aproximou da garota para executá-la, a guerreira chutou os seus testículos, e lhe passou uma rasteira, o derrubando. Marjorie subiu em cima de Mitra, e começou a socá-lo na cara sem parar.
Ciro ficou impressionado, observando a paladina lutando bravamente e dando uma surra em Mitra. O cavaleiro não compreendia como que uma garota tão bela e tão jovem conseguia lutar com tanta destreza e eficiência.
Mitra se enfureceu com a ousadia da garota, e encostou uma de suas mãos no estômago dela, e lançou um raio de luz, a arremessando longe. Marjorie caiu com tudo no chão, batendo a cabeça, e ficou zonza por causa do impacto.
Quando o Sol Invencível ia destruir Marjorie, Ciro avançou, se movendo na velocidade do som, desferindo diversos tipos de chutes e socos no abdômen e no rosto de Mitra, o impedindo de atacar à jovem.
__Pensa que pode comigo, Ciro?
__Já derrotei vilões mais poderosos do que você.
__Você se refere à Lopan, o feiticeiro mais poderoso da Terra?
__Não só ele.
Mitra socou o estômago de Ciro, usando a velocidade da luz, e depois desferiu um soco gancho em seu queixo, o derrubando com tudo. Caçador soltou uma poderosa descarga elétrica em seu oponente, que ficou todo torrado.
__É muita ousadia de sua parte, pensar que tem alguma chance contra mim, Ciro de Caçador! Hahahahahahahahahaha. Você e essa garota sofrerão em minhas mãos!
Bruno soube da batalha de Ciro contra Mitra, e como estava próximo ao local, resolveu ajudar o seu amigo. Quando o Herói chegou, viu Marjorie caída no chão, e ele a reconheceu. Ela fora a garota mais legal e divertida que ele conhecera no passado. Marjorie era uma menina que tinha muitas coisas em comum com Bruno, pois ambos gostavam de animes e de videogames. A Marjorie era tão legal e engraçada, que parecia um homem. A aparência dela era a mesma, só que ela estava mais forte e com os músculos mais bem definidos, mas algo de diferente estava nela, pois ela não parecia mais ser a mesma pessoa que Bruno conhecera.
Quando o Sol Invencível ia matar os dois guerreiros caídos, Bruno avançou desferindo um potente soco uke em seu estômago, rachando a sua couraça dourada. Quando o deus persa ia revidar, o Herói se esquivou de seu ataque, e desferiu vários socos cruzados e um potente soco direto em seu rosto, lhe quebrando o nariz.
__Você deve ser, Bruno, o historiador do Exército! Ganon me falou sobre você.
__Você é capanga de Ganondorf?
__Não apenas um capanga, mas um aliado.
__Eu derrotei Ganondorf, e farei o mesmo com você.
__Hahahahahahahahahaha. Não me faça rir, verme! Você apenas teve sorte em sua batalha contra Ganon. O meu aliado me chama telepaticamente. Outro dia resolveremos a nossa pendência. Treine bastante, Bruno, porque em nosso próximo confronto, eu te destruirei, e também matarei os seus amiguinhos. Illuminati para sempre! Hahahahahahahahahaha.
Mitra, o Sol Invencível, fugiu, se movimentando na velocidade da luz, e desapareceu nas sombras. Bruno foi socorrer a sua amiga, e falou, dizendo:
__Você está bem Marjorie? Há quanto tempo, minha querida amiga!
__Há quanto tempo mesmo...
__Eu achei que você estivesse morta! Como fico feliz em saber que você está viva!
__Eu também achei que você estivesse morto, mas, pelo visto, você está vivo e bem.
O Herói ajudou Marjorie a se levantar, e juntos com Ciro, eles foram embora. Bruno tinha muito carinho por Marjorie, pois ele a admirava como ser humano, pois ela sempre foi doce e gentil com ele. Bruno a amava como Davi amava Jônatas, pois ele a amava como a sua própria alma.
Ganondorf, o Rei do Mal, e Lopan, o feiticeiro mais poderoso da Terra, se encontraram em uma região isolada, onde poucos conheciam. Era uma região árida e sem vida, pois esse lugar era conhecido como o “Vale da Sombra da Morte”. Os dois feiticeiros mais poderosos que existiam, estenderam as suas mãos um para o outro, e começaram a conversar:
__Chegou a hora de vermos quem é o mais poderoso de nós, Lopan.
__Ganon, você vai se atrever mesmo a me enfrentar?
__Você não merece o título de feiticeiro mais poderoso da Terra! Eu mereço esse título, porque sou muito mais poderoso do que você!
__Fale menos e mostre mais! Não fique só ameaçando, Ganondorf! Mas tenha atitude, feiticeiro!
Os dois feiticeiros lançaram várias magias um contra o outro, e ambos se esquivaram dos ataques, e avançaram um contra o outro, trocando socos e chutes. Ambos se espancaram com extrema violência, e ficaram muito feridos.
__Você até que luta bem, Ganon!
__Lopan, você ainda não viu nada.
Ganondorf desferiu um chute frontal em seu abdômen, o deixando sem fôlego. Quando Lopan ia revidar, foi atingido por um chute faca na cara. O Rei do Mal, em seguida, desferiu um chute lateral e uma giratória em seu rosto, o derrubando com tudo.
__Você já foi longe demais com a sua ousadia, Rei do Mal!
Lopan se levantou com um salto e desferiu diversos tipos de chutes e socos em todo o corpo de Ganondorf, e o agarrou na traqueia, e o ergueu, o suspendendo no ar.
__Admiro a sua resistência, mas chegou o seu fim!
O feiticeiro chinês começou a eletrocutá-lo com alta voltagem, e Ganon segurou o punho direito de seu adversário com as suas duas mãos, e começou a congelar o seu braço, e depois a carbonizá-lo. Lopan soltou o feiticeiro indiano, que se afastou rapidamente, tentando ganhar fôlego para continuar a batalha.
De repente, Mitra apareceu ao lado de Ganondorf, e perguntou:
__Precisa de minha ajuda, Ganon?
__Não se meta! Isso é entre Lopan e eu.
__Não seja orgulhoso, Ganondorf. Você sabe que precisa de mim.
__Já falei para não se intrometer! Eu me encarrego de Lopan.
Lopan sabia que era muito poderoso, mas ele não era tolo de enfrentar Ganondorf e Mitra juntos, pois ele sabia que correria o risco de ser derrotado, e decidiu fugir, para lutar contra o Rei do Mal outro dia.
Bruno, Ciro, e Marjorie, conversaram bastante, para relembrar os velhos tempos, em que eles eram amigos, na sua mocidade. Bruno havia aderido ao celibato, pois ele se tornou celibatário, mas mesmo ele se mantendo puro e casto, ele admirava a beleza de Marjorie, com todo o respeito que ela merecia, pois ela era muito digna. Um outro ser ainda mais poderoso do que Ganon e Lopan, ameaçava o Brasil e o mundo. 
Ganondorf, o Rei do Mal, desejava ardentemente provar a sua superioridade a Lopan, e exterminar de uma vez por todas os Guerreiros de Adonai. Bruno e Gregório o haviam derrotado, e ele queria uma revanche contra esses heróis.
Bruno e Marjorie se reencontraram depois de alguns anos, eles tinham brigado no passado. Marjorie havia dito coisas duras e cruéis para Bruno, e o Herói dissera palavras duras e frias para a guerreira também. Bruno a amava muito, pois ele acreditara no passado que Marjorie era a mulher certa para ele. Devido às decepções amorosas que o Herói sofrera, ele resolveu aderir ao celibato, e desistiu de se relacionar com o sexo feminino, mas ele nunca se esqueceu do carinho e consideração que tinha por Marjorie. Ele gostava da heroína não apenas porque ela era bonita no exterior, mas também, a amava por causa de sua beleza interior. Com o passar do tempo, Bruno, passou a amá-la como uma irmã, e desistiu definitivamente das mulheres.
Ganon estava em sua fortaleza de frente para um poço profundo, onde ele invocava os espíritos antigos do mal, e o feiticeiro invocou Satanás e seus anjos, para poder com a ajuda deles se vingar dos seus inimigos. Lúcifer possuiu Ganondorf, se apoderando de seu corpo e de sua alma, e os príncipes do Inferno se materializaram para poderem combater os heróis cristãos, que tanto ameaçavam a expansão do domínio do Império das Trevas.
A Lua se tornou vermelha como o sangue, e o Sol se escureceu. Incontáveis estrelas se apagaram, e as bestas assassinas das mitologias vagavam sobre a Terra. Asmodeus, Leviathan, Astaroth, Belial, Belphegor, e Azazel saíram do Inferno para irem ao encalço dos heróis.
Asmodeus tinha muitos poderes, mas o que ele mais costumava usar era o poder de conduzir e manipular a eletricidade. Esse demônio era o mais poderoso abaixo de Lúcifer, e todos no Inferno o temiam e o respeitavam.
Leviathan era o maior e mais forte fisicamente dos demônios, e ele tinha o poder sobre as águas. Esse terrível demônio dominava o Brasil, subjugando essa nação, para que o verdadeiro Evangelho nunca proliferasse nesse país.
Astaroth tinha o poder de controlar o clima, pois ele tinha o controle sobre todos os elementos da natureza. Esse demônio era um dos mais poderosos do Reino das Trevas, e muito conceituado no Submundo.
Belial tinha o poder de controlar os ventos, pois ele podia provocar tempestades e furacões que dizimavam povos inteiros. Esse demônio era o Pai de todos os religiosos hipócritas, que não viviam o que pregavam, e que ainda usavam o Santo Nome de Deus para fazer comércio. Belial era terrível em maldade e perversidade.
Belphegor tinha o poder sobre as chamas, pois ele era conhecido como o Senhor do Fogo. Esse demônio era muito poderoso, e já havia carbonizado incontáveis guerreiros de Cristo que o haviam desafiado. Ele também podia se transformar num lobo gigante.
Azazel tinha o poder de lançar bolas de energia em seus adversários, e podia lançar fios mortais que saíam das pontas de seus dedos para dilacerar os seus inimigos. Esse demônio era imensamente cruel, pois ele não tinha piedade de ninguém.
Ganondorf estava em seu palácio, aguardando a chegada dos príncipes do Inferno com os heróis capturados, para serem sacrificados em homenagem ao Príncipe das Trevas. Agora, o Diabo e Ganon eram um, pois eles estavam unidos, para poderem varrer Israel do mapa, e destruírem a Igreja de Cristo definitivamente.
Bruno, Ciro, e Marjorie sempre andavam juntos, pois eles eram muito amigos. O maior sonho do Herói era construir um relacionamento com a guerreira, pois ele sonhava em ter uma amizade bonita com ela (apesar de que no começo, ele fora apaixonado por Marjorie). A heroína era muito parecida com Bruno, pois eles eram muito semelhantes tanto nas qualidades quanto nos defeitos. Mas era incrível, que apesar de Bruno sempre querer ter razão, ele sempre dava o braço a torcer para Marjorie. O Herói não sabia se a amava como uma mulher, ou se a amava como um “amigo”. Os sentimentos de Bruno por ela eram confusos, mas de uma coisa o Herói tinha certeza, o que ele sentia por ela era amor (mesmo, não sabendo que tipo de amor ele sentia por Marjorie).
Augusto, Oséias, William, Gregório, Rogério, e Oliver estavam juntos com Bruno, Ciro, e Marjorie. Quando eles conversavam sobre suas vidas, algo aconteceu. De repente, o chão se abriu, e eles caíram no subsolo. O chão ficou congelado e escorregadio, e o frio intenso começou a incomodá-los.
Astaroth surgiu diante deles, e falou, dizendo:
__Quem será o primeiro a me enfrentar? Terei o maior prazer em congelá-los até os ossos. Hahahahahahahahahaha.
Bruno avançou no demônio e foi cercado por um círculo de fogo, criado por Belphegor, e foi paralisado por uma poderosa corrente de ar criada por Belial. O Herói tentava se mexer e falar, mas não conseguia.
Belphegor se aproximou do historiador do Exército, e falou, dizendo:
__Você tem causado muitos problemas para o nosso mestre, e deve pagar caro por sua ousadia. Dessa vez, você perecerá em nossas mãos, e nem Deus, o Altíssimo, poderá livrá-lo de nossas mãos. Hahahahahahahahahaha.
Belial também se aproximou de Bruno e disse, o encarando friamente, olhando bem no fundo dos seus olhos:
__Depois que nós os matarmos, instalaremos um governo mundial sobre a Terra, e varreremos Israel do mapa, e destruiremos a Igreja de Cristo de uma vez por todas. Hahahahahahahahahaha.
Bruno concentrou o seu poder, criando pequeninas bolas azuis de energia em volta de seu corpo, e se libertou da corrente de ar, apagando o círculo de fogo que estava em sua volta, e falou, dizendo:
__Nós vamos contra vocês, em Nome do Senhor dos Exércitos, o Deus dos Exércitos, que vocês têm afrontado. Nós, cristãos, guerreiros de Cristo, os venceremos na grande força do Deus Vivo, e no imenso poder do Deus Eterno. Preparem-se! Porque vocês serão exorcizados na base da porrada! Nós os mandaremos de volta para o Inferno na base de pancadas!
Asmodeus, Leviathan, e Azazel apareceram, e uma névoa cinza escura tomou conta do local, e todos foram teletransportados para o castelo de Ganondorf. Cada herói iria enfrentar um príncipe do Inferno, mas Bruno, Ciro, e Marjorie, foram parar em uma arena de combate, onde foram cercados por quatro vilões. Vlad Tepes, Mitra, Merodach, e Ishtar os cercaram, e gargalhavam sadicamente.
Bruno foi atacado por Drácula, que com a sua lança de aço tentava empalá-lo. Mitra, o “Solis Invictus”, usando a sua velocidade da luz, desferiu socos e chutes em Ciro, o espancando ferozmente. Marjorie foi atacada por Merodach e Ishtar, mas ela, com a sua espada feita de diamante, conseguiu se defender dos ataques. A heroína trajava vestimentas da cor verde-musgo, e usava uma capa também da mesma cor. Essa era a cor que ela mais gostava. Seria uma batalha feroz.
Augusto era afogado pelas correntes de águas vomitadas por Leviathan, mas continuava lutando bravamente contra o demônio.
__Ora, Augusto, acha mesmo que tem alguma chance nessa batalha? Eu sou um dos demônios mais poderosos do Inferno. Não seja tolo de resistir contra mim! Se entregue, que será melhor para você. Hahahahahahahahahaha.
__Jamais me darei por vencido! Lutarei até o fim! Jamais permitirei que demônios como vocês conquistem a Terra e façam o que bem entenderem com os seus habitantes.
Leviathan avançou desferindo um soco uke em seu estômago, o deixando sem fôlego. O demônio o agarrou na traqueia e o ergueu, o suspendendo no ar, e começou a socar o seu abdômen diversas vezes, e depois desferiu um soco gancho em seu queixo, o arremessando contra o teto. O jovem tenente bateu no teto, e depois caiu com tudo no chão.
Gregório pelejava com bravura contra Asmodeus, mas o segundo no comando do Inferno o eletrocutou diversas vezes, o deixando estirado no chão sem forças. Mas o Deus de Israel recuperou a força do capitão, que se levantou e avançou tentando acertar socos e chutes em Asmodeus, mas o demônio se esquivava e se defendia de todos os seus ataques.
__Não seja idiota, Gregório! Você ainda não entendeu que não adianta resistir contra mim? Eu sou o demônio mais poderoso abaixo de Lúcifer. Acha mesmo que pode me vencer? Ora, Gregório, se renda, e eu te matarei rapidamente. Hahahahahahahahahaha.
__Você pode até me matar, eu não me importo. Eu prefiro morrer em combate. Eu estou preparado para morrer, mas eu escolho morrer lutando.
Asmodeus começou a espancar Gregório com extrema brutalidade, mas o militar permanecia de pé, resistindo aos ataques de forma extraordinária. O capitão era um servo de Deus determinado, que tinha a certeza de sua vitória no final.
William pelejava corajosamente contra Belial, o Pai dos fariseus. O oficial Paixão apanhava muito, mas resistia bravamente tentando golpear o demônio, mas Belial era mais rápido, mais forte, e mais inteligente do que William.
__Se você quiser acabar com a hipocrisia religiosa que assola a Igreja, terá que me derrotar. Do contrário, os fariseus vencerão, e o falso moralismo prevalecerá. Hahahahahahahahahaha.
__Sempre existirão os remanescentes que serão fiéis a Deus. Sempre existirão pessoas que fazem a diferença. Eu sou um dos cristãos que vivem verdadeiramente o Evangelho, por isso, posso te vencer. Prepare-se, porque você será derrotado.
Oséias lutava com muita valentia contra Azazel, que o prendeu com os seus fios mortais que saíam de seus dedos, e começou a dilacerá-lo. Ribeiro tentava se libertar dos fios malditos, mas era espancado e atingido por magias toda vez que tentava se libertar.
__Desista, Oséias! Não há como você me vencer! Não existe a menor possibilidade de você me derrotar. Nós venceremos, e será o fim do Cristianismo. Hahahahahahahahahaha.
__Mesmo, que eu pereça nessa batalha, outros virão e lutarão em meu lugar. Daqui mil anos, nós ainda estaremos aqui.
Ribeiro concentrou a sua força e se libertou dos fios mortais, mas quando ia atacar o seu adversário, foi golpeado diversas vezes no estômago e no rosto. O delegado da PF (Polícia Federal) caiu zonzo, mas se levantou para continuar pelejando.
Bruno desembainhou o seu facão (machete) e duelou com Vlad Tepes, o desarmando, e o feriu diversas vezes. O vampiro desferiu um chute frontal em sua cara, que o arremessou longe. O Herói se levantou, e foi golpeado por um chute faca no rosto, e caiu de novo. O vampiro começou a pisoteá-lo, e Bruno segurou o pé do agressor, e chutou os seus testículos.
Ciro de Caçador usou a sua Restrição, e paralisou Mitra, e usando a velocidade do som, desferiu um potente soco direto em seu abdômen, e vários socos cruzados em sua cara. O Sol Invencível se libertou da Restrição e lançou raios de luz contra Ciro, que o fez capotar diversas vezes para trás.
__Tolo! Como ousa, seu verme? Como ousa me golpear dessa maneira? Te farei pagar caro, insolente!
__Em nosso último confronto, eu não tive tanto desempenho na luta, mas, agora, eu te vencerei. Prepare-se, agora, para receber milhares de volts.
O cavaleiro concentrou a sua energia e soltou uma poderosíssima descarga elétrica em Mitra, que caiu de joelhos. Ciro se aproximou e chutou com toda a sua força o rosto do deus persa, o nocauteando.
Marjorie duelava com Merodach e Ishtar. A vilã atacava, montada em cima de seu leão, e a fera feria a heroína várias vezes com as suas garras. O deus babilônico também feria Marjorie com a sua poderosa espada. Merodach a desarmou, e falou, dizendo:
__Eu soube que você foi à única mulher que Bruno amou verdadeiramente na vida, antes, de ele desistir das mulheres. Creio, que se nós te matarmos, feriremos profundamente o coração de Bruno.
__Isso ficou no passado. Acredito, que Bruno não tenha mais esse sentimento por mim. Hoje, ele me ama apenas como uma irmã.
__Tenho minhas dúvidas. Depois que vocês brigaram, Bruno, nunca mais quis saber de mulher nenhuma. Foi assim, que ele desistiu das mulheres para sempre.
Ishtar saltou, junto com o seu leão, em cima de Marjorie, e a derrubou, dizendo:
__O seu amiguinho anda trazendo muitos problemas para o nosso mestre, e dessa vez, tudo o que ele ama e tem apreço será destruído, para não restar mais vida dentro dele.
Bruno viu a sua amada e querida amiga subjugada por Ishtar e Merodach, e resolveu terminar logo a sua batalha contra Drácula, e se levantou com um salto. O vampiro estava desnorteado ainda por causa do chute em seus testículos, e Bruno aproveitou a situação para desferir um chute lateral e uma giratória no rosto do chupador de sangue, que caiu com tudo. O Herói ia ajudar a sua amiga, mas Vlad, o Empalador, segurou o seu pé, e o puxou, o derrubando também. O vampiro subiu em cima dele, e começou a socá-lo no rosto diversas vezes, lhe machucando muito.
__Desgraçado! Saia do meu caminho! Eu preciso ajudar Marjorie!
__Se quiser salvar a sua amiguinha, terá que me matar primeiro.
O oficial do Exército lhe aplicou uma chave de braço, lhe quebrando o braço direito, e desferiu um potente soco direto em sua cara, o fazendo cair zonzo ao seu lado. Bruno subiu em cima de Drácula, e socou tanto, mas tanto, o rosto do vampiro, que a sua face ficou deformada, e o monstro desmaiou por causa dos golpes.
Marjorie conseguiu se desvencilhar do leão e chutou as costas de Ishtar, a derrubando, e pegou rapidamente o seu arco e uma flecha e a apontou para Merodach. Quando Bruno foi auxiliá-la, Marjorie, falou, dizendo:
__Não se meta, Bruno! Já te falei que não aceito a ajuda de ninguém! Esse é um dos meus defeitos! Não dependo de ninguém! Deixe isso comigo! Eu acabo com eles!
__Eu confio em você. Sei que você vai conseguir.
Merodach foi atacar Marjorie, e a flecha traspassou a sua garganta, e como o artefato era explosivo, a sua cabeça se desgrudou do corpo, e ele foi derrotado. Ishtar foi surpreender Marjorie, mas a guerreira pisou no cabo de sua espada, fazendo a espada voltar para a sua mão, e traspassou a lâmina no abdômen da deusa, a derrotando.
Rogério pelejou bravamente contra Belphegor, escapando de suas chamas infernais, e apesar de ter apanhado muito, conseguiu golpear muitas vezes o Senhor do Fogo, o vencendo com muita eficiência na batalha, mas desmaiou em seguida.
Oliver teve as suas pernas congeladas por Astaroth, e foi espancado brutalmente, mas conseguiu se libertar do gelo, e revidou todos os golpes que recebeu, vencendo com muita coragem e ousadia, o demônio controlador do clima, e descansou.
Augusto trocou chutes e socos com Leviathan, e conseguiu se sobressair sobre ele, o espancando com muita violência, e venceu o demônio das águas na base de socos e pontapés. O oficial Marques estava muito ferido por causa da dura peleja, e desfaleceu no chão de cansaço.
Gregório avançou com ímpeto e fúria em Asmodeus, o chutando e o socando em todo o seu corpo diversas vezes, e o derrotou, porque Aquele que habitava nele, era maior do que o demônio que ele enfrentara e derrotara. Mas, também ficou exausto e desmaiou.
William lutou com muita destreza contra Belial, o derrotando com maestria, acertando-lhe socos e chutes no abdômen e no rosto. Paixão estava sem forças, e decidiu descansar um pouco antes de prosseguir.
Ribeiro espancou Azazel com muita eficácia, o socando e o chutando diversas vezes, mas, logo, depois de vencer a batalha, ele caiu inconsciente no chão, sem forças.
De repente, Ganondorf, o Rei do Mal, surgiu na arena de combate, e quando Bruno, Ciro, e Marjorie avançaram para atacá-lo, ficaram paralisados. Ganon se aproximou, levitando até Bruno, e disse:
__Vocês lutaram bravamente contra os meus soldados. Devo lhes dar os parabéns! Já tentei tirar a vida de cada um de vocês várias vezes, mas vocês sempre sobreviveram.
__Eu sei muito bem quem você é!
__Eu sei que sabe. Eu poderia matar todos vocês agora mesmo.
__Então, por que não o faz?
Ganon segurou a garganta do Herói, a apertando, e falou, dizendo:
__Porque, simplesmente, não me autorizaram fazer isso. Do contrário, você mesmo já estaria morto há muito tempo, Bruno.
__Tenho contas a acertar com você.
__Espere, garoto! Logo, logo, você terá a sua chance de lutar comigo, e você terá a morte que sempre quis, uma morte honrada. O máximo que você conseguirá me enfrentando será a morte. Você sabe que não tem poder para me vencer.
Bruno se esforçou ao máximo, usando toda a sua força, e se libertou e avançou desferindo diversos tipos de socos no abdômen e no rosto do Rei do Mal. O Príncipe das Trevas, usando a sua velocidade especial, espancou o Herói com extrema violência, o deixando estirado no chão, sem consciência.
Marjorie tentou com a sua espada decapitar o Demônio, mas o Senhor do Escuro segurou a lâmina de diamante com apenas dois dedos, e lhe tomou a espada, chutando o seu estômago, a arremessando contra a parede, e ela desmaiou.
Ciro de Caçador exibiu as suas lâminas de titânio e tentou esquartejar o Senhor das Moscas, mas o Rei das Trevas segurou os seus punhos, e chutou diversas vezes o seu estômago e rosto, o derrubando com tudo, e o nocauteou.
Satanás, o Diabo, não tinha a autorização do Altíssimo para matá-los, e os deixou com vida, pois ele era apenas o Cão preso na coleira de Deus. Lúcifer não podia fazer nada sem a autorização de Deus. Quando todos os heróis acordaram, já estavam em sua terra novamente, sem entender direito o que tinha acontecido. O bem venceu mais uma vez.
Bruno, Ciro, e Marjorie lutaram bravamente contra Ganondorf, mas o Rei do Mal os venceu facilmente. Os Guerreiros de Adonai venceram os príncipes do Inferno, e foram teletransportados novamente para a sua terra.
Trogus retornou ao Brasil, e soube que Ganon ocupava o seu cargo como líder dos Illuminati, mas ele sabia que não tinha poder o suficiente para desafiar Ganondorf para uma batalha. O feiticeiro desejava ardentemente enfrentar os Guerreiros de Adonai, para poder consolidar a sua vingança, pois esses guerreiros cristãos o haviam derrotado no passado.
Lopan, o feiticeiro mais poderoso da Terra, soube que Satanás, o Diabo, havia se apoderado de Ganondorf, e sabia que, agora, o seu rival seria muito mais difícil de ser derrotado. O feiticeiro chinês almejava conquistar a Terra, para poder instalar o seu governo mundial. Tanto Ganondorf quanto Lopan pertenciam a organizações satânicas rivais, e ambas pretendiam instalar um governo mundial sobre a Terra.
O Herói não tinha sorte em ter amizade com as mulheres, mas em compensação, ele tinha muita facilidade para fazer amizade com os homens. Muitos guerreiros valentes e corajosos eram amigos de Bruno, que estavam dispostos a lutar ao seu lado e nunca abandoná-lo. Homens íntegros e honrados que faziam a diferença na sociedade.
Natan foi o primeiro melhor amigo de Bruno. Ele era boxeador, pois era um exímio pugilista. Natan também sabia lutar Jiu-Jitsu, e era um cientista da computação. Bruno e Natan se conheciam desde crianças e desde então, nunca se separaram. Eles se amavam como irmãos; e estavam dispostos a morrer um pelo outro.
Gabriel era irmão da missionária Jhully, e um grande amigo do Herói. Ele era mestre de Jiu-Jitsu, e também chegou a praticar Kung Fu junto com Bruno. Gabriel era um homem muito valente e um excelente lutador.
Klayton era primo de Bruno, e também era um grande guerreiro, pois ele sabia lutar o Estilo Serpente (Shaolin). Klayton era um homem íntegro e honesto, que buscava a Deus para se relacionar com Ele. Klayton também era formado na área da informática.
Thiago era irmão de Klayton, e era um exímio lutador da arte tailandesa conhecida como Muay Thai (Boxe Tailandês). Ele também fazia musculação, e também era graduado na área da computação. No passado, Thiago cometeu muitos erros, mas pela misericórdia de Deus ele se arrependeu de seus pecados, e se converteu se tornando num grande instrumento nas mãos de Deus. Thiago era pastor.
Arthur era um missionário da JOCUM (Jovens Com Uma Missão), e era um grande amigo de Bruno desde a infância. Arthur também conhecia a arte do Jiu-Jitsu, e também era muito íntegro e honrado como os demais. Esse missionário sempre se afastou das coisas do mundo para poder fazer a vontade de Deus.
Eli, o Birô, era um grande lutador de artes marciais, e amigo de infância de William e Oséias. Eli conheceu Bruno na adolescência e se tornaram grandes amigos. Birô fez vários cursos de segurança, e sabia manusear vários tipos de armas. Além de ser um grande lutador, ele também era um exímio atirador.
Alexandre era praticante da arte israelense conhecida como Krav Magá, e era filho do pastor Carlos (um grande amigo de Bruno). Alexandre também era cunhado de Natan, e ambos eram grandes guerreiros e servos de Deus que lutavam em prol da justiça, em favor dos fracos e oprimidos. Alexandre se afastou do Caminho de Deus na sua mocidade, mas colocou a mão na consciência, e voltou para Deus.
Bruno passava por momentos difíceis em sua vida. Ele travava uma grande luta interior dentro do seu coração. O historiador do Exército não entendia o porquê de Deus o ter livrado tantas vezes da morte. Ele aderiu ao celibato por falta de opção, porque as mulheres não gostavam dele. Até a Marjorie apenas gostava dele como um amigo, e não lhe dava esperanças de ter algo a mais com ela. Bruno sofria, porque ele sentia a necessidade de ter uma esposa e constituir uma família, mas nenhuma mulher o queria. O Herói tinha uma boa aparência e era gentil com as mulheres, mas mesmo assim, elas não gostavam dele. O militar pelejava contra os seus inimigos para poder preencher o vazio de seu coração, que somente seria preenchido com o amor de uma mulher, seja ela quem fosse.
Um gigante com cerca de quatro metros de altura, extremamente forte e musculoso, soube da fama de Bruno e quis desafiá-lo para uma peleja. Anaque, o Nefilim, era o líder dos gigantes que vagavam sobre a Terra. Esse gigante, assim como os demais de sua espécie, tinha seis dedos em cada mão e em cada pé. Anaque odiava o Cristianismo, a Bíblia, e tudo o que lembrasse a Deus. O rei dos gigantes era um inimigo de Deus declarado, e pretendia destruir tanto o Estado de Israel como a Igreja de Cristo.
Kwan Kun, Morgan, Loki, Daltin, e Jack da Lanterna foram libertos da prisão e voltaram a aterrorizar a sociedade. Esses guerreiros das trevas foram até a região próxima à Estação Primavera-Interlagos (William, Oséias e Eli moravam próximos a essa região). Os vilões começaram a massacrar todas as pessoas que encontravam pelo caminho até que três dos heróis chegaram para detê-los. O oficial Paixão empunhava um FAL (Fuzil Automático Leve), e carregava duas pistolas Colt calibre 45 na cintura. O delegado Ribeiro empunhava uma submetralhadora K3G4, e carregava duas pistolas Glock calibre ponto 40 na cintura. O vigilante Eli empunhava uma espingarda calibre 12, e carregava em sua cintura duas pistolas Taurus calibre 380.
Kwan Kun desembainhou a sua Chien (espada imperial chinesa) e saltou na frente dos três guerreiros cristãos, e lhes disse:
__Vocês são muito ousados de virem aqui sozinhos nos enfrentar! Onde está Bruno, aquele militar que lidera vocês?
William apontou o seu fuzil para o rosto do guerreiro chinês e respondeu, dizendo:
__Ele não se encontra no momento, mas você pode resolver o seu problema conosco mesmo.
__Hahahahahahahahahaha. Vocês acham mesmo que podem nos deter com essas armas tão primitivas? Nós somos guerreiros sagrados que trabalham para os Illuminati. Pensam mesmo que vocês são páreos para lutarem contra deuses como nós?
__Nós já os derrotamos antes, e podemos fazer esse feito de novo.
Oséias e Eli cercaram Kwan Kun, apontando as suas armas para ele, e estavam preparados para atirar a qualquer momento. O vilão mestre de artes marciais começou a gargalhar sadicamente, com petulância e arrogância, pois se considerava um deus, que jamais sucumbiria diante daquelas armas.
De repente, os outros vilões cercaram os heróis, e quando a batalha ia começar, outros Guerreiros de Adonai chegaram. Bruno, Ciro e Augusto chegaram para auxiliá-los.
Os guerreiros tanto do bem quanto do mal começaram a lutar, e foi uma batalha sangrenta. Ambos se espancavam com extrema fúria, até que Trogus apareceu diante deles para interrompê-los. O Herói viu o feiticeiro e correu na sua direção, e quando ia golpeá-lo, foi paralisado pela sua telecinese.
__Ora, se não é Bruno, o historiador militar que me derrotou da última vez! E vejo, que Ciro de Caçador, que também me derrotou, está com você!
Bruno se concentrou, usando toda a sua força, e se libertou do poder da telecinese, mas caiu em seguida, devido à força que usou.
__Hahahahahahahahahaha. Seu ridículo! Como você é patético! É desse jeito que você irá me derrotar? Hahahahahahahahahaha.
O Herói se levantou com um salto, ficando em posição de combate, e falou, dizendo:
__Não me subestime, que você já levou a pior fazendo isso.
__Eu soube que você perdeu para Ganondorf, isso é verdade?
__Eu já o havia derrotado antes, mas dessa vez, não foi o Ganon que enfrentei, mas, sim, o próprio Diabo que se apoderou dele.
__Tenho uma proposta para te fazer, soldado. Junte-se a mim, e vamos juntos vencer Ganondorf, o que me diz?
__Não me uno à gente que não presta. Não me misturo a lixo como você.
Trogus, se movimentando na velocidade da luz, golpeou Bruno no estômago com um potente soco uke, lhe tirando o fôlego, e falou, dizendo:
__Já que você não quer se unir a mim, então, terei que matá-lo.
__Receio que você não vá conseguir. A morte não deve gostar muito de mim, pois sempre consigo escapar dela.
O historiador do Exército conseguiu se desviar de um soco direto que Trogus tentou lhe acertar, e desferiu vários socos solos no abdômen do vilão, e em seguida lhe desferiu um potente soco gancho no queixo, lhe deixando atordoado.
__Vejo que você está mais craque na arte da luta! Mas não pense que só com isso irá me derrotar. 
__Saiba, que não confio na minha própria força e nem nas armas, mas, sim, no Senhor dos Exércitos, o Deus dos Exércitos, que me ajudará a vencer você. Prepare-se, porque eu te derrotarei.
Trogus desferiu um chute frontal em seu estômago, um chute faca em seu tórax, e uma giratória em sua cara, o derrubando. Quando Bruno se levantou para contra-atacar, foi golpeado por um chute lateral no rosto e caiu novamente.
__Seu fraco! Eu posso me mover na velocidade da luz. Você nem em mil anos poderia me vencer. Você nunca alcançará a minha velocidade! Não importa o que você faça, eu sempre estarei por cima. Hahahahahahahahahaha.
Bruno se levantou desferindo um soco direto na cara de Trogus, lhe arrancando sangue do nariz. O feiticeiro tentou revidar, mas o Herói rapidamente lhe desferiu dois socos ukes no abdômen e vários socos cruzados na cara. Trogus se enfureceu por causa dos golpes que recebeu e lançou vários raios de luz fazendo Bruno capotar diversas vezes para trás. O Herói se levantou com dificuldade e foi atingido por uma poderosa cápsula de energia no tórax, que o arremessou contra a parede, a despedaçando.
William atirava na direção de Loki, mas o deus do fogo rapidamente escapava das balas e lançava bolas flamejantes em sua direção. O oficial da Marinha se esquivava das magias e avançou desferindo várias coronhadas com o fuzil na cara de Loki. O guerreiro das chamas desarmou William e o agarrou na traqueia e o ergueu, o suspendendo no ar, e falou, dizendo:
__Irei te queimar até os ossos! Você sentirá uma dor tão insuportável, que você desejará até o Inferno, porque lá a sua dor será menor. Hahahahahahahahahaha.
__Eu tenho a vida eterna... Jamais iria para lá... Mas você vai, se não se arrepender de seus pecados.
__Ainda continua ousado! Não sabe qual é a real situação em que você se encontra?
O oficial Paixão chutou o rosto de Loki se libertando, mas quando ia continuar golpeando o feiticeiro, o deus do fogo desferiu um soco jab e um soco direto na cara de William. O militar sacou uma de suas pistolas, e Loki segurou a sua arma a apontando para o alto e a fazendo disparar várias vezes. O oficial da Marinha deu uma joelhada nos testículos de Loki, o fazendo cair de joelhos, e lhe desferiu várias coronhadas na cara, o nocauteando, e guardou a sua arma.
Oséias atirava na direção de Morgan, mas o Guerreiro do Gelo congelava as balas no ar, que caíam sem atingi-lo. O delegado Ribeiro percebeu que as armas de fogo não funcionariam com ele, e decidiu partir para a pancadaria.
__Ora, Oséias, você teve sorte em nosso último confronto, mas, dessa vez, eu venço; treinei muito, e estou com as minhas habilidades aperfeiçoadas.
__Não importa o quanto você tenha treinado, eu te vencerei, te derrotarei, para que a paz e a ordem sejam restauradas.
Morgan e Oséias trocaram socos e chutes espancando um ao outro com eficiência, mas Ribeiro se sobressaiu sobre Morgan, e o venceu.
Ciro de Caçador exibiu as suas lâminas de titânio folhadas a prata e duelou com Jack da Lanterna, que com a sua foice conseguiu feri-lo várias vezes. O cavaleiro soltou várias poderosas descargas elétricas no vilão, que foi eletrocutado diversas vezes.
__Como você é tolo, Ciro! Pensa mesmo que pode enfrentar um deus?
__Já enfrentei deuses e demônios, e derrotei todos eles, porque o Deus verdadeiro sempre me ajudou nessas batalhas, e também me ajudará nessa.
Ciro foi paralisado pela telecinese de Jack da Lanterna e golpeado diversas vezes. O herói tentava golpear o feiticeiro, mas o bruxo escapava dos ataques usando o seu teletransporte. O Caçador concentrou todo o seu poder, e venceu o vilão.
Augusto trocava socos e chutes com Daltin, o espancando com ferocidade, mas o satanista também o espancava com extrema violência. O militar apanhou muito, mas conseguiu se sobressair sobre Daltin, e triunfou.
__Como você conseguiu me vencer? O que torna os Guerreiros de Adonai tão poderosos que eles não se rendem?
__Deus nos torna poderosos para podermos vencer qualquer batalha contra o mal.
Eli se desviava das bolas de energia lançadas por Kwan Kun, e se esquivava da lâmina mortal de sua espada. Birô era golpeado com socos e chutes constantemente, pois o guerreiro lendário chinês era muito habilidoso e extremamente forte.
__Seu tolo! Pensa mesmo que tem alguma chance contra mim? Coloque-se em sua insignificância! Ponha-se no seu lugar, Eli! Hahahahahahahahahaha.
__Sou um grande guerreiro. Já derrotei até mesmo os meus companheiros nos treinos de artes marciais que fazíamos na Represa Guarapiranga. Tenho o meu valor. Sabe por que vencerei? Porque eu luto em nome da honra, da verdade, e da justiça. Por isso, homens maus como você, sempre são derrotados. O verdadeiro Kwan Kun era um homem honrado. Mas, você envergonha o nome dele. Ao contrário de Kwan Kun, eu conheço a Verdade, e sirvo ao Deus Vivo, que entregará você hoje mesmo na minha mão. Você será derrotado, porque o mal sempre é derrotado. O bem sempre vencerá no final.
Eli continuou lutando, mas dessa vez conseguiu golpear com chutes e socos diversas vezes todo o corpo de Kwan Kun, e o derrotou.
Trogus estava prestes a matar Bruno, mas os seus amigos o socorreram, e o feiticeiro fugiu, para poder lutar outro dia. Assim, os Guerreiros de Adonai mais uma vez triunfaram sobre o mal.
Bruno lutou bravamente contra Trogus, mas acabou perdendo a batalha (apesar de ter golpeado diversas vezes o seu adversário). Um novo herói surgiu, Eli, conhecido como Birô, que era um grande amigo de Bruno, e também amigo de infância de William e Oséias. Os Guerreiros de Adonai conseguiram vencer os emissários da morte enviados por Ganondorf, e também conseguiram a proeza de afugentar o poderoso Trogus.
Anaque, o Nefilim, tramava em como atrair a atenção do Herói, para eles se enfrentarem num confronto. O gigante odiava o historiador do Exército só por saber que ele era um cristão devoto que estava disposto a matar e a morrer por amor ao seu Deus.
Lopan, o feiticeiro mais poderoso do mundo, desejava muito tirar a vida de Bruno, e também de Ciro de Caçador, o cavaleiro que o derrotou. Lopan nunca havia sido derrotado antes, mas Ciro conseguiu a proeza de derrotá-lo.
Ganondorf, o Rei do Mal, agora, unido a Satanás, o Diabo, tramava um plano para destruir definitivamente os Guerreiros de Adonai e qualquer cristão que ousasse se opor ao seu domínio. Ganon conhecia o coração do Herói, pois os antigos espíritos malignos o avisaram sobre as feridas que tanto atormentavam a alma de Bruno. O feiticeiro indiano sabia que Bruno amava Marjorie, mesmo ele tendo aderido ao celibato e ter desistido das mulheres para sempre. O Herói sabia que nunca teria o amor de Marjorie, e isso o afligia muito. O militar orava constantemente em favor da heroína, porque ele a amava mais do que a sua própria vida. Bruno amava a Marjorie como a sua própria alma. Mas, ele bem sabia que o seu amor nunca seria correspondido.
Ludwig de Cérbero, Larry de Tempestade e Saymon de Lobo fugiram da prisão especial de segurança máxima onde eles estavam encarcerados, e recuperaram as suas armaduras de titânio. Esses cavaleiros norte-americanos pretendiam se vingar de Ciro de Caçador, o homem responsável por suas prisões. Os três cavaleiros das trevas foram até a Avenida Nossa Senhora do Sabará, na Rua Sócrates, e começaram a destruir a região com os seus poderes tecnológicos concedidos por suas armaduras especiais. Eles sabiam que tanto Ciro quanto Bruno moraram em um condomínio localizado nessa região.
Vlad Tepes, Nosferatu e Lilith foram enviados por Ganondorf para a mesma região onde os cavaleiros malvados se encontravam, para poderem matar o máximo de pessoas inocentes que conseguissem. Tudo isso era para atrair os Guerreiros de Adonai para esse local, para ali mesmo findarem com a sua existência.
Natan, Gabriel, Klayton, Thiago, Arthur, Oséias, William e Eli foram até o local, e se depararam com os vampiros, mas os chupadores de sangue não estavam sozinhos. De repente, Moloque, Dagom e Cobra chegaram ao local. Os três deuses trabalharam para Lopan, mas, agora, estavam do lado de Ganondorf, o Rei do Mal. Tanto os vampiros quanto os deuses pagãos trariam grandes dificuldades para os heróis enfrentarem.
Thiago e Klayton enfrentaram Drácula; Gabriel enfrentou Nosferatu; Arthur pelejou contra Lilith; Natan lutou contra Moloque; William batalhou contra Dagom; Oséias confrontou Cobra; Birô queria auxiliar os seus companheiros, mas quando ia ajudá-los, foi barrado por Trogus. Eli sabia do poder imensurável desse vilão, e sabia que a batalha não seria fácil.
Bruno, Ciro e Marjorie foram rapidamente até a região e foram cercados por alguns gigantes portando armas brancas, como, por exemplo, espadas, lanças e machados. Esses heróis valentes usaram as suas técnicas de luta e venceram os gigantes.
Os príncipes do Inferno atormentavam o planeta Terra com os seus poderes infernais, causando muitos desastres naturais. Satanás, incorporado a Ganondorf, pretendia atormentar a raça humana como nunca o havia feito antes. Nem o próprio Diabo sabia quando começaria a Grande Tribulação. Ninguém sabia se o Reino Milenar de Cristo começou com a sua vitória na Cruz ou se aconteceria depois da Grande Tribulação. Tinham muitas teorias teológicas, e ninguém poderia afirmar qual era a correta. Fato notável é que o mundo odiava a Igreja de Cristo, por causa do Evangelho que confrontava os pecados dos homens. Muitos acreditavam que era o fim dos tempos, mas ninguém tinha embasamento bíblico, histórico, filosófico, ou sociológico para poder afirmar nada. 
Depois de vencerem os gigantes, os heróis se depararam com Anaque, o Nefilim, que estava revestido por uma armadura de titânio, que carregava um escudo na mão esquerda e uma lança na mão direita e uma espada na cintura, e que lhes disse:
__Eu sou Anaque, o Nefilim. Eu sou o rei de todos os gigantes. O meu interesse é somente no Bruno. Os demais podem ir. A minha luta é contra o historiador do Exército.
Bruno jogou o seu fuzil M-16 nas costas, e falou, dizendo:
__Podem ir. Eu me encarrego de Anaque.
Ciro e Marjorie prosseguiram, e Bruno ficou para lutar contra o gigante, que estava ávido para estraçalhá-lo. O Herói sabia que fisicamente teria poucas chances de lutar contra o gigante, e as suas armas não funcionariam contra o monstro, porque ele estava protegido por uma armadura fortemente fortificada. Mas, ele sabia que podia contar com o seu Deus, o Deus de Israel, para vencer essa aberração.
Marjorie ajudou Eli na luta contra Trogus, e Ciro de Caçador enfrentou os três cavaleiros norte-americanos que desejavam ardentemente matá-lo. Marjorie e Birô atacavam incansavelmente o feiticeiro, mas Trogus se esquivava na velocidade da luz de seus ataques e os golpeava com extrema violência. Ciro exibiu as suas lâminas de titânio e pelejou contra os três cavaleiros malfeitores e foi uma luta feroz.
Thiago e Klayton usavam os seus conhecimentos em artes marciais para lutar contra Vlad, o Empalador, mas o vampiro, usando a sua velocidade vampírica, se esquivava dos seus golpes e os golpeava com socos e chutes. Os dois irmãos eram fortes e habilidosos, mas Drácula era incomparavelmente mais forte e mais rápido do que eles.
__Hahahahahahahahahaha. Seus fracos! Pensam mesmo que podem lutar corpo a corpo comigo? Não sejam tolos! Rendam-se, enquanto podem! E prometo que cortarei as suas cabeças e os matarei rapidamente. Se persistirem no combate, irei matá-los lentamente e dolorosamente. Hahahahahahahahahaha.
Klayton avançou atacando incessantemente o vampiro até conseguir lhe acertar um golpe conhecido como “Cauda do Dragão” no rosto, que derrubou o vampiro, e disse:
__Nós dois juntos podemos vencê-lo. Se nos unirmos, poderemos derrotá-lo.
Drácula se levantou com um salto e quando ia golpear o lutador de Kung Fu, Thiago, o lutador de Muay Thai, desferiu várias joelhadas e várias cotoveladas no abdômen e no rosto do vampiro, o deixando atordoado com os ataques.
__Nós te venceremos, Drácula! Prepare-se, Empalador, porque esse será o seu fim.
__Vocês pagarão caro por isso! Eu quebrarei cada osso de seus corpos. Vocês vão morrer! Hahahahahahahahahaha.
Klayton e Thiago apanharam muito do vampiro, mas juntaram as suas forças e o espancaram com muita eficiência. O Empalador ainda tentou revidar, mas foi atingido por diversos tipos de socos e chutes e perdeu a batalha. Os dois irmãos conseguiram vencer o vampiro e foram tentar auxiliar os seus outros companheiros.
Gabriel usava as suas técnicas de Kung Fu e de Jiu-Jitsu para lutar contra Nosferatu, que se desviava de seus ataques e o espancava com brutalidade. O mestre de Jiu-Jitsu era muito forte e habilidoso, mas o vampiro era muito mais forte e mais ágil do que ele. Era uma batalha feroz e sangrenta.
__Desista, garoto! Você não tem força e nem habilidade o suficiente para me vencer. Eu sou muito mais forte e mais poderoso do que você. Hahahahahahahahahaha.
__Eu já enfrentei muitos adversários mais fortes do que eu, e os derrotei. Para mim, não será difícil te vencer também.
__Você é ousado, garoto! Te darei uma morte rápida e indolor, em homenagem a sua coragem. Hahahahahahahahahaha.
Gabriel rapidamente agarrou as pernas do vampiro e o derrubou, lhe aplicando diversas técnicas de torções, lhe quebrando vários ossos, e socou a sua cara até derrotá-lo.
Arthur batalhava corajosamente contra Lilith, mas a vampira era extremamente ágil e se esquivava dos seus golpes e o atacava com chutes e socos em seu estômago e rosto. A chupadora de sangue apesar de ser uma mulher, era mais forte do que muitos homens, pois ela tinha a força de dezenas de homens.
__Hahahahahahahahahaha. Você é um garoto novo e bonitinho. Não quero te matar. Vá embora, e pouparei a sua vida.
__Não me darei por vencido. Lutarei contra você e te vencerei. Não me subestime pela minha aparência. Eu posso ser jovem, mas já lutei em incontáveis batalhas.
O jovem missionário se defendeu de vários golpes desferidos pela terrível vampira, e a agarrou e a jogou no chão, lhe aplicando em seguida uma chave de braço, lhe quebrando o braço direito. A vampira gritou de dor, e o jovem lutador começou a socá-la no rosto até nocauteá-la e a venceu.
Natan usava as suas habilidades como pugilista para acertar diversos tipos de socos no abdômen e na cara de Milcom, que ficou atordoado com os potentes golpes que recebeu. O homem com cabeça de touro pegou o seu machado e tentou esquartejar o boxeador, que se esquivou diversas vezes das machadadas mortais e o desarmou.
__Você é muito habilidoso, gordinho! Hahahahahahahahahaha. Mas você não é forte o bastante para me vencer.
__Já venci vários homens fortes assim como você. Você somente será mais um que irei derrotar. Prepare-se, porque eu irei te espancar até a morte.
Moloque se defendeu dos ataques de Natan e começou a espancá-lo com extrema violência. O boxeador tentava revidar, mas era constantemente golpeado pelas mãos ágeis do deus amonita. Os dois guerreiros começaram a medir força no conhecido “quebra-dedos”. Natan resistia bravamente à força do poderoso mutante, e o vilão disse:
__Caro, colega, mostrou-se forte, mas no braço de ferro, você perde. Hahahahahahahahahaha. Eu vou massacrar você.
Natan se ajoelhou por causa da força do monstro, mas deu uma cambalhota para trás, torcendo os dedos de Moloque, que começou a gritar de dor, e o herói falou:
__Você realmente tem muita força! Mas não pense que poderá vencer uma luta somente com ela!
O boxeador, que também tinha habilidade com as pernas, deu um salto mortal para trás, chutando a cara de Milcom, que caiu com tudo. O mutante, enfurecido, saltou em Natan, o pegou e o jogou com tudo no chão. O pugilista ficou zonzo, e o mutante o agarrou por trás. Quando a criatura maldita ia nocautear Natan arrebentando a sua cabeça no chão, o boxeador rapidamente conseguiu se soltar, e se virou socando com toda a sua força o rosto de Milcom, que teve a sua cabeça afundada no concreto, e o derrotou.
William trocava socos e chutes com Dagom, e se esquivava das bolhas de ácido cuspidas pelo mutante. O deus filisteu era um inimigo terrível e começou a espancar o oficial Paixão.
__Eu vou te derreter com o meu ácido, e não sobrará nem os seus ossos. Hahahahahahahahahaha.
__Não pense que perderei uma luta contra um lixo como você.
O militar chutou os testículos do homem-peixe, e socou e chutou tanto a sua cara, que acabou o derrotando.
Oséias se esquivava das cuspidas de ácido do homem-serpente, mas Cobra também era muito habilidoso e espancava o delegado Ribeiro com muita destreza.
__Eu vou acabar com você, Oséias! Matarei você e os seus amigos, para que nada e nem ninguém possa impedir a expansão do domínio de nosso grande mestre, Ganondorf.
__Nós, cristãos, impediremos que o louco desequilibrado de seu mestre consiga instalar o governo mundial dos Illuminati.
O agente federal apanhou muito, mas juntou as suas forças e desferiu diversos tipos de socos e chutes em todo o corpo de Cobra, o vencendo.
Bruno se desviava da lança e depois se desviou das espadadas desferidas pelo gigante. O Herói tentava golpear o monstro, mas era acertado por golpes e pelo escudo do mutante.
__Eu soube que você é um grande guerreiro, Bruno. Por isso, quis lutar contra você. Você simboliza tudo o que eu odeio. Você representa o Cristianismo, algo que odeio mais do que tudo nessa vida. Odeio a Bíblia! E odeio o seu Deus! Depois de te matar, darei os pedaços de seu corpo para as aves do céu e para as bestas do campo.
__Você vem contra mim com lança, com espada, com armadura, e com escudo, mas eu vou contra você, em Nome do Senhor dos Exércitos. Deus salva, não com lança, nem com espada, porque do Senhor é a guerra. Hoje, mesmo, Deus te entregará na minha mão, e todos saberão que o Deus que eu sirvo é o verdadeiro Deus.
Quando Anaque ia cortar o Herói ao meio de cima para baixo, o historiador do Exército saltou por cima da espada e juntou as suas mãos, formando uma bola de energia. O gigante olhou para essa cena e disse:
__Você é um cristão! Como você sabe utilizar a energia do Ki?
__Eu não utilizo o Ki. Foi a Ciência que me concedeu essa habilidade.
O militar lançou a magia no gigante, que tentou se defender com o seu escudo, mas o seu escudo foi destruído, junto com a sua armadura. O gigante ficou todo queimado, e caiu sem forças no chão.
Marjorie usava as suas flechas envenenadas e explosivas contra Trogus, mas o poderoso feiticeiro se desviava delas, usando a sua velocidade da luz. Eli trocava socos e chutes com Trogus, mas o vilão o espancava com muita facilidade.
__Desistam! Não existe a menor possibilidade de vocês me vencerem. Hahahahahahahahahaha. Se fossem Ciro ou Bruno, que são guerreiros geneticamente perfeitos. Mas vocês? Hahahahahahahahahaha. Não me façam rir!
Ciro se esquivava das bolas flamejantes e dos furacões de fogo lançados por Ludwig, mas foi paralisado por uma poderosa corrente de ar criada por Larry.
__Agora, poderei te carbonizar com as minhas chamas. Hahahahahahahahahaha.
__E eu poderei estraçalhá-lo com os meus ventos mortais. Hahahahahahahahahaha.
O herói concentrou o seu poder e soltou uma poderosa descarga elétrica que atingiu em cheio os dois cavaleiros malfeitores, mas Larry também lançou uma poderosa tempestade que arremessou Ciro longe, que caiu muito ferido.
Saymon de Lobo desembainhou a sua espada feita de diamante e se aproximou de Ciro, lhe dizendo:
__Esse é o seu fim, Caçador! Nem o seu Deus poderá livrá-lo de nossas mãos! Cortarei a sua cabeça, para que nem a sua capacidade regenerativa o salve dessa vez. Hahahahahahahahahaha.
O cavaleiro do bem segurou as canelas de Saymon e começou a eletrocutá-lo com alta voltagem. Lobo estendeu uma de suas mãos e lançou várias rajadas de gelo em Ciro, o congelando. Quando o cavaleiro malfeitor pensou que tinha vencido, ele se virou e caminhou até os seus comparsas. Ciro de Caçador, concentrando a sua energia elétrica, se descongelou, e quando ia atacar Saymon, Ludwig o prendeu com as suas correntes mortais e começou a carbonizá-lo. Larry se preparava para lançar outra tempestade contra Ciro, e Saymon se preparava para congelá-lo novamente. O herói concentrou o seu poder ao máximo e lançou várias poderosas descargas elétricas nos vilões, os eletrocutando com alta voltagem, e os derrotou; mas ele também ficou muito ferido no confronto.
Bruno viu a sua amada amiga e seu querido amigo em apuros, e chegou desferindo uma voadora nas costas de Trogus, o derrubando.
__Em nossa última batalha, você quase me matou, Trogus. Mas, dessa vez, os meus amigos estão comigo para me ajudarem a te vencer de uma vez por todas.
__Se não fosse pelos seus amiguinhos, você já estaria morto. Mas, dessa vez, ninguém te livrará de minhas mãos!
O Herói avançou com ímpeto e fúria em Trogus desferindo vários socos ukes em seu estômago e vários socos cruzados em sua cara. Quando o vilão ia contra-atacar, foi atingido por um potente soco gancho no queixo, que o deixou zonzo. O oficial do Exército desferiu um chute faca em seu abdômen, um chute frontal em seu tórax, e um chute lateral e uma giratória em seu rosto. Trogus ficou extremamente irritado e desferiu um potente soco direto na cara de Bruno, que o derrubou com tudo.
__Seu tolo! Pensa mesmo que pode lutar de igual para igual comigo? Ponha-se no seu lugar, Bruno! Recolha-se a sua insignificância!
Bruno se levantou com um salto ficando em posição de combate. Trogus se admirou com a atitude do Herói, e falou, dizendo:
__Como você consegue se levantar depois de receber o meu poderoso golpe? Te garanto que nos meus próximos ataques você não sobreviverá. Você vai morrer! Hahahahahahahahahaha.
Eli e Marjorie aproveitaram a distração de Trogus com Bruno e começaram a golpeá-lo com diversos tipos de golpes marciais. Trogus apanhou muito, e se enfureceu, revidando, lançando raios de luz contra os seus agressores. O Herói juntou as suas mãos, formando outra bola de energia. O vilão deu um soco no ar lançando uma cápsula de energia que se chocou com a magia lançada por Bruno. Houve uma grande explosão, e tanto o Herói quanto o vilão foram arremessados longe para lados opostos.
Marjorie e Eli correram até Bruno para ajudá-lo a se levantar, mas ele estava inconsciente. Os seus amigos o pegaram e o levantaram, o segurando nos ombros.
De repente, Trogus se levantou, pois ele ainda não tinha sido derrotado.
__Eu ainda não morri, seus desgraçados! Hahahahahahahahahaha.
Quando o vilão ia atacá-los, foi atingido em cheio por uma poderosa descarga elétrica, e caiu sem forças, sendo vencido. Ciro os salvou. Todos os heróis se juntaram felizes por terem triunfado, e todos os vilões foram encarcerados. Trogus tinha sido derrotado, mas Lopan e Ganondorf ainda estavam vivos e livres.
Trogus foi derrotado por Bruno e Ciro, mas Lopan e Ganondorf ainda estavam livres para poderem aterrorizar a sociedade e estavam próximos de instalarem o seu governo mundial. Ganondorf, o Rei do Mal, estava em seu palácio pensando em como poderia destruir de uma vez por todas os guerreiros que sempre estragavam os seus planos maléficos. Ganon soube que Lopan se aproximava deles, e decidiu deixar que Lopan lutasse por ele. O Rei do Mal desejava matar pessoalmente Bruno e os demais guerreiros cristãos, mas ele sabia que se Lopan os enfrentasse, eles não teriam nenhuma chance contra o homem considerado o feiticeiro mais poderoso da Terra. Mas, para ter certeza de que os heróis não sobreviveriam, resolveu enviar os deuses pagãos mais poderosos que o serviam. Baphomet, Seth, Sobek, Merodach, Ishtar e Mitra foram enviados até os Guerreiros de Adonai para poderem matá-los, para assim, Ganondorf, o Rei do Mal, reinar sobre a Terra sem que ninguém detesse a expansão de seu império.
Bruno tinha a Marjorie perto dele, mas era como se a heroína estivesse distante. O Herói a amava, mas Marjorie era indiferente ao seu sentimento por ela. O historiador do Exército desejava se casar com Marjorie, mas a guerreira somente gostava dele como um irmão. Pelo menos, esse sentimento o Herói conseguiu resgatar, pois no passado, Bruno, acreditou que Marjorie nunca mais gostaria dele de forma alguma, quando eles brigaram e ficaram sem se falar durante anos. Depois dessa briga horrível que eles tiveram, Bruno, decidiu aderir ao celibato definitivamente, mas no fundo do seu coração (nas profundezas de sua alma), ele ainda amava Marjorie, a mulher com quem ele desejava se casar e constituir uma família. Com o passar dos anos, o próprio Herói passou a ignorar esse sentimento, e decidiu se conformar em ser o irmão de Marjorie mesmo, porque, pelo menos, esse carinho dela, ele conseguiu resgatar com muito esforço.
Lopan era tão poderoso e confiava tanto na sua força, que ele não costumava recrutar deuses tão poderosos como Ganondorf fazia, mas ele tinha o seu próprio exército, com quem ele expandia o seu domínio sobre o mundo. Feiticeiros peritos na arte da magia negra. Mestres de artes marciais que não seguiam os bons princípios do Budismo (que eram praticamente os mesmos princípios do Cristianismo), mas que usavam a arte da luta para poderem subjugar os mais fracos e para oprimir os indefesos. Esses soldados infernais sabiam manusear qualquer tipo de arma, e estavam dispostos a torturar, violentar e assassinar todas as pessoas que cruzassem o seu caminho. Lopan, assim como Ganondorf, se fortalecia da miséria dos pobres e da ignorância intelectual das pessoas, e usava o seu imenso poder e sua grande força para subjugar os mais fracos.
Os puritanos e os Templários se armaram e se prepararam para combaterem o exército de Lopan, que cada vez mais expandia o seu domínio. Os Guerreiros de Adonai, todos eles, se uniram para combater os satanistas da Irmandade que serviam a Lopan, o homem considerado o feiticeiro mais poderoso que existia.
Natan, Gabriel, Arthur, Thiago, Klayton e Alexandre estavam indo para a batalha, quando Seth, Sobek e Baphomet os barraram e os impediram de prosseguir. Natan e Alexandre enfrentaram Seth; Klayton e Thiago combateram Baphomet; e Gabriel e Arthur pelejaram contra Sobek.
Bruno, Ciro e Marjorie lutavam bravamente contra os capangas de Lopan, e foram cercados por três deuses enviados por Ganondorf. Mitra, Merodach e Ishtar. Bruno lutou contra o “Solis Invictus”; Ciro batalhou contra Merodach; e Marjorie combateu Ishtar.
William, Oséias, Eli e Augusto pelejavam corajosamente contra os capangas de Lopan, resistindo aos seus poderosos golpes e se esquivando de suas poderosas magias. O oficial Paixão empunhava um FAL (Fuzil Automático Leve). O delegado Ribeiro empunhava uma submetralhadora K3G4. Birô empunhava uma Shotgun (espingarda calibre 12). E o tenente Marques empunhava um fuzil M-16. Esses heróis trocavam tiros com os vilões, matando vários deles. Os heróis descarregaram as munições dessas armas, e sacaram pistolas de diversos calibres e continuaram trocando tiros com os malfeitores, matando mais algumas dezenas deles. Todos os demais Guerreiros de Adonai também trocavam tiros e golpes com os poderosos feiticeiros que serviam a Lopan, derrotando diversos deles.
Natan e Alexandre foram paralisados por uma poderosa corrente de ar criada por Seth, o deus do caos. O deus egípcio os eletrocutou com uma poderosa descarga elétrica e depois lançou uma terrível tempestade que os arremessou longe.
__Seus tolos! Eu sou um deus! Pensam que podem vencer um deus?
O pugilista avançou desferindo um soco jab e um soco direto na cara de Seth. O deus do caos desferiu um soco uke em seu estômago e vários socos cruzados em seu rosto.
O lutador da arte marcial israelense desferiu um chute lateral e uma giratória na cara de Seth. O deus pagão desferiu um potente soco gancho no queixo de Alexandre e o derrubou com tudo. O boxeador e o lutador da arte marcial hebraica uniram as suas forças e começaram a espancar o deus egípcio, que falou, dizendo:
__Eu os ensinarei a respeitarem os deuses do Egito!
Seth revidou e os espancou com extrema violência, os deixando estirados no chão, sem forças. O deus da destruição começou a pisoteá-los sem piedade.
__Seus fracos! Pagarão caro por sua ousadia! Hahahahahahahahahaha.
Klayton e Thiago se esquivavam das chamas e das rajadas de gelo lançadas por Baphomet, o deus das bruxas. O Bode de Mendes usou a sua telecinese para os paralisarem e os suspendeu no ar.
__Eu sou o deus celta mais poderoso. Vocês não são páreos para mim. Eu sou um deus muito poderoso. Nem o Deus de Israel se compara a mim. Hahahahahahahahahaha.
Klayton se esforçou ao máximo e conseguiu se libertar da telecinese e caiu com tudo. O lutador de Kung Fu Shaolin se levantou, ficando em posição de combate, e falou, dizendo:
__O Deus de Israel é o Verdadeiro Deus. Você não chega aos pés d’Ele. Não deixaremos que um farsante como você continue a espalhar o caos causando a desordem na nossa cidade.
__Nem o seu Deus poderá livrá-lo de minhas mãos. Eu lhes mostrarei o poder de um deus de verdade. Conheçam o meu imenso poder.
Thiago também concentrou a sua força e se libertou do feitiço e avançou desferindo um potente soco direto no rosto de Baphomet, que o deixou zonzo com o impacto do golpe. Klayton desferiu vários socos solos no abdômen do deus das bruxas e deu um salto mortal para trás, chutando o queixo do Bode de Mendes, que caiu com tudo no chão.
__Desgraçados! Pagarão caro por isso!
Baphomet revidou desferindo diversos tipos de socos e chutes em seus abdomens e rostos e os deixou caídos, sem forças. O deus celta também começou e pisoteá-los sem parar, os machucando gravemente.
Thiago se levantou com muita dificuldade e apontou um de seus dedos indicadores para Baphomet, dizendo:
__Nós te venceremos, custe o que custar. Mesmo, que eu morra nessa batalha, eu levarei você junto comigo. Eu posso até morrer, mas levo você comigo. Eu estou preparado para morrer, mas eu escolho morrer lutando.
__Você é muito ousado, para alguém que mal consegue ficar em pé. Hahahahahahahahahaha.
__Consigo ficar em pé o suficiente para poder te socar, seu desgraçado.
Gabriel e Arthur, os lutadores de Jiu-Jitsu, lutavam bravamente contra Sobek, o golpeando diversas vezes e lhe quebrando as articulações, mas o homem com cabeça de crocodilo se regenerava dos ferimentos e vomitou correntes de águas, afogando os lutadores de artes marciais.
__Seus fracassados! Pensam mesmo que podem continuar lutando dessa maneira? Não importa o quanto vocês me batam ou quantos ossos meus vocês quebrem, eu sempre permanecerei ileso. Pois, assim, como os outros deuses a serviço de Ganondorf, eu também posso me regenerar de qualquer ferimento. Hahahahahahahahahaha.
Arthur se recuperou do afogamento e avançou desferindo um potente chute frontal no estômago de Sobek, o deixando sem fôlego.
__Nós lutaremos contra você até o vencermos.
__Isso é apenas um sonho. Não passa de um sonho vocês me vencerem e seus amigos triunfarem sobre o nosso grande mestre, Ganondorf.
__Se acreditarmos em nossos sonhos e nos dedicarmos, podemos, sim, realizá-los.
__Pobre sonhador! Hahahahahahahahahaha.
Gabriel também se recuperou e avançou desferindo um chute faca em seu abdômen e uma giratória em sua cara. Sobek, o deus egípcio, ficou atordoado com os golpes, e falou, dizendo:
__Hahahahahahahahahaha. Vocês são ousados mesmo! Pensam mesmo que podem vencer um deus? Tolos! Colocarei vocês em seu devido lugar.
Sobek socou o chão, abrindo uma enorme cratera, e os jovens lutadores caíram dentro do grande buraco. O homem com cabeça de crocodilo vomitou várias correntes de águas e começou a encher o buraco de água, afogando os valentes heróis.
__Pagarão caro por sua ousadia! Hahahahahahahahahaha.
Bruno foi golpeado várias vezes por golpes desferidos na velocidade da luz por Mitra, o Sol Invencível. O Herói tentava revidar, mas apanhava muito, e ficou caído, muito machucado, mas logo se regenerou de suas feridas.
__Da última vez que lutamos, você só levou a melhor, porque eu não tinha tempo para perder com você. Se não fosse por você, Ciro e Marjorie estariam mortos agora. Mas, agora, você está sozinho. Ninguém vai te ajudar. Ninguém vai te salvar. Hahahahahahahahahaha.
__Há muito tempo já era para eu estar morto.
__Acha mesmo que sobreviverá dessa vez?
__Não acho. Tenho certeza.
__Você tem mesmo fé, garoto!
Bruno se levantou com um salto e avançou desferindo diversos tipos de socos no abdômen e no rosto de Mitra. O “Solis Invictus” se enfureceu com os golpes que recebeu e revidou lançando vários raios de luz, fazendo o Herói capotar diversas vezes para trás.
__Ponha-se no seu lugar, Bruno. Hahahahahahahahahaha. Acha mesmo que tem alguma chance de me vencer? Eu sou o deus persa mais poderoso! Não há Deus! Não há ninguém que possa livrá-lo de mim! Aceite o seu destino, Bruno. Aceite a sua morte sem questionar. Não se envergonhe, pois você não é o primeiro e nem será o último a morrer nas minhas mãos. Hahahahahahahahahaha.
O Herói se levantou com dificuldade e se defendeu de vários ataques desferidos por Mitra, e revidou chutando os seus testículos. O deus persa ficou sem fôlego, e o historiador do Exército juntou as suas mãos, formando uma bola de energia. O Sol Invencível socou o ar lançando uma cápsula de energia, mas Bruno saltou por cima dela.
__Você pagará por todos os seus crimes. Isso eu prometo.
__Não, Bruno! Não faça isso!
__Está com medo agora, seu covarde?
Bruno lançou a sua bola de energia que atingiu em cheio o estômago de Mitra, que com a explosão teve a sua armadura de ouro despedaçada e seu corpo todo carbonizado, e caiu derrotado no chão.
Ciro exibiu as suas lâminas de titânio folhadas a prata e duelou com Merodach, que tentava com sua espada esquartejá-lo. O cavaleiro lançava raios e bolas de energia elétrica contra Merodach, mas o deus babilônico se esquivava de todos os ataques com muita destreza, e falou, dizendo:
__É muita ousadia e petulância de sua parte pensar que pode me vencer, Ciro de Caçador! O que um verme insolente como você pode fazer contra mim?
__Eu o derrotei no passado, e posso fazê-lo de novo. Até a Marjorie já te derrotou.
Os nossos poderes foram aumentados pelo nosso grande mestre, Ganondorf. Nós estamos mais poderosos agora. Não somos mais os mesmos deuses de antes.
__Não importa! Nós os venceremos assim mesmo!
__Vocês cristãos são ousados e desrespeitosos, pois vocês não respeitam os deuses. Vocês pensam que são o quê?
__Nós somos servos do Deus Vivo, o Único e Verdadeiro Deus.
__Tolo! Nós somos deuses! Vocês humanos somente existem para nos servirem. Nós controlamos as colheitas e a natureza. Nós mandamos no Universo. 
Merodach avançou em Ciro desferindo várias espadadas em todo o seu corpo, o ferindo bastante. O cavaleiro se regenerou das feridas e usou a sua Restrição para paralisá-lo, e falou, dizendo:
__Não tenho tempo para brincar com você. Preciso deter Lopan!
O herói concentrou o seu poder ao máximo e soltou uma poderosa descarga elétrica em Merodach, eletrocutando o deus babilônio de tal maneira, que o derrotou.
Marjorie fugia do leão de Ishtar e era golpeada pelas pernas ágeis da deusa babilônica. A heroína desembainhou a sua espada feita de diamante e tentou decapitar Ishtar, mas a deusa pagã também desembainhou a sua espada mortal e elas duelaram.
__Ora, Marjorie, se entregue e te matarei rapidamente. Se insistir em lutar, prometo que você morrerá sentindo muita dor. Hahahahahahahahahaha.
__Não me darei por vencida. Lutarei até o fim.
__Você é tão ousada quanto o seu amiguinho, Bruno. Vocês são loucos em desafiar Ganondorf? Ninguém pode se opor à vontade do Rei do Mal. Ninguém pode contra o seu grandioso poder. Até nós, os deuses, o respeitamos e o reverenciamos.
__Nós somente respeitamos e reverenciamos o Deus Verdadeiro. Em Nome do Deus judaico-cristão, nós venceremos os deuses, e também deteremos Ganondorf.
__Pare de blasfemar! Eu te ensinarei a respeitar os deuses!
Ishtar feriu Marjorie no estômago com a lâmina mortal de sua espada infernal, mas Marjorie também a feriu nos dois braços e nas duas pernas com a sua espada de diamante. A heroína guardou a sua espada e pegou o seu arco atirando várias flechas envenenadas e explosivas contra Ishtar. A deusa babilônica foi envenenada e as explosões tomaram conta de seu corpo, e ela foi derrotada.
Natan e Alexandre pelejaram bravamente contra Seth e o derrotaram com muita dificuldade. Thiago e Klayton também venceram Baphomet. E Gabriel e Arthur saíram do buraco alagado e triunfaram sobre Sobek.
De repente, o céu ficou vermelho e as nuvens se dissiparam. Raios e trovões tomaram conta do cenário. O feiticeiro chinês, considerado o mais poderoso do mundo, surgiu diante dos heróis, e falou dizendo:
__Vocês lutaram bravamente contra os guerreiros de Ganondorf. Mas, comigo a coisa vai ser diferente. Saibam, que não tenho piedade de ninguém. Eu não pouparei suas vidas.
Bruno se aproximou de Lopan e disse, o encarando, olhando bem no fundo dos seus olhos, sabendo, que a batalha não seria fácil:
__Nós não confiamos em nossa própria força.
__Então, em que vocês depositam a sua confiança?
__Em Deus.
__Hahahahahahahahahaha. Vocês acham que Deus irá ajudar vocês a me vencerem? Não me façam rir! Pensam que podem vencer um deus? Eu sou o Todo-Poderoso! Hahahahahahahahahaha.
__Nós o venceremos! Custe o que custar!
__Tolo! Pagará com a vida por sua insolência e ousadia! Você sabe com quem está falando? Não sabe que deve falar respeitosamente comigo? Ajoelhe-se diante de mim e me adore, seu insignificante.
__Sim, com um idiota que pensa que é um deus, mas que não passa de um lunático com síndrome de Messias. Você não passa de um imbecil que se acha uma divindade.
__Pelo visto, terei que te mostrar a real situação em que você se encontra! Preparem-se, porque vocês todos irão morrer! Hahahahahahahahahaha.
Lopan, se movimentando na velocidade da luz, desferiu diversos tipos de socos e chutes em todos os heróis (pelo menos, nos que estavam presentes: Bruno, Ciro, Marjorie, Natan, Alexandre, Thiago, Klayton, Arthur, Gabriel, William, Oséias, Eli e Augusto). O Herói avançou com ímpeto e fúria trocando socos e chutes com Lopan, mas foi espancado brutalmente, ficando estirado no chão.
__Vocês são mais de dez, e eu sou somente um. Mesmo assim, vocês não podem me vencer. Eu tenho a força física de cem homens, sem contar com os meus grandiosos poderes sobrenaturais. Desistam! Isso é o melhor que vocês podem fazer? Seus fracos! Hahahahahahahahahaha.
O feiticeiro chinês usou as chamas e o gelo para queimar e congelar os Guerreiros de Adonai, os ferindo gravemente. Em seguida, usou a telecinese e a eletricidade para feri-los ainda mais. Lopan conhecia praticamente todas as magias e feitiços que existiam. Não seria nada fácil vencê-lo.
Ciro soltou várias descargas elétricas em Lopan, que foi eletrocutado, mas ficou pouco ferido. O Caçador lançou bolas de energia elétrica e raios contra Lopan, mas o feiticeiro mais poderoso da Terra se esquivou dos ataques, se movendo na velocidade da luz, e falou, dizendo, encarando friamente Ciro:
__Tolo, Guerreiro de Adonai! Morrerá dolorosamente por ousar me desafiar e se opor a minha soberana vontade. Ninguém pode comigo! Ninguém!
O cavaleiro exibiu as suas lâminas de titânio e as traspassou em seu tórax, e começou a eletrocutá-lo com alta voltagem. Lopan começou a ser ferido de verdade, e revidou com um potente soco cruzado, acertando o rosto de Ciro, que retirou as lâminas do tórax do feiticeiro chinês. Marjorie atirou várias flechas explosivas e envenenadas contra Lopan, que ficaram encravadas em todo o seu corpo. As flechas envenenadas espalharam o seu veneno mortal e as flechas explosivas feriram gravemente Lopan. Bruno avançou desferindo diversos tipos de chutes e socos no abdômen e no rosto de Lopan, e juntou as suas mãos, formando outra bola de energia. O feiticeiro chinês tentou atacar, mas foi atingido em cheio pela magia, e foi derrotado, ficando gravemente ferido. Assim, foi à derrota de Lopan. 
Os Guerreiros de Adonai, os heróis cristãos que lutavam bravamente contra as Forças do Mal, treinaram muito durante meses para aperfeiçoarem as suas técnicas e habilidades. Esses valentes guerreiros se preparavam para a grande batalha que estava por vir, a batalha final contra Ganondorf e seus súditos. Essa não seria a batalha final entre o bem e o mal, mas seria o começo da grande guerra que resultaria no Apocalipse descrito na Bíblia, a Palavra de Deus.
Um deus cananeu e fenício, agora, estava lutando ao lado de Ganondorf, o seu nome era Baal, o deus que tinha os mesmos poderes de Astaroth, o demônio controlador do clima. Baal usou os seus poderes infernais para destruir vários estados brasileiros, com terríveis desastres naturais. Esse deus pagão, que foi derrotado pelo profeta Elias no passado, agora, queria vingança contra o povo de Deus, ou seja, Israel e a Igreja de Cristo.
Uma feiticeira poderosa chamada Jezabel, que era devota de Baal, também lutava ao lado do Rei do Mal, e pretendia destruir os Guerreiros de Adonai com os seus poderosos feitiços, que ela conseguia através de suas feitiçarias e prostituição. Essa terrível bruxa odiava o Cristianismo e a Bíblia, e a sua missão era destruir o povo de Deus.
Orfeu, o tocador de harpa, era um guerreiro grego extremamente cruel e vil, que também se juntou ao exército infernal de Ganondorf, para poder lutar contra Cristo e seus seguidores. Esse guerreiro e músico, por meio de sua melodia macabra, ludibriava os seus adversários, e depois os dilacerava com os cordéis da morte de sua harpa. O seu Réquiem de Cordas era terrível.
Hazael era considerado um dos feiticeiros mais poderosos da Terra, pois ele tinha os mesmos poderes de Jack da Lanterna, ou seja, ele tinha os poderes da telecinese e do teletransporte. Hazael era mestre em várias artes marciais, e era um exímio espadachim. Esse feiticeiro seria um dos maiores vilões que o Herói enfrentaria.
Os príncipes do Inferno atormentavam o planeta Terra com seus poderes macabros e infernais, mas eles foram convocados por Ganondorf, para voltarem para a sua fortaleza, para poderem se preparar para a última batalha que haveria entre eles e os Guerreiros de Adonai. Asmodeus, Leviathan, Astaroth, Belphegor, Belial e Azazel estavam ansiosos para o confronto que estava por vir, pois eles almejavam destruir sem piedade os guerreiros que sempre estragavam os planos de Lúcifer, o Príncipe das Trevas.
Bruno, Ciro e Marjorie foram os heróis que mais treinaram, pois eles se esforçaram muito no treinamento para aperfeiçoarem as suas técnicas e habilidades. Ciro e Bruno aumentaram os seus poderes concedidos pela Ciência, e lutaram um com o outro para testarem a sua força e resistência. Marjorie a cada dia que passava ficava mais bela e mais linda, mas da mesma forma que a sua beleza aumentava, a sua força e agilidade também aumentavam. Esses três guerreiros eram os mais poderosos dentre os heróis.
William, Oséias, Eli e Augusto estavam fortemente armados e se preparavam junto com os puritanos e com os Templários atuais, para combaterem os soldados do exército de Ganondorf, o Rei do Mal. Os Illuminati estavam preparados para eliminarem qualquer um que ousasse se opor à vontade de Ganondorf, pois eles estavam decididos a tudo para conquistarem a Terra e instalarem o seu governo mundial.
Natan, Alexandre, Arthur, Gabriel, Klayton e Thiago, se juntaram a Bruno, Ciro e Marjorie, e foram até o palácio de Ganon, para combater os vilões que tanto ameaçavam a Terra e seus habitantes, e que tentavam destruir o Reino de Deus.
Natan se deparou com Asmodeus. Alexandre enfrentou Leviathan. Gabriel pelejou contra Astaroth. Arthur lutou contra Belial. Klayton batalhou contra Belphegor. E Thiago desafiou Azazel para o combate. Foi uma luta feroz. Os demônios e os guerreiros cristãos pelejaram bravamente um contra o outro.
Bruno, Ciro e Marjorie corriam subindo as escadas até chegarem à arena de combate onde eles enfrentaram Vlad Tepes, Mitra, Merodach e Ishtar no passado. Agora, eles enfrentariam Baal, Hazael, Jezabel e Orfeu. Ciro lutou contra o mais poderoso, Baal. Bruno pelejou contra Hazael. E a bela Marjorie enfrentou Jezabel e Orfeu.
Baal carregava uma enorme espada consigo e Ciro exibiu as suas lâminas de titânio folhadas a prata, e ambos duelaram. O deus do Sol feriu Ciro diversas vezes com sua espada e seus golpes desferidos por suas mãos e pés, e falou, dizendo:
__Você luta bem, Ciro! Para mim será muito prazeroso tirar a sua vida. Findarei com a sua existência com o maior prazer. Hahahahahahahahahaha. Você é um homem que vale à pena matar.
__Já derrotei deuses mais poderosos do que você. Você será apenas mais um deus pagão que irei derrotar.
__Os antigos fenícios e cananeus me adoravam, porque me temiam. Eu controlava as colheitas e o clima nos tempos antigos. Quem você pensa que é para achar que pode me derrotar? Ponha-se no seu lugar, seu verme!
__Você não passa de uma cópia do Astaroth. O Deus de Israel te derrotou no passado, e te derrotará novamente. Os seus profetas perderam vergonhosamente para o profeta Elias, e o mesmo acontecerá esta noite. Você será derrotado mais uma vez. Hoje, mesmo, o Senhor dos Exércitos te entregará em minhas mãos. Na força do Deus Vivo, eu te vencerei.
__Tolo! Pagará caro por sua ousadia! Eu irei mandá-lo para o Inferno, seu canalha!
Marjorie desembainhou a sua espada feita de diamante e Jezabel também desembainhou a sua espada mortal, e as guerreiras duelaram. Jezabel também era muito ágil, forte, e resistente; portanto, não seria fácil para Marjorie derrotá-la. Quando as duas guerreiras estavam no auge de sua batalha, Orfeu, começou a tocar a sua melodia macabra, paralisando Marjorie com seu feitiço. Jezabel começou a espancá-la até fazê-la cair de joelhos. A feiticeira agarrou a traqueia da heroína e a ergueu, a suspendendo no ar, e falou, dizendo, gargalhando sadicamente:
__Esse é o seu fim, Marjorie. Você pode ser forte e habilidosa como um homem, mas isso não é o suficiente para você me derrotar. Realmente, o que você tem de bela, você tem de forte. Mas sua força e agilidade não são o suficiente para me vencer.
__Já derrotei muitos homens guerreiros. Já derrotei até alguns deuses. Para mim te derrotar, não será difícil também. E mesmo que eu morra, eu sei que o meu grande amigo Bruno continuará lutando no meu lugar.
A heroína se livrou da mão forte de Jezabel e desferiu um chute faca em seu estômago, e em seguida lhe desferiu um chute lateral e uma giratória na cara. A feiticeira ficou atordoada com os golpes e quando tentou revidar, foi atingida por um chute frontal no rosto, que a nocauteou. Quando Marjorie venceu Jezabel, Orfeu usou o seu Réquiem de Cordas para detê-la, a prendendo com os seus cordéis mortais. 
__Dessa vez, você não escapará da morte, guerreira Marjorie. Hahahahahahahahahaha. Nem os seus amigos poderão te livrar.
__Eu sei me virar sozinha. Não preciso deles.
Marjorie pegou a sua espada, e cortou as cordas da harpa com a sua lâmina de diamante, e guardou a sua espada. A heroína pegou o seu arco e atirou várias flechas envenenadas e explosivas contra Orfeu, o derrotando com o veneno e as explosões.
Bruno desembainhou o seu facão (machete) e duelou com Hazael, que portava uma espada dourada. O feiticeiro e o Herói lutaram corajosamente, até que Hazael foi desarmado por Bruno, que falou, dizendo:
__Prometa que abandonará a maldade e que, agora, lutará pela justiça, e eu pouparei a sua vida. Do contrário, serei obrigado a derramar o seu sangue. A escolha é sua, feiticeiro.
__Você acha mesmo que eu abandonaria os meus poderes e tudo o que tenho servindo a Satanás, para servir o seu Deus? Você quer me converter a uma vida de perseguição e sofrimento?
__De perseguição e sofrimento não, mas, sim, de liberdade e esperança. Saiba, que Satanás cobrará muito caro por tudo o que você tem. O preço é alto demais. Converta-se a Jesus Cristo, e viva uma vida de esperança e liberdade.
__Não trocaria a minha vida de glória e de poder por nada. Muito menos para servir o Deus judaico-cristão. Satanás subirá acima das mais altas nuvens e se assentará no trono de Deus. O seu Cristo e a sua Igreja sucumbirão diante do poder do Rei do Mal. Hahahahahahahahahaha. Junte-se a nós, Bruno. Não fique do lado de quem vai perder. O destino de Jesus Cristo e sua Igreja é a destruição. Hahahahahahahahahaha.
__Deus, o Todo-Poderoso, tem o domínio sobre o Universo e os reinos dos homens. Nenhum reino ou exército pode frustrar os planos de Deus. Deus é o Senhor dos Exércitos e o Rei das Nações; portanto, todos os exércitos e governos devem se submeter a Ele, porque Deus é o Rei e o Senhor do Universo. Jesus Cristo decretou a derrota de Lúcifer e seus seguidores quando foi crucificado e morto, mas depois ressuscitou, triunfando sobre a morte e o pecado. O destino do Inferno é a derrota. Deus não apenas vencerá no final, mas Ele já venceu desde o início. Se você não quer se converter, então, terei que te derrotar, porque nós, cristãos, temos que deter Ganondorf e Satanás, para que o Reino de Deus se estabeleça sobre a Terra.
De repente, Hazael estendeu as suas mãos, e usando a sua telecinese, suspendeu Bruno no ar, e o arremessou diversas vezes contra o teto, contra as paredes e contra o chão. O Herói se levantou com dificuldade e tentou atacar Hazael, mas o feiticeiro escapava das investidas do militar, usando o seu teletransporte, e começou a surrar o Herói com extrema violência. Quando o vilão estava prestes a matar o historiador do Exército, o militar, rapidamente, chutou os testículos do feiticeiro, e desferiu vários socos ukes em seu abdômen e vários socos cruzados em sua cara, o derrotando.
Ciro de Caçador apanhava muito de Baal, pois o deus cananeu e fenício o espancava com muita brutalidade. O cavaleiro usou a sua Restrição para paralisar o deus pagão, mas Baal se libertou das ondas de vibração e bateu em Ciro ainda mais.
__Tolo, Guerreiro de Adonai! Você é teimoso mesmo! Está pensando que pode vencer um deus? Hahahahahahahahahaha. Até para perder é preciso fazê-lo com classe. Ora, Ciro, você sabe que não pode me vencer. Por que ainda insiste em lutar comigo? Admiro a sua resistência, mas chegou o seu fim. Hahahahahahahahahaha.
O cavaleiro concentrou o seu poder ao máximo, muito além do que ele já havia concentrado, e soltou uma poderosíssima descarga elétrica em Baal, que foi carbonizado de tal forma, que até os seus ossos foram torrados por causa da potência da eletricidade descarregada por Ciro, que caiu inconsciente depois de derrotar Baal.
A peleja contra os príncipes do Inferno estava esquentando cada vez mais. Os heróis lutavam com bravura contra os demônios, mas apanhavam bastante. Os outros Guerreiros de Adonai, como, por exemplo, Gregório, Rogério e os outros combatiam os Illuminati do lado de fora do palácio. 
Natan desferia diversos tipos de socos no abdômen e no rosto de Asmodeus, mas apanhava em dobro do demônio. O pugilista, mesmo apanhando, continuava golpeando o príncipe do Inferno mais poderoso (abaixo de Lúcifer, Asmodeus era o mais poderoso dos demônios). O boxeador tinha muita fé e Deus no coração; por isso, ele tinha certeza de sua vitória. O demônio eletrocutava o pugilista com várias descargas elétricas, raios e bolas de energia elétrica, mas o boxeador permanecia de pé lutando bravamente.
__Você é um inseto difícil de matar, Natan. Mas, mesmo você sendo um habilidoso pugilista, não poderá me derrotar. Desista, gordinho! Você não tem nenhuma chance contra mim. Abaixo de Satanás, eu sou o demônio mais poderoso. O que um simples mortal como você poderia fazer contra mim? Hahahahahahahahahaha.
__Em Nome do Senhor dos Exércitos, eu te vencerei, para que o Nome de Deus seja louvado. O Deus Vivo te entregará em minhas mãos, e todos saberão que o Deus de Israel é Deus. Prepare-se, porque eu te vencerei agora mesmo!
Alexandre lutava com muita bravura contra Leviathan, mas era constantemente espancado e afogado pelas correntes de águas vomitadas pelo demônio. O lutador da arte marcial israelense desferia socos e chutes em todo o corpo de Leviathan, mas o demônio era extremamente forte e resistente, e permanecia em pé pelejando.
__Tolo! Pensa mesmo que com técnicas tão básicas poderá me vencer? Com esses seus golpes tão primários você nunca poderá me derrotar! Hahahahahahahahahaha.
__Eu te vencerei na força do braço do Deus Vivo. O Deus de Israel me ajudará a te derrotar, para que a glória d’Ele seja manifestada entre os homens, e que toda Terra saiba que Ele é Deus, e que Ele reina.
Gabriel travava as articulações de Astaroth e as quebrava, mas o demônio se regenerava e o espancava com extrema violência. O mestre de Jiu-Jitsu lutava corajosamente, mas Astaroth era bem mais forte e mais ágil do que ele, mas mesmo assim, o lutador cristão perseverava na batalha, lutando bravamente. Astaroth o congelou, mas ele se libertou do gelo.
__Cristão idiota, pensa mesmo que pode me vencer? Você não irá vencer! A diferença entre nós dois é a mesma diferença entre um verme e um deus. Eu sou o deus, e você é o verme, só para deixar bem claro. Hahahahahahahahahaha.
__Já derrotei muitos guerreiros poderosos, e nunca entreguei as minhas batalhas. Eu sou um vencedor por meio do meu Deus. Com a ajuda do meu Deus, posso derrotar qualquer adversário. Não importa o quão forte e poderoso o meu oponente seja. Você será derrotado, Astaroth. Pode acreditar.
Arthur lutava com muita destreza contra Belial, que o atormentava com os seus ventos mortais, mas o jovem lutador permanecia em posição de combate, tendo a certeza de sua vitória no final.
__Tolo, servo de Deus! Desista! Não há a menor possibilidade de você me derrotar! Perca com dignidade e reconheça a sua derrota! Hahahahahahahahahaha.
__Em Nome de Deus, eu te vencerei. Prepare-se para levar a maior surra da sua vida.
Klayton escapava das chamas mortais de Belphegor, mas acabou sendo queimado superficialmente. O Senhor do Fogo o espancava com muita eficiência, mas o lutador de Kung Fu resistia bravamente, revidando com chutes e socos. Belphegor apanhou bastante, mas revidou em dobro.
Thiago pelejava furiosamente contra Azazel, que o prendeu com os fios mortais que saíam das pontas de seus dedos, e o demônio começou a dilacerá-lo. O lutador de Muay Thai conseguiu se libertar com muita dificuldade, dando cotovelas e joelhadas em seu inimigo, o ferindo bastante.
Marjorie e Bruno foram socorrer Ciro, que estava inconsciente, e quando o Caçador acordou, eles ouviram uma gargalhada sádica. De repente, uma névoa tomou conta do local, e o Rei do Mal surgiu diante deles:
__Admiro o fato de vocês terem chegado até aqui! Vocês venceram todos os meus guerreiros, mas garanto que comigo será diferente. Dou a chance de vocês se unirem a mim. Se vocês ousarem ainda se opor a minha soberana vontade, terei que matá-los. Posso ser a essência de todo mal, pois eu sou conhecido como o Rei do Mal não é por acaso. Mas, também não sou tolo. Sei que se vocês se aliarem a mim, será mais fácil para eu alcançar os meus objetivos. Vocês querem se aliar a mim?
Marjorie e Ciro avançaram com ímpeto e fúria tentando acertar o Rei do Mal com vários golpes, mas o Príncipe das Trevas se defendeu e se esquivou de todos os seus ataques e os espancou com extrema brutalidade, os deixando estirados no chão. Bruno se enfureceu ao ver seus amados e queridos amigos caídos e avançou também.
__Nunca nos renderemos a você. Nós somos servos do Deus Vivo, e jamais entregaremos essa batalha. Nós o derrotaremos, para que a paz e a ordem sejam restauradas, e para que a justiça prevaleça. Você será derrotado, Rei do Mal.
__Você jamais conseguirá! Jamais! Hahahahahahahahahaha. Você não irá vencer!
Ganondorf, usando a sua velocidade especial, desferiu diversos tipos de socos e chutes em todo o corpo de Bruno, o deixando também estirado no chão.
Marjorie se levantou pegando o seu arco e atirou várias flechas explosivas e envenenadas contra Ganon, mas o Rei do Mal se esquivou das flechas, usando a sua velocidade especial, e contra-atacou chutando e socando o estômago e o rosto da bela Marjorie, que caiu sem forças.
Bruno se levantou com um salto, irado por Ganon ter machucado a sua amiga, e partiu para cima desferindo um soco jab e um soco direto na cara de Ganon, que contra-atacou com um potente soco gancho em seu queixo, o deixando caído no chão, atordoado. Quando Satanás estava prestes a matar Bruno, o Caçador se levantou e avançou traspassando as suas lâminas de titânio no tórax de Ganon, e começou a eletrocutá-lo com alta voltagem, com a mesma intensidade elétrica que ele usou para eletrocutar Baal. Ganondorf foi eletrocutado e ficou muito ferido, e atingiu o estômago de Ciro com uma poderosa magia, que o arremessou longe, havendo uma grande explosão. O Herói se levantou tomado pela fúria e avançou desferindo um soco uke em seu abdômen, um soco direto em sua cara e deu um salto mortal para trás chutando o rosto de Ganondorf, o fazendo capotar para trás.
__Esse golpe é por cada família e por cada casamento que você destruiu!
Quando o Rei do Mal se levantou, Bruno pulou rodando uma de suas pernas, chutando várias vezes a cara do feiticeiro indiano.
__E esse golpe é por todos os jovens e por todas as crianças que você matou!
Bruno segurou um dos punhos de Ganon e o puxou, e saltou desferindo um potente soco gancho no queixo de Ganondorf, o derrubando com tudo.
__E o xeque-mate é por mim!
O Herói juntou as suas mãos, formando uma bola de energia, e quando Ganondorf ia contra-atacar com uma magia, foi atingido em cheio pela bola de energia lançada por Bruno, e caiu sem forças, sendo derrotado. O espírito imundo que o possuía, saiu de seu corpo e voltou para o Inferno. Os Illuminati foram derrotados pelos guerreiros cristãos, e os príncipes do Inferno foram vencidos pelos Guerreiros de Adonai. Assim, Ganondorf e seus súditos perderam, mas a batalha havia apenas começado. Todos os vilões, com exceção dos demônios, foram encarcerados, mas a guerra ainda não havia acabado.
AUTOR: Filipe Levi Viasoni da Silva, historiador e professor de História.